Posts

Caxias, um exemplo para o Maranhão

Berço de grandes escritores e poetas, como: Gonçalves Dias, Vespasiano Ramos, Coelho Neto, Raimundo Teixeira Mendes, dentre outros. Conhecida pelas suas águas cristalinas e efervescência cultural, o município de Caxias, localizado na região leste do Maranhão, tem ganhado cada vez mais destaque nos últimos 1 ano e 8 meses, quando transformações na educação, na cultura, turismo, infraestrutura, dentre outras áreas, passaram a ser executadas.

Mesmo diante das turbulências econômicas vivenciadas por várias cidades brasileiras, Caxias se destaca por conduzir na administração pública, investimentos que chamam a atenção por serem fruto dos impostos arrecadados no próprio município.

A confiança política construída em pouco mais de um ano, fez com que a arrecadação municipal tivesse um crescimento de mais de 20%, tonando o poder público municipal o seu próprio financiador de obras que estão sendo executadas, graças ao controle de gastos, o que resultou numa economia de mais de R$ 25 milhões de reais. São exemplos dessas obras: o Mirante da Balaiada (novo cartão postal da cidade); Praça Dom Luís Marelim (também concluída); a construção de um Shopping Popular (em execução), investimento superior a R$ 7 milhões, com cinco pisos e quase 300 boxes; Portais de Entrada da Cidade (em execução) e o Complexo Municipal de Saúde (em execução), um dos maiores do Estado, orçado em mais de R$ 3 milhões de reais.

Nessa quarta-feira, dia primeiro de agosto, data em que os caxienses celebraram 195 anos do aniversário da Adesão da cidade à Independência do Brasil, a população recebeu de presente, uma série de ações da atual gestão municipal, que coloca a “Princesa do Sertão” em um patamar de destaque, transformando em referência para todo o Maranhão.

Uma solenidade em frente à Prefeitura Municipal de Caxias marcou a entrega de importantes obras, além de equipamentos e serviços. Foi maratona de inaugurações realizadas pela gestão municipal, que tem à frente o prefeito Fábio Gentil (PRB), a exemplo dos 06 carros para Atenção Primária; 01 motoniveladora; 01 trator com incrementos e 01 caminhão frigorífico da merenda escolar.

Foi inaugurada também a Praça das Crianças “Numa Filho” (Avenida Coronel Líbano Lobo); o Espaço Veneza Kids (Balneário Veneza); a quadra poliesportiva da U.E.M São José (Vila São José) e calçamento de toda a Vila São José; e a reforma da U.E.M São Francisco, no povoado Sambaíba I (1° Distrito).

Ainda durante a manhã de inaugurações, em ato de grande representatividade para Caxias, o prefeito Fábio Gentil assinou o tombamento das ruínas da Balaiada, um dos mais importantes monumentos históricos da cidade.

As inaugurações continuaram durante toda a quarta-feira com as entregas do Centro Especializado em Reabilitação (CER); o lançamento da Pedra Fundamental da Escola Vila Paraíso (Vila Paraíso) orçada em quase R$ 2 milhões; a entrega da iluminação de LED da Avenida Alvorada (bairro Mutirão) e também a entrega da iluminação em LED da BR-316, sendo que esta última corresponde a uma extensão de 2,5 km no perímetro urbano de Caxias, feitos com recursos próprios (R$ 1 milhão mil reais).

“As palavras jamais vão conseguir traduzir o amor que sentimos pela população de Caxias. Transformar sonhos em realidade é o sonho de qualquer gestor, então, participar de um momento como este, onde oferecemos segurança, oferecemos trabalho, oferecendo educação e saúde pública, estamos demonstrando que estamos à frente de uma cidade que somos apaixonados. Quem ama, faz bem feito. Nosso trabalho é de amor, é de respeito por deste povo, que sempre esperou de um gestor. E hoje a gente se enche de orgulho, porque entregar obras como essas, é algo que fica em nossa mente eternamente”, disse Fábio Gentil, prefeito de Caxias.

Sai edital de seletivo com 402 vagas na área da saúde para atuação no Hospital Regional de Caxias

O Instituto Corpore para o Desenvolvimento da Qualidade de Vida realiza processo seletivo para a contratação de 402 profissionais que irão atuar no Hospital Regional de Caxias Dr. Everaldo Ferreira Aragão, na cidade de Caxias, na Região dos Cocais. Sendo que 5% do total das vagas são destinadas aos candidatos com deficiência. As inscrições podem ser feitas nos dias 18 a 20 de novembro, por meio do site do Instituto Corpore, que é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip) que possui contrato de gestão com a Secretaria de Estado da Saúde (SES). 

A contratação de profissionais de nível fundamental, médio, técnico e superior, será sob o regime da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Os candidatos deverão preencher os requisitos dispostos no edital n°001/2015, que está disponível no endereço eletrônico www.institutocorpore.org.br, como preenchimento da ficha de inscrição e envio dos documentos comprobatórios dos requisitos exigidos para cada função e todas as etapas do certame informadas no sítio eletrônico do Instituto. Além da formação específica para cada cargo, vários requisitos serão considerados pelo Instituto Corpore para a pontuação final, como documentação comprobatória de experiência (tempo de serviço), atuação em Urgência/Emergência e/ou Centro Cirúrgico.  

Vagas – Nível fundamental – Auxiliar de Portaria, Auxiliar de Hotelaria e Maqueiro; Nível Médio – Auxiliar Administrativo, Auxiliar de Farmácia, Recepcionista e Motorista Plantonista; Nível Técnico – Técnico de Enfermagem, Técnico de Imobilização, Técnico de Laboratório, Técnico de Radiologia, Técnico de Segurança do Trabalho e Técnico de Tomografia. Nível Superior – Assistente Social, Enfermeiro, Enfermeiro de Educação Continuada, Enfermeiro de Serviço de Controle de Infecção Hospitalar, Bioquímico, Farmacêutico, Fisioterapeuta, Fonoaudiólogo, Nutricionista, e Psicólogo. 

Sobre o Hospital de Caxias O Hospital Regional de Caxias Dr. Everaldo Ferreira Aragão, atenderá a população de 539.084 pessoas que vivem em 11 cidades da Região dos Cocais. No novo hospital, a população contará com serviços de apoio de diagnóstico, com laboratório, tomografia, Raios-X, ultrassom, mamografia e endoscopia. O Hospital Regional será inaugurado com 122 leitos de internação, sendo 26 leitos de clínica médica, 26 leitos de clínica pediátrica, 26 leitos de clínica ortopédica, 26 leitos de clínica cirúrgica, 12 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e seis leitos de UCI (Unidade de Cuidados Intermediários). O valor global da obra é de R$ 21.138.379,59 (fonte: BNDES).

Municípios beneficiados –  Região de Caxias: Afonso Cunha, Aldeias Altas, Buriti, Caxias, Coelho Neto, Duque Bacelar, São João do Soter; Região de Timon: Timon, São Francisco do Maranhão, Parnarama e Matões.

Agritec Caxias recebe 20 mil pessoas e cria oportunidade a produtores dos Cocais

A 2ª Feira de Agricultura Familiar e Agrotecnologia (Agritec), que se encerrou no último sábado (14), no município de Caxias, atraiu cerca de 20 mil pessoas, incluindo expositores, visitantes e público da programação cultural à noite, gerando R$ 1 milhão em negócios. A Agritec faz parte das ações do Governo do Estado para desenvolver a agricultura familiar no Maranhão, como estratégia de mudança social e econômica no Estado. A Agritec da cidade de Caxias foi aberta pelo governador Flávio Dino, na última quarta-feira (11). As Agritecs têm o objetivo de garantir o acesso do agricultor familiar ao conhecimento e às novas tecnologias, de modo que ele possa melhorar a produção quantitativa e qualitativamente. Mas, além disso, as feiras são um espaço reservado à divulgação e comercialização dos produtos dos agricultores familiares e de acesso às instituições financeiras, entre outras oportunidades.

Foto1_Divulgação - Agritec Caxias

Na Agritec de Caxias, também chamada de Feira do Território dos Cocais, porque reuniu agricultores familiares de 22 municípios sendo 17 do território e cinco demais municípios maranhenses, os espaços de comercialização de produtos e contratos com instituições financeiras garantiram um expressivo volume de negócios, chegando a R$ 1 milhão. Os produtores de abacaxi do município de São Domingos, por exemplo, receberam concessão de benefícios do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF), no valor de mais de R$ 77 mil. O recurso será destinado à ampliação da produção e melhor comercialização do abacaxi, hoje já exportado para países da América Latina.

Foto2_Divulgação - Agritec Caxias

Durante o evento houve assinatura de convênio entre o Governo do Estado, por meio da SAF, e a Cooperativa Central de Reforma Agrária no Estado do Maranhão. O convênio tem como objetivo desenvolver ações nos assentamentos da Reforma Agrária da região do Vale do Itapecuru, por meio de inovação tecnológica nos sistemas produtivos. O evento mexeu com a economia local. Os agricultores familiares negociaram produtos, como frutas, hortaliças, artesanato, derivados do coco babaçu e comercialização de caprinos; comerciantes, fornecedores de serviços e empresários da rede hoteleira também ganharam com a 2º Agritec de Caxias.

Foto3_Divulgação - Agritec Caxias

As feiras tecnológicas têm o objetivo de reunir produtores rurais e criar um espaço de troca, informações e experiências. “A agricultura familiar está sendo vista como grande propulsora do desenvolvimento do Maranhão. Estamos felizes com a realização das feiras que, até agora, já capacitaram cerca de 3 mil agricultores familiares no estado e movimentou R$ 1 milhão em negócios”, afirmou o secretário de Agricultura Familiar, Adelmo Soares, que aproveitou a oportunidade para anunciar que nos dias 10 a 12 de dezembro será realizado, para fechar o ano, a Agritec no Território Vale do Mearim, no município de Bacabal.

Ainda de acordo com o secretário, a transferência de tecnologia vai permitir ao homem do campo mais conhecimento. Com as informações adquiridas pelos agricultores, por meio de cursos, palestras e oficinas oferecidas na Agritec, será possível desenvolver a potencialidade agrícola das diferentes regiões por onde passa. Para a realização da Feira em Caxias, o Governo do Estado contou com a parceria do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS). Na abertura o secretário nacional de Segurança Alimentar do Ministério de Desenvolvimento Social (MDS), Arnoldo Anacleto, anunciou R$ 20 milhões para ampliar a capacidade produtiva das famílias nos municípios com menor IDH do estado.

Foto4_Divulgação - Agritec Caxias

“Estamos trabalhando junto com o Governo do Estado para que todas as políticas sociais e de produção continuem. Nós temos orgulho de ajudar o governador Flávio Dino a tirar os anos de atraso no Maranhão”, assegurou o representante do MDS. Com o recurso disponibilizado, será possível impulsionar a capacidade produtiva dos trabalhadores rurais, ampliando de 3 mil para 9 mil famílias beneficiadas com acompanhamento técnico nos municípios com menor IDH. Os recursos do Governo Federal também são destinados à aquisição de caminhões que transportarão produtos agrícolas nas cidades que integram o Plano Mais IDH.

Outros serviços – Quem visita as Feiras pode contar também com serviços de intermediação de mão de obra, através da emissão de carteira de trabalho, requerimento de seguro desemprego e cadastro no Sine- MA (Sistema Nacional de Emprego). Esses serviços são oferecidos pela Secretaria de Estado do Trabalho e Economia Solidária (Setres).  Para ofertar as vagas pelo Sine, a Setres trabalha junto a empresas cadastradas, que não pagam qualquer ônus pelos serviços oferecidos pelo Sine, tais como banco de currículos, seleção profissional, disponibilização de espaço para processos seletivos e/ou treinamentos profissionais. A Secretária de Estado da Fazenda (Sefaz) tem levado o Ônibus da Cidadania, enquanto a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) apresenta, aos visitantes, os programas “Mais Renda”, “Pronatec”, “Bolsa Família” e suas ações para garantir segurança alimentar dos maranhenses.

O Procon realizou na Agritec de Caxias 45 atendimentos; a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Naturais (Sema) emitiu  32 cadastros Ambiental Rural e a Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop), por meio do ‘Espaço Cidadão’ realizou 50 atendimentos e emitiu diversos documentos pessoais. Já no stand da Secretaria de Agricultura (Sagrima/Aged)  foi apresentado o Teatro de Bonecos da Agência Estadual de Defesa Agropecuária e campanha de vacinação contra Aftosa.Os visitantes poderão receber publicações e conhecer uma exposição de produtos provenientes das comunidades quilombolas do Maranhão no stand da Secretaria de Igualdade Racial (Seir). 

A Agritec é uma realização do Governo do Estado, por meio do Sistema de Agricultura Familiar (SAF, Agerp e Iterma), em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa/Cocais, Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – Sebrae/MA, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – MST, Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu – Miqcb, Associação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas do Maranhão – Aconeruq, Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura do Estado do Maranhão – Fetaema e Federação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar – Fetraf.

Técnicos do Mais IDH participam da Agritec Caxias

Representantes da SAF e Agerp reunidos com os técnicos do Programa Mais IDH.

Representantes da SAF e Agerp reunidos com os técnicos do Programa Mais IDH.

Representantes da Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (SAF) e Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp) reuniram-se com os técnicos do Programa Mais IDH, que atuam nos trinta municípios mais pobres do Estado. O encontro aconteceu durante a realização da Feira de Agricultura Familiar e Agrotecnologia do Maranhão (Agritec), no Território dos Cocais, no período de 11 a 14. O objetivo foi alinhar as medidas de trabalho voltadas para as famílias carentes do Maranhão.

O Programa “Mais IDH” foi constituído pelo Governo do Estado com o objetivo de reduzir a extrema pobreza e as desigualdades sociais no meio urbano e rural, por meio de estratégias de desenvolvimento territorial sustentável, com políticas públicas que valorizem a diversidade social, cultural, econômica, política, institucional e ambiental das regiões do Estado.

Os 90 técnicos estão atuando para garantir assistência técnica e extensão rural, levando soberania alimentar e desenvolvimento a família em situação de extrema pobreza nos trinta municípios com menor IDH do Estado. Para o secretário de Estado de Agricultura Familiar, Adelmo Soares, a luta de mudar o Maranhão está só começando. “Vocês irão enfrentar areia, lama, miséria, fome, falta de fé, mas o trabalho do extensionista vai muito além do que só fazer sua profissão, porque sempre haverá dificuldades que deverá ser transformada em oportunidade. O trabalho desempenhado pelo Programa Mais IDH é para quem tem força, firmeza e, acima de tudo, dignidade e vontade de mudar o Maranhão”.

Adelmo Soares informou, na feira, que o secretário nacional de Segurança Alimentar do Ministério de Desenvolvimento Social (MDS), Arnoldo Anacleto, anunciou que o Maranhão receberá R$ 20 milhões do Governo Federal para ampliar a capacidade produtiva das famílias nos municípios com menor IDH do estado.

Com o recurso disponibilizado, será possível impulsionar a capacidade produtiva dos trabalhadores rurais, ampliando de 3 mil para 9 mil famílias beneficiadas com acompanhamento técnico nos municípios com menor IDH. Os recursos do Governo Federal também são destinados à aquisição de caminhões que transportarão produtos agrícolas nas cidades que integram o Plano Mais IDH. Os técnicos receberão ainda, notebooks e um container com ar-condicionado, cadeiras, mesas, banheiro que será utilizado como escritório. Foi reforçado a frota de carro com a chegada de dez veículos para auxiliar o acesso dos técnicos as famílias.

Até o momento já foram atendidas 1.236 famílias. Durante a Agritec os técnicos tiveram acesso a diversas tecnologias simples que poderão ajuda-los no atendimento as famílias carentes adequando cada tecnologia de acordo com a realidade de cada município. O presidente da Agerp, Fortunato Macedo enfatizou a importância do processo de transformação da realidade no meio rural, realizado por meio destes profissionais. “Vamos colaborar para que o agricultor produza cada vez mais e melhor, seremos os agentes responsáveis por essa mudança, levando tecnologia ao homem do campo e colaborando para elevar em níveis satisfatórios o IDH do Estado”. A Agerp é uma instituição responsável por levar assistência técnica e extensão rural (Ater) ao homem do campo no Maranhão.

