Prefeitura derrama mais de R$ 200 milhões para empresas de parentes de Edivaldo Júnior

Diferente dos demais prestadores, Pedro Ricardo Aquino e Igor Bandeira, que seriam dois dos primos do chefe do executivo que faturam com os cofres municipais, não sabem o que é atraso na gestão pedetista.

Desde segunda-feira (22), uma série de matérias tem sido divulgadas pelo site Maranhaodeverdade.com em parceria com os blogs do Neto Cruz, César Durans e Ilha Rebelde, evidenciando um esquema de corrupção, responsável em sangrar o erário público municipal, envolvendo pessoas supostamente ligadas ao prefeito Edvaldo Holanda Júnior (PDT). As primeiras matérias, entre outras coisas, evidenciaram a cobrança de propina, cujo valor varia de 20 a 30% devido pelo poder público às empresas que prestam serviços ao município e, segundo empresários, seria orquestrado pelo assessor técnico da Prefeitura de São Luís – Ronalldo Lopes Lima, que seria um dos “homens de confiança” do prefeito.

Segundo os prestadores de serviço, além de cobrar e receber o montante devido, também seria atribuição de Ronalldo Lima comandar o esquema de direcionamento nos processos licitatórios para beneficiar as empresas “parceiras”. Em uma das publicações, vários documentos demonstraram o patrimônio incompatível de Ronaldo Lima com o salário de R$ 9.000,00(nove mil reais) bruto, e pouco mais de R$6.900,00(seis mil e novecentos) líquido, por conta dos descontos de INSS e IR.

Hoje, daremos início a uma segunda fase de matérias, que assim como a primeira, visa demonstrar os desmandos que vem acontecendo nos porões do Palácio de La Ravardière há alguns anos, sem que nenhuma providência seja adotada pelos órgãos de controle. As publicações tem como escopo, também, externar as razões porque o município de São Luís está completamente acabado e a administração pública sucateada, haja vista que os recursos que deveria ser direcionados para melhorar a prestação de serviço na saúde, educação, saneamento básico, cultura e outros, infelizmente, está sendo alvo da gatunagem de meia dúzia de figurões que mandam e desmandam na gestão edivaldista.

Os dois atores principais que serão apresentados à sociedade e autoridades ludovicense, a partir de hoje, trata-se do ex-bancário Pedro Ricardo Aquino da Silva, conhecido pelo mais íntimos como “Cachorro Doido” e o empresário Igor Bandeira de Freitas Costa. O que ambos tem em comum? São primos do prefeito Edvaldo Júnior e possuem contratos milionários com a prefeitura

MAGNATA DA SEGURANÇA
Ricardo Aquino é conhecido como um play boy, que adora a vida noturna, carros caros, roupas de grife e bebidas fina. Advém de uma família de classe média, criou-se na área do Jardim São Cristóvão e até pouco tempo era bancário, tendo trabalhado em alguns bancos, tais como Brasil e Bradesco. Não satisfeito com a vida empresarial bem sucedida, diga-se de passagem, Ricardo Aquino, que evolui de bancário a magnata da segurança privada, visando abarrotar ainda mais as contas bancarias, move na justiça trabalhista ação contra o Banco Bradesco reivindicando horas extras.

“Cachorro Doido” é sócio proprietário de nove empresas, dentre elas, a Classi Segurança Privada, que mantem vários contratos com os dois principais clientes, digo, Governo do Estado e Prefeitura de São Luís. Somente oriundos do Poder Público, a empresa já faturou mais de R$ 188 milhões de reais.

TOMA LÁ, DÁ CÁ
A Clasi também possui contrato com outras prefeituras municipais, bem como a iniciativa privada, tais como, a São Luís Engenharia Ambiental – SLEA e a Central de Gerenciamento Titara- ambas ligadas a “máfia do lixo”, e pertencentes ao Grupo Queiroz Galvão, investigada na operação Lava Jato por contratos superfaturados e, coincidentemente, pagamento de propinas, inclusive, através de empresas apontadas por delatores para o escoamento da lavagem do dinheiro.

O nosso segundo ator principal é o empresário Igor Bandeira, cunhado de Ronaldo Lima, suposto operador de propina. De acordo com oque foi apurado, Bandeira é sócio proprietário de duas empresas, dentre elas, a Invicta Conserv Eirelli, que mantém vários contratos com a Prefeitura de São Luís e com outros poderes. Nos últimos oito anos, a Invicta faturou, assim como a Clasi, alguns milhões de reais na prestação de serviço com poder público. O faturamento das firmas ligadas aos dois empresários passam dos R$ 200 milhões, conforme levantamento realizado pela reportagem.

MAIS DETALHES DA CORRUPÇÃO
Feita as devidas apresentações, a partir de amanhã detalharemos as operações comerciais dos empresários primos do prefeito Edvaldo Júnior e a prefeitura de São Luís. Aguardem!

1 responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta