SMTT modifica trânsito para o festejo de São Marçal

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT), vai disciplinar o trânsito na área do João Paulo onde ocorre, sexta-feira (30), o encontro de bois de matraca da Ilha em celebração ao Dia de São Marçal.

A interdição para o tráfego de veículos será feita nas seguintes vias: Avenida São Marçal (próximo à Feira do João Paulo), Avenida Getúlio Vargas (próximo ao Curso Wellington) e Avenida Kennedy (próximo ao Colégio Gonçalves Dias), com suas respectivas transversais. As interdições terão início a partir das 22h de quinta-feira (29) e prosseguem até a 0h de sábado (1º de julho).

As interdições ocorrerão no sentido Bairro-Centro, pela Avenida São Marçal, quando o trânsito será desviado na Jordoa, pela Rua 5 de Janeiro até o Elevado Alcione Nazaré, seguindo pela Avenida dos Franceses, com destino ao Centro.

No sentido Centro-Bairro, serão feitos desvios na Avenida Kennedy, sendo que o tráfego será desviado para a Rua Armando Vieira da Silva (em frente ao Colégio Gonçalves Dias), seguindo em direção à Avenida Getúlio Vargas; e a outra na Avenida Getúlio Vargas, próximo ao Curso Wellington, com desvio em direção à Avenida dos Franceses.

A SMTT ressalta que a utilização de equipamentos de som nos locais indicados deverá obedecer ao que preceitua a Lei do Silêncio. No que se refere ao serviço de carga e descarga de veículos para abastecimento dos locais interditados, será permitido até as 22h de quinta-feira (29).

Os veículos militares, de bombeiros, de polícia, de reparos de serviços públicos essenciais e ambulâncias, assim como os veículos dos moradores das áreas interditadas devidamente identificados, terão livre acesso, de acordo com a orientação dos agentes de trânsito da SMTT.

Trabalhadores fazem denúncias ao deputado Wellington do Curso

Na tarde desta terça-feira (27), o deputado estadual Wellington do Curso (PP) recebeu a visita de trabalhadores ligados Associação dos Comerciantes, Prestadores de Serviços e Usuários do Terminal Rodoviário de São Luís (RODOSERVICE). Na ocasião, eles relataram ao deputado Wellington o descaso de insegurança, estrutura do prédio e condições de trabalho vendo problemas diários na vivência desses trabalhadores.

“Ali a gente tá sujeito a tudo. É uma insegurança, esgoto e sem qualquer estrutura para trabalharmos. Não queremos favor não. Queremos só que garantam as condições mínimas”, desabafou Irene, que trabalha há anos na Rodoviária.

Sobre a situação, Wellington colocou-se à disposição dos trabalhadores, com o intuito de ouvir as partes e articular uma solução.

“Nosso mandato está à disposição de vocês. Não é a primeira vez em que recebemos reclamações quanto a situação do Terminal Rodoviário de São Luís e sabemos do nosso papel enquanto fiscais. Por isso, estamos prontos para discutir os problemas, entre eles a insegurança e a falta de estrutura e, assim, encontrar soluções para as questões expostas”, disse Wellington.

Como encaminhamento da reunião, ficou marcada uma audiência pública para o dia 05 de julho. A audiência acontecerá na própria Rodoviária, a partir das 16h .

“Seguimos apoiando os agricultores familiares maranhenses”, diz Weverton

Em reunião com a presidente da Codevasf, Kênia Marcelino, o deputado Weverton acertou os detalhes para a entrega das primeiras Patrulhas Agrícolas para municípios maranhenses. Frutos de emendas de sua autoria, a entrega das primeiras unidades acontecerá no dia 07 de julho, em São Luís.

As patrulhas são compostas por: tratores, caminhões, arados mecanizados, bombas d água, tanques de resfriamento de leite e muito mais. “Seguimos apoiando os agricultores familiares maranhenses, com a indicação de programas federais e destinação de emendas. Esse é o caminho para minimizar as dificuldades que nossos homens do campo enfrentam no dia a dia de suas tarefas”, ressaltou Weverton.