Presentes na reunião os 19 gestores regionais da Agerp, o delegado federal do MDA no Maranhão, Vicente Mesquita; o secretário adjunto de Comercialização e Organização Produtiva da SAF, Francisco Salles; a secretaria adjunta de Extrativismo, Povos e Comunidades Tradicionais, Luciene Dias; o chefe geral da Embrapa Cocais, Valdemicio Ferreira; e o diretor executivo do Instituto de Agronegócio do Maranhão (Inagro), Fábio Silva.

Em dois dias de evento Agritec dos Cocais recebeu mais de 4 mil visitantes

A 2ª Feira de Agricultura Familiar e Agrotecnologia do Maranhão (Agritec) do Território dos Cocais teve início nesta quarta-feira, 12, em Caxias e apenas dois dias de evento, a Feira recebeu a visita de aproximadamente 4.500 pessoas com expressa presença de caravanas de agricultores e estudantes de municípios da região dos cocais. Nos dois dias de Feira, centenas de agricultores familiares participaram de cursos, minicursos, palestras e oficinas ministradas por instituições parceiras do Governo do Estado na realização da Agritec, como a Embrapa, Sebrae, MAPA, IFMA, Agerp, Aged, Setres e movimentos sociais do Movimento Sem Terras e Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais do Maranhão (Fetaema).  

Alunos recebendo informações sobre alimentos biofortificados

12 municípios da Região dos Cocais estão participando da Feira de Agrotecnologia para comercializar produtos de suas terras. Os municípios presentes são os de São João do Sóter, Caxias, Brejo, Santana do Maranhão, Água Doce, São Bernardo, Codó, Coroatá, São Domingos, Timom, Matões, São Bento, entre os produtos comercializados estão os de artesanato, verduras, legumes, hortaliças, frutas e doces.

Os movimentos sociais têm uma grande participação no Governo Flávio Dino fazendo parte dos diálogos para desenvolver a agricultura familiar do Maranhão e estão participando da 2ª Agritec dos Cocais expondo produtos artesanais e alimentos. Os movimentos expositores na Agritec são o Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu (MIQCB), Associação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas do Maranhão (Aconeruq), Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura do Estado do Maranhão (Fetaema) e Federação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar (Fetraf); as associações também estão presentes na Feira comercializando e divulgando seus trabalhos, como a Fazenda Esperança e Coletivo de Mulheres, também estão presentes a Cooperativa de Serviços Técnicos (Coosert) e o Colegiado de Desenvolvimento Territorial (Coodeter) de Caxias.

O município de Codó trouxe para a Agritec dos Cocais os alimentos biofortificados produzidos pelo agricultor familiar Onias Vieira (Baixote), que desenvolve há três anos o projeto de biofortificação de alimentos sendo uma referência no Maranhão como produtor das cultivares com valores nutricionais elevadas. Os alimentos biofortificados contém altos teores de nutrientes nas suas raízes, como ferro, zinco e vitamina A, nutrientes esses que a população maranhense mais carece.  Para o agricultor Baixote, a Agritec é um momento importante para ele demonstrar a importância de cultivar e de incentivar outros agricultores a produzir também. 

“Há três anos trabalho com biofortificados e comercializo via Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) para as escolas municipais de Codó, hospitais e creches que necessitam de uma alimentação mais forte. Fico muito feliz em estar aqui para expor esse alimento que tem não só valor nutritivo, mas de renda,” contou o agricultor.     

De acordo com o Dr. transferidor de Tecnologia da Embrapa Meio Norte, Marcos Jacob o Maranhão é o berço da biofortificação em termos de transferência de tecnologia. “Foi dado um passo importante no Maranhão com os produtores e estamos num plano de expansão nos municípios de Alto alegre, Codó, Caxias, Peritoró, Coroatá e outros. A ideia é expandir para aqueles que tenham interesse em produzir estes alimentos. A gente não leva só as tecnologias, levamos atrelado a elas todas as boas práticas de produção, ” ressaltou Jacob.

Jacob exemplificou que o feijão normal consumido todos os dias na mesa dos maranhenses é rico em ferro e zinco e um alimento desse melhorado nutricionalmente vai combater a desnutrição de pessoas mais pobres no estado e elevar a segurança alimentar. Segundo dados da pesquisa Suplemento de Segurança Alimentar, do Pnad – 2013, o Maranhão ocupa o primeiro lugar no ranking da insegurança alimentar registrando 23,7%, um número preocupante colocando o estado em uma das situações mais críticas do país.

Para Jacob a Embrapa é responsável por gerar tecnologia para o homem do campo, mas sozinha ela não consegue alcançar maior número de agricultores. A parceria entre o Governo do Estado e a Embrapa vai levar a biofortificação de alimentos a centenas de agricultores que precisam. “Essa parceria é fundamental para gerar tecnologia e o governo do Maranhão por meio da SAF vai desenvolver os alimentos biofortificados como uma política pública no estado, que irá melhorar a produção, renda do produtor e dar a ele segurança alimentar”, disse Adelmo Sores, secretário da SAF.

A agricultora familiar de Alto Alegre do Maranhão, Lucia Carvalho, contou a experiência que está tendo com a produção de batata doce biofortificada. A agricultora levou para comercializar na Agritec produtos que ela mesma produz em sua propriedade no município, como doces de batata doce com amendoim, com castanha do Pará e caju. “Iniciei a produzir batata doce biofortificada em minha área e é um grande alimento de valor nutricional elevado. As pessoas têm um certo preconceito com essa tecnologia por achar que é um produto transgênico, mas não é. A Agritec está dando oportunidade para que nós, pequenos produtores exponhamos nossos produtos e de tornar esse alimento mais produzido no Maranhão,” enfatizou a agricultora.

Mais sobre a biofortificação – A biofortificação consiste em um processo de cruzamento de plantas da mesma espécie, gerando cultivares mais nutritivos. O processo também é conhecido como melhoramento genético convencional. No melhoramento genético convencional uma planta é cruzada com outra da mesma espécie, não ocorrendo incorporação de genes de outro organismo ao genoma da planta, sendo necessário a realização de repetidos cruzamentos até atingir o cultivar melhorado desejado. Somente na transgenia ou engenharia genética é que se incorporam genes de outro organismo no genoma da planta.

Agritec Caxias!

A Feira da Agricultura Familiar e Agrotecnologia do Maranhão (Agritec) do Território dos Cocais, iniciou nesta quarta-feira (11), em Caxias, com uma novidade para o Maranhão. O estado receberá R$ 20 milhões do Governo Federal para ampliar a capacidade produtiva das famílias nos municípios com menor IDH do estado.

Maranhão de Verdade

Ao lado do governador Flávio Dino, o secretário nacional de Segurança Alimentar do Ministério de Desenvolvimento Social (MDS), Arnoldo Anacleto, destacou o novo momento no Maranhão, ao lembrar que em 2014 o estado devolveu R$ 44 milhões em recursos que deveriam ter sido aplicados na produção dos municípios maranhenses. “Estamos trabalhando junto com o Governo do Estado para que todas as políticas sociais e de produção continuem. Nós temos orgulho de ajudar o governador Flávio Dino a tirar os anos de atraso no Maranhão”, assegurou o representante do MDS.

Com o recurso disponibilizado, será possível impulsionar a capacidade produtiva dos trabalhadores rurais, ampliando de 3 mil para 9 mil famílias beneficiadas com acompanhamento técnico nos municípios com menor IDH. Os recursos do Governo Federal também são destinados à aquisição de caminhões que transportarão produtos agrícolas nas cidades que integram o Plano Mais IDH.

“Passo a passo construímos políticas públicas para todos os maranhenses ao aplicar corretamente os recursos públicos. Vamos continuar apoiando a produção e os agricultores familiares. Acreditamos que esse é o caminho correto, investir na educação e na produção. Nós temos uma crença profunda de que estamos no caminho correto”, destacou Flávio Dino.

Abertura da Agritec – Além dos importantes anúncios de investimento do Governo Federal, na abertura da Feira foi assinado o convênio entre o Governo do Estado e a cooperativa da Reforma Agrária para assentamentos rurais na região do Vale do Itapecuru. Na ocasião, foram firmados contratos de financiamento do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) que beneficiarão agricultores do município de São Domingos do Maranhão com a concessão de créditos bancários para ampliar a produção da família produtora rural. Foram entregues ainda kits de irrigação para as famílias da comunidade quilombola Soledad e da comunidade de Usina Velha.