Na oportunidade, o parlamentar também cobrou agilidade na resolução de algumas pendências junta a Codevasf, como em relação ao municipio de Timon, que no momento tem obras de asfaltamento paralizadas.

 

O prefeito Darionildo Sampaio, de Senador La Rocque, e o deputado federal Juscelino Filho também acompanharam o encontro.

Júnior Verde destaca importância do departamento de aviação civil no Maranhão

Em discurso na Assembleia Legislativa, nesta terça (27), o deputado estadual Júnior Verde (PRB) lamentou o fato de o Maranhão ainda não ter um Departamento de Aviação Civil (DAC). Em 2015, o parlamentar apresentou a Indicação nº 129/2015 que cria o DAC no Estado, mas até agora, não houve avanço. Recentemente, o aeroporto de Jericoacoara, no Ceará, foi inaugurado pelo Governo local.

“Naquela época, eu alertei que o Maranhão perderia recursos e mais uma vez, não implantaríamos os aeroportos necessários para desenvolver o turismo do Estado do Maranhão. Eu dizia ao Governador Flávio Dino que estava em nossas mãos, mas até agora, nada avançou”.

O parlamentar resgatou a Indicação de 2015 em referência ao aeroporto que foi inaugurado em Jericoacoara, com voo comercial vindo de Congonhas. O complexo vai fomentar turismo e gerar divisas, fortalecendo a economia do estado.

“E o Maranhão? Precisamos desenvolver o turismo aqui, desenvolver as relações comerciais. Digo isso ressentido, pois trata-se de uma demanda que eu acredito que é fundamental para desenvolver o turismo, gerar emprego e renda para o nosso estado”, justificou.

Segundo Júnior Verde, a aviação civil é fundamental para o desenvolvimento do turismo, e a presença de um departamento específico viabiliza a aquisição de recursos por meio do Governo Federal. Para o Governo do Ceará, por exemplo, foram disponibilizados R$ 14,4 milhões, via Secretaria da Aviação Civil.

“O DAC permite a captação de recursos, e estamos perdendo. Em 2015, o Programa de Aceleração do Crescimento, por exemplo, estava prevendo recursos da ordem de mais de R$ 330 milhões para serem aplicados na aviação civil no país. E o Maranhão podia receber parte destes recursos, então mais uma vez, solicito ao Governo do Estado, destacando que é possível virar realidade”, finalizou.

Mocidade Axixaense usa nome do Boi de Axixá pra vender apresentações no interior do Maranhão

A prefeita do município de Axixá, Sônia Campos (PDT), aquela que tá mais suja do  que pau de galinheiro e que foi alvo de uma mega-operação “rapina” – onde até o esposo dela foi encontrado de baixo da cama, escondido para não ser preso – resolveu voltar às suas origens fraudulentas.

Desta vez, a prefeita Sônia Campos, que tem um grupo de Bumba-meu-boi, cujo nome é “Mocidade Axixaense” está sendo acusada de usar o nome do famoso e tradicional “Bumba-meu-boi de Axixá” para viabilizar apresentação junto às prefeituras de Alto Alegre, Cantanhede e Vitorino Freire, conforme imagens abaixo.

O mais alarmante é que as peças publicitárias divulgadas por essas prefeituras são idênticas, ou seja, algo montado e enviado pela assessoria da prefeita Sônia Campos.

Hoje, vários prefeitos e até o povo estão sendo enganados pela atual prefeita de Axixá, que poderá responder na justiça por usar indevidamente o nome de uma das melhores brincadeiras do estado do Maranhão, que é o Boi de Axixá.

Agora eu pergunto: por que será que ela tem vergonha de apresentar o nome do Boi que ela comanda? Cabe agora à justiça e as citadas prefeituras ficarem de olho nela.

Veja abaixo, as peças publicitárias e enganosas encaminhadas pela prefeitura de Axixá, lembrando que em nenhum deles, o verdadeiro Boi de Axixá estará presente, conforme o blog olhou na agenda do grupo folclórico.

Hildo Rocha afirma que relatório sobre a BR-135 será ríspido: “É um absurdo o que está sendo feito com os maranhenses”

O deputado federal Hildo Rocha (PMDB/MA) demonstrou profunda irritação com as justificativas apresentadas aos membros da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara Federal (CFFC) que participaram de Visita Técnica às obras de duplicação do primeiro trecho da BR-135. De acordo com o parlamentar as construtoras armaram uma encenação na tentativa de enganar a população.

“É um absurdo o que está sendo feito com os maranhenses. Esta semana, as construtoras voltaram a contratar funcionários e colocaram algumas máquinas no trecho, mas a gente vê que a obra estava paralisada, pois está no mesmo ponto em que estava em dezembro de 2016. Agora, eles vão liberar sete quilômetros que já estavam asfaltados desde o ano passado, no campo de Perizes,” destacou Hildo Rocha.

Relatório – O parlamentar destacou ainda que além da lentidão da obra, parte do trecho que foi duplicado está rachando. “Vamos apresentar o nosso relatório à Comissão de Fiscalização da Câmara alertando que caso as correções não sejam realizadas R$ 500 milhões de reais, já aplicados nessa, podem ir pelo ralo”, argumentou.

O requerimento para a realização da visita técnica foi iniciativa do Hildo Rocha, que é membro da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara. Essa foi a segunda vez que a deputados (federais e estaduais) vistoriaram a obra.

O superintendente regional do DNIT, Gerardo de Freitas Fernandes, disse que por causa de dificuldades técnicas e as soluções de engenharia adotadas a obra sofreu atrasos. “Agora, os recursos estão assegurados e as redefinições de projetos estão devidamente resolvidas. Assim, a gente acredita que em dezembro de 2017 a parte de pavimentação estará concluída ficando para os primeiros meses s ó algumas obras de meio-fio, sinalização, ou seja, a complementação da obra, mas, a parte essencial será concluída até o final deste ano”, afirmou Fernandes.

Participantes – Além de Hildo Rocha, participaram da vistoria os deputados federais Rubens Pereira Júnior (PCdoB); Luana Costa (PSB) e Pedro Fernandes (PTB), que foi representado pelo assessor Tadeu Lima.

Os deputados estaduais Fábio Braga (SD) (presidente da Comissão de Obras e Serviços Públicos da Assembleia Legislativa do Maranhão) e Wellington do Curso (PP) também participaram da vistoria que contou ainda com a presença dos vereadores do município de Bacabeira: Tecbal de Luizinho (presidente da Câmara); Dino Neto (Vice-presidente); Ademir Castro; Irmão Vilmar; Kellyane Calvet; Magno Rodrigues e Meu Povo (Joaquim Lopes).

Novo complexo viário na Forquilha facilita travessia de pedestres

Após a liberação do cruzamento para fluxo de veículos após a implantação da sinalização semafórica pela Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT), a nova configuração na Avenida Jerônimo de Albuquerque, no trecho que compreende a Forquilha, na altura do antigo retorno, imprimiu maior segurança para pedestres, bem como mobilidade urbana e fluidez do trânsito. A obra, realizada pela parceria Governo do Estado e Prefeitura de São Luís, promoveu melhorias na sinalização e modificou o desenho geométrico na área. Um conjunto de faixas de pedestres e semáforos nos quatro sentidos da avenida substituiram a rotatória, pondo fim aos enormes engarrafamentos e facilitando a travessia de pessoas a pé.