O secretário estadual de Agricultura Familiar, Adelmo Soares, e o prefeito de Caxias, Léo Coutinho ressaltaram a importância das Feiras como possibilidade de fortalecimento da produção agrícola familiar e ampliação da rede de conhecimentos em todo o estado. Participaram da abertura, o presidente da Assembleia Legislativa, Humberto Coutinho, deputados estaduais e secretários estaduais, prefeitos, vereadores, lideranças e representantes dos movimentos sociais.

Em Caxias, Agritec prepara mega estrutura…

Agritec prepara mega estrutura no Parque da Cidade.

Agritec prepara mega estrutura no Parque da Cidade.

A Feira da Agricultura Familiar e Tecnologia do Maranhão (Agritec) a ser realizada em Caxias na próxima semana, entre os dias 11 e 14, no Parque da Cidade, tem criado expectativa para criadores e agricultores da região. E para tanto, uma mega estrutura está sendo preparada para recepcionar os milhares de visitantes do Leste Maranhense. 

Desde o último fim de semana, todos os espaços para exposição estão sendo montados no Parque da Cidade. Stands de gastronomia, workshops, exposição de animais, emissão de documentos, promoções e divulgação de produtos oriundos da agricultura familiar estarão a disposição do público.

Cultura –  Além das novidades e inovações do campo, a Agritec Caxias 2015 vai oferecer gratuitamente uma vasta programação cultural dos municípios que compõem a região dos Cocais. Uma grande estrutura de palco, som e luz darão suporte às apresentações, entre elas, grandes nomes da música que também integram a programação. Já na abertura, quarta-feira, dia 11, começa com a banda Coroas do Forró, seguida pelo caxiense Bill Martins. No dia seguinte, quinta-feira, abrindo a noite, Forró no Grau de Caxias e a atração nacional Brasas do Forró. E dia 13 de novembro, sexta-feira, Cauê Carvalho e o cantor Iohannes, sucesso em todo o Brasil.

Realização – O evento é realizado pela Prefeitura de Caxias e Governo do Estado, por meio do Sistema de Agricultura Familiar, composto pela Secretaria de Estado da Agricultura Familiar (SAF), Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (Agerp) e Instituto de Colonização e Terras do Maranhão (Iterma), em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequenas Empresas no Maranhão (Sebrae-Ma) e os movimentos sociais.

Agritec de Caxias levará laboratório móvel de análise de solo, o Fertmóvel

A 2ª Feira de Agricultura Familiar e Agrotecnologia do Maranhão (Agritec) do território dos Cocais, que será realizada entre os dias 11 e 14 de novembro, no Parque da Cidade, em Caxias, é uma realização do Governo do Estado, por meio do Sistema de Agricultura Familiar (SAF, Agerp e Iterma), da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Cocais) e Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e movimentos sociais (MST, MIQCB, Aconeruq e Fetaema). A Agritec integra um conjunto de ações para o desenvolvimento do setor rural em todo o estado e tem o objetivo de criar espaços para troca de experiências e ampliar o conhecimento tecnológico para beneficiar os agricultores familiares do estado.

O Fertmóvel, instalado em uma caminhonete vai ajudar na divulgação e dará acesso à análise de solo durante a Feira.

O Fertmóvel, instalado em uma caminhonete vai ajudar na divulgação e dará acesso à análise de solo durante a Feira.

Caxias realizará sua segunda Agritec, assim como na primeira vez, os produtores terão a oportunidade de conhecer, por meio de oficinas, workshops e palestras, tecnologias simples e de baixo custo para melhorar sua produção e, assim, gerar renda e desenvolver a agricultura no território.

Para a segunda edição da Agritec dos Cocais a Embrapa Solos, do Rio de Janeiro, levará o Fertmóvel, um laboratório móvel de análise de solos. O Fertmóvel, instalado em uma caminhonete vai ajudar na divulgação e dará acesso à análise de solo durante a Feira. As plantas, em geral, tiram os nutrientes de que precisam do solo e a avaliação da disponibilidade de nutrientes em solo é feita, em geral, com base na análise de fertilidade. Para o secretário de Agricultura Familiar, Adelmo Soares, o laboratório móvel dará a oportunidade para agricultores dos Cocais realizarem análise do solo de suas propriedades rurais que vai auxiliar o produtor na escolha da melhor cultura para plantar.