Com a intervenção, foi liberado o cruzamento para o trânsito de veículos e instalados os semáforos. “A meta destes serviços é justamente promover uma melhor mobilidade neste trecho que era crítico de engarrafamentos, principalmente nos horários de maior fluxo. Em ação parceira, Governo e Prefeitura modificaram o trânsito nesta área para garantir estrutura e segurança à população”, ressaltou o secretário de Estado de Infraestrutura (Sinfra), Clayton Noleto. O sistema de semáforos permite que haja dinamismo e total fluidez do trânsito.

Funcionando de maneira sincronizada, eles mantêm o fluxo de veículos sem que haja muitas paradas e consequentemente, sem engarrafamentos. Quando um sinal abre, os demais também acompanham, evitando a paralisação do trânsito. “Esta é uma das mais importantes intervenções considerando ser uma via de intenso fluxo, de acesso a dezenas de bairros no entorno e também de grande circulação de pedestres. Com essa nova configuração o trabalho conjunto da Prefeitura e do Estado está garantindo segurança e mais mobilidade”, pontuou o secretário municipal de Trânsito e Transportes (SMTT), Canindé Barros.

Os serviços no trecho da Forquilha estão em fase conclusiva, sendo que toda a parte de drenagem profunda está pronta, assim como os novos retornos, a divisão do fluxo de veículos, novo asfalto, construção de calçadas, meios-fios e sarjetas. Somada a esta obra na Forquilha, outras importantes intervenções foram executadas para desafogar o trânsito na região. Entre elas estão melhorias das condições de tráfego em ruas dos bairros Forquilhinha e Cohab – que dão acesso à Avenida Jerônimo de Albuquerque.

MAIS SEGURANÇA – Condutores e pedestres elogiaram o novo traçado. Para o taxista Mariano Antônio de Sousa e Silva, 34 anos, a sinalização é um dos maiores benefícios dos serviços promovidos no local. “Era um problema a passagem aqui. Nenhum veículo respeitava essa travessia e tinha muita batida nesse trecho. Agora, melhorou muito e não se vê mais aquela fila de carros engarrafados”, disse.

O aposentado Manoel Soares, 69 anos, faz percurso pelo trecho ao menos seis vezes ao dia e aprovou a mudança. “Ficou muito mais fácil para atravessar e bem mais seguro. Esse conjunto de faixas de pedestres acabou com aquela espera que a gente tinha na hora de atravessar. Essa divisão diminuiu o trajeto para nós pedestres e deixou mais seguro o trecho. Dou nota 10′”, enfatizou.

“As faixas de pedestre fizeram toda a diferença para a travessia. Muito mais rápida, segura e cômoda. Essa nova divisão impede que haja aqueles engarrafamentos quilométricos. A gente não demora mais aquele tempo todo para atravessar. A retirada da rotatória foi uma ótima intervenção”, destacou o funcionário público, Júlio César Ferreira, 57 anos.

As alterações no tráfego da Forquilha fazem parte do conjunto de ações de intervenção executado pelo Governo do Estado e em parceria com a Prefeitura de São Luís, que tem como base a retirada de todas as rotatórias existentes na cidade e substituindo por cruzamentos semafóricos. As mudanças previstas nesta parceria preveem obras desde a entrada da cidade, no Tirirical, até a Cohab.

Para atender melhor a população câmara cria gabinete móvel em Itapecuru-Mirim

A câmara municipal de Itapecuru-Mirim (cidade a 118 quilômetros de São Luís), no intuito de ouvir da população indicações de melhorias para nossa cidade, instalou o gabinete móvel na Praça Gomes de Sousa, que durante todo o arraial municipal, disponibilizou “uma caixinha” de sugestões, críticas, elogios e solicitações diversas, assim receberemos ajuda da sociedade em geral para que nossa amada cidade possa vir melhorar cada vez mais. Também fora veiculado um vídeo institucional com as ações da câmara municipal e mensagens dos vereadores. O presidente da casa, Carlos Junior  diz que com essa iniciativa pretende aproximar da câmara municipal de Itapecuru-Mirim os moradores de bairros e povoados distantes e que dificilmente procuram o poder legislativo, principalmente por terem dificuldade de locomoção.

Deputado denuncia descaso na assistência do estado em reabilitação de herói maranhense

O deputado estadual Wellington do Curso (PP) se pronunciou quanto a falta de atenção quanto à saúde pública e cobrou mais responsabilidade para tratar com vidas. Wellington mencionou o caso de Márcio Rony, que teve mais de 40% do corpo queimado ao tentar ajudar Juliane Carvalho e suas duas filhas durante atentado a ônibus no dia 3 de janeiro de 2014.

Na ocasião, Wellington mencionou que Márcio Rony viajou às 03h para Goiânia e que o “apoio” que recebeu por parte do Estado foi mínimo, de acordo com o próprio maranhense.

“Não estamos aqui para apontar falhas. O que queremos é que haja, pelo menos, responsabilidade para com as vidas. O Tratamento Fora de Domicílio não é favor por parte do Governo. O Ministério da Saúde impõe isso e, na contramão, o Márcio Rony reivindica atenção. O que ele quer é, tão somente, que o Governo conceda a assistência básica, a fim de garantir o atendimento. De acordo com Marcio Rony, ele deveria receber diárias equivalentes a R$24,75. No entanto, ele viajou e o pagamento não foi efetivado. Além disso, uma diária em hotel é bem superior. Segundo ele, só é possível custear as despesas graças às doações de pessoas que se sensibilizam com a situação”, disse Wellington.

Wellington mencionou ainda o caso da pequena Marianny Ribeiro, que está internada no Piauí desde 2016.

“Marianny sofre de Atrofia Muscular Espinhal. Em junho do ano passado, ela foi encaminhada às pressas à Teresina para tentar um tratamento adequado. Mais de um ano já passou e a família aguarda um posicionamento da Secretaria de Saúde. Já fiz esse pedido antes, mas deixo aqui um apelo para que o Governo se sensibilize com a história dessa criança que, ainda nos meses iniciais da vida, já padece com o descaso”, concluiu o deputado Wellington.

Vereadores são presos no interior do Maranhão

Realizando o combate contra as ações criminosas na compra de votos para a eleição na câmara de vereadores de Centro Novo, a Polícia Civil por conta da Superintendência Estadual de Combate à Corrupção (SECCOR) e o Grupo Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) realizou a prisão do presidente da Câmara de vereadores, Sinomar Farias Vieira e a vereadora Robevânia Maria da Silva. A prisão dos mesmos aconteceu em suas residências por envolvimento à compras de votos para a eleição da mesa diretora da câmara de vereadores.

As investigações da Polícia Civil que culminou na prisão dos envolvidos, aconteceram por meio da SECCOR, onde apontou o envolvimento dos suspeitos por conta de crimes de supostas compras de votos para a eleição da Mesa Diretora da Câmara de vereadores de Centro Novo. Durante as investigações foram descobertos indícios de que os acusados estão arrolados em crimes contra a prefeitura do município de Centro Novo do Maranhão.

Mandados de buscas e apreensões e mandado de prisão – As prisões por intermédio da SECCOR, em parceria com o Grupo Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), que integra o Ministério Público aconteceu na manhã desta terça feira (27), na Cidade de Centro Novo do Maranhão, culminando na prisão dos acusados. As prisões sucederam pelos Mandados de Busca e Apreensão e Mandados de Prisão dos acusados Sinomar Farias Vieira e a vereadora Robevânia Maria da Silva.

O Superintendente da SECOR, Roberto Vagner Fortes repassou que “As investigações que resultou na prisão dos mesmos, incidiu pela suposta compra de votos para a eleição da Mesa Diretora da Câmara de vereadores, do município de Centro Novo do Maranhão”. As investigações irão continuar, no sentido de descobrir, se há outros envolvidos nesta ação criminosa.