“Através de uma parceria entre o Sistema de Agricultura e Embrapa Solos estamos trazendo pela primeira vez ao Maranhão o Fertmóvel que vai fazer a análise e capacitar técnicos para que possam colher e fazer as amostras do solo. O laboratório é muito importante porque com uma boa fertilidade do solo haverá aumento da produção do agricultor e conhecendo nosso solo aplicaremos as devidas correções, então, o Fertmóvel só tem a engrandecer a Agritec e acima de tudo favorecer o nosso agricultor,” disse.

A Feira dos Cocais contará com uma vasta programação voltada para a capacitação do agricultor familiar da região por meio da realização do II Simpósio da Agricultura Familiar Maranhense; cursos e capacitações sobre produtos biofortificados, análise de solos, cultivo de peixes, criação racional de abelhas, Pronaf, entre outros; contará ainda com a II Exposição de Caprinos e Ovinos.

A Agritec sediará a Conferência Territorial de Ater e oportunizará a venda de produtos orgânicos e de produtos derivados do babaçu, e ainda o recolhimento de embalagens de agrotóxicos. A Feira conta com diversos parceiros que levarão atendimento ao cidadão, como a Secretaria da Fazenda (Sefaz) que levará o Ônibus da Cidadania para realizar atendimentos.

Prefeitura de Caxias apoia ação na Agritec para recolher embalagens vazias de agrotóxicos

agritec_caxias

A Prefeitura de Caxias comunica que no dia 13 de novembro, na Agritec, irá receber dos agricultores de Caxias, São João do Sóter e Aldeias Altas as embalagens vazias de agrotóxicos que foram usadas no campo. A ação é necessária para limpar o campo, ajudar a preservar o meio ambiente e garantir a saúde da população. Os produtores também poderão entregar as embalagens vazias de agrotóxicos nas lojas em que adquiriram os produtos até o dia 12 de novembro. Esta é uma ação conjunta da Central de Recebimento de Embalagens Vazias de Agrotóxicos (ACAPI), Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED) e das secretarias de Agricultura e Meio Ambiente dos municípios de Caxias, São João do Sóter e Aldeias Altas.

Alunos de Caxias sofrem com descaso na educação

20151006_161224

20151006_155723

20151006_155704 20151006_155638 20151006_155612A maioria da população caxiense, conhece as dificuldades em que se encontra a educação de Caxias. Por incrível que pareça não há nenhuma prioridade para a área.Infelizmente pode se dizer até pelo contrário.

São escolas que por vezes, nem mesmo os prédios e existem! E o caso da escola do povoado Estreito que vive o verdadeiro descaso por conta da ineficácia da atual administração do prefeito Leonardo Coutinho. Grandes quantidades de alunos amontoam-se debaixo de uma casa de taipa coberta de palha, sem salas, sem corredores, sem  pintura.

Devido o calor escaldante os alunos se refrescam molhando o rosto usando uma torneira improvisada. A merenda quando é servida, segundo relatos da professora: é banana. Os quadros negros usados em excesso não apresentam instalação adequada. O giz escorrega e não marca. Outro problema é a falta de banheiro, por conta disso os alunos são obrigados a fazer suas necessidades fisiológicas no mato dividindo espaço com os porcos, galinhas e bodes.

As fotos ilustram o verdadeiro abandono em que vive esses pequenos brasileirinhos, que sonham em crescer na vida e ajudar os seus pais que vivem de maneira precária sobrevivendo da lavoura e da pesca, isso quando tem.

Partindo desse pressuposto fica uma pergunta no ar: a igualdade de oportunidades deverá emergir para não se acabar? Pelo menos, atenuar no seio da sociedade, o forte elitismo é um regime bom, mas são imprescindíveis os mecanismos de controle, visando inibir exploração dos menos favorecidos. Onde estão as pesquisas da opinião pública sobre a qualidade da educação em Caxias? Com a palavra o Ministério Público.