Câmara aprova projetos do Executivo que beneficiam funcionalismo em Anajatuba

Muito embora tenha recebido o município com um rombo de aproximadamente R$ 13 milhões de reais, o prefeito de Anajatuba – Sydnei Pereira, que há cinco meses está à frente do Executivo, por determinação judicial, vem evidenciando que compromisso e boa vontade política e administrativa são os ingredientes que qualquer gestor precisa para trabalhar tendo a população e o funcionalismo como prioridade.

 611bda53c07331b4d9f65756c67e2f52

Uma prova disso foi a sessão extraordinária realizada na quinta-feira(25), quando mais de 500 pessoas lotaram a sede do Legislativo Municipal de Anajatuba para acompanhar a sessão que teve como objetivo apreciar e aprovar quatro projetos de autoria do Executivo. Os projetos de nº 003/2016, 004/2016, 005/2016 e 006/2016 assegurou a valorização do funcionalismo municipal. O primeiro projeto versava sobre o reajuste das gratificações dos gestores, logo em seguida, entrou em pauta a tabela salarial do Plano de Carreiras, Cargo e Salários e a valorização dos professores. O terceiro projeto foi o de nº 005/2016, no qual o Executivo solicitou permissão para a contratação de pessoal por tempo determinado e, por fim, o de nº 006/2016, que revogou a Lei Municipal Nº 453/2013. Todos foram aprovados.  Com a revogação da Lei 453/2013, a Lei nº 384/2010, que garante Atualização Anual da Tabela Salarial, do Percentual Mínimo de aumento estabelecido pelo Piso Salarial para os Profissionais do Magistério passou a viger no município.

Para os vereadores, a responsabilidade era o ingrediente que faltava para o município. “Eu fico muito feliz pelo dia de hoje. Quero dizer a vocês que o nosso voto é do povo”, enfatizou o vereador Cláudio Gama. Já o líder do governo, vereador Saulo Machado, parabenizou o prefeito pela atitude de enviar projetos como esses para a Câmara. “Muito ainda precisa ser feito, haja vista o sucateamento da nossa cidade, mas as ações realizadas neste curto interregno de tempo – demonstram que em um exímio espaço de tempo, o prefeito e sua equipe farão de Anajatuba uma nova cidade”, disse Saulo. 

Bastante aplaudido, o prefeito ressaltou a importância desses projetos para o município. O nosso papel enquanto gestor é não medir esforços para a implementação de projetos que visam gerar mais oportunidade de emprego, renda e valorização do profissional da Educação, consequentemente, o crescimento da nossa cidade” concluiu  Sydnei Pereira.

Auditoria detecta mais de 1.200 alunos fantasmas na rede de ensino em Anajatuba

Nos próximos dias, o prefeito de Anajatuba – Sydnei Pereira entregará aos órgãos de controle, dentre eles, Polícia Federal, Ministério Público Estadual e Federal, Tribunal de Contas Estadual e Federal, Controladoria da União, entre outros, o resultado da auditoria realizada nos últimos 12 meses na gestão do ex-prefeito Helder Lopes Aragão nas escolas da rede municipal.Vice-prefeito-de-Anajatuba-1 Os dados, estarrecedores, diga-se de passagem, evidencia uma fraude no Censo Escolar de 2015, que ocasionou ao erário público, pasmem, um prejuízo de nada mais nada menos que R$ 3.186.853,32 (três milhões cento e oitenta e seis mil oitocentos e cinquenta e três reais e trinta e dois centavos). De acordo com o diagnosticado, 1.252 alunos fantasmas foram enxertados no relatório encaminhado ao Ministério da Educação.

É oportuno salientar que R$ 2.545,41(dois mil quinhentos e quarenta e cinco reais e quarenta e um centavos) é o valor anual pago por cada aluno, sem contar, ainda, que os dados do censo também servem como referência para o repasse para bancar transporte e merenda escolar, além da aquisição do material didático, desta feita, certamente, esse prejuízo ultrapassa a casa dos R$ 5 milhões de reais. As maiores distorções foram detectadas nas Unidades Integradas Adalgisa Mendonça Lopes (povoado Olho d’ Água), professor Sebastião Marinho de Paula (povoado Afoga), Eudâmida Pinheiro Lopes (povoado Perimirim), Marco Dutra Pinheiro Lopes (povoado Bacabal), além das escolas municipais poeta João do Vale (povoado Ribeirão) e Elza Correia dos Santos (povoado Cumbi).

“Só para termos ideia do grau de irresponsabilidade do ex-prefeito e sua equipe, que em apenas duas escolas, nos povoados Bacabal e Olho d’ Água existem 645 enxertados”, revelou o prefeito Sydnei. O ex-prefeito Aragão, preso no dia 20 de outubro na operação denominada “Attalea” da Polícia Federal realizada nas cidades de Anajatuba e São Luís, cumprindo mandado do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, foi posto em liberdade no último dia 11, após aceitar fazer uso de tornozeleira eletrônica.

Helder e seus comparsas, entre eles, os secretários de administração e educação do município, respectivamente, Edinilson dos Santos Dutra e Álida Maria Mendes Santos Sousa, os dois últimos ainda presos, são acusados de participarem de uma organização criminosa que fraudava licitações e desviava recursos públicos do município, conforme conclusões decorrentes das investigações efetivadas pelo Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) do MPMA. Ele foi afastado do cargo pelo prazo de 90 dias através de determinação da 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça no último dia 9 de outubro. Vale ressaltar que, embora seja advogado, ao que tudo indica o mesmo não respeita muito menos tem qualquer temor ao ordenamento pátrio vigente, pois além dessas acusações, juntamente com os filhos, uma nova prisão para o prefeito afastado deverá sair a qualquer momento.

Além dos crimes atribuídos a ele, enquanto gestor municipal, mesmo sendo advogado, evidenciando não ter temer nada e nem ninguém, incluindo, assim, o ordenamento jurídico vigente, enquanto causídico, Helder Aragão vem sendo investigado pela Polícia Judiciária como líder de uma quadrilha suspeita de uma fraude de R$ 15 milhões de reais no DPVAT, juntamente com outros familiares e funcionários.

Em Anajatuba, Sydnei trabalha para recuperar o município…

Sydnei ressaltou que tem procurado buscar apoio do correligionário.
Sydnei ressaltou que tem procurado buscar apoio do correligionário.

Visando minimizar o caos deixado pela administração anterior, há exatos 27 dias à frente do Executivo municipal, o prefeito de Anajatuba Sydnei Pereira vem realizando um intenso trabalho direcionado para a recuperação do município. Aos poucos suas ações têm alcançado resultados positivos, conforme relatou para um grupo de profissionais de comunicação durante um almoço no sábado (07), no restaurante Dona Maria, no Calhau, que teve como destaque a realidade administrativa, principalmente na área de saúde. 

Sidney Pereira falou que ao receber a prefeitura anajatubense encontrou uma ambulância sem as mínimas condições de atendimento aos pacientes, como ar condicionado e outros equipamentos, além da total inexistência de medicamento até para atendimento básico. De forma emergencial, em menos de 15 dias, alugou uma ambulância sem intensiva e determinou a recuperação da existente. “Além de equipar, mandei recuperar toda a parte mecânica ambulância que estava imprópria para uso”, assinalou. 

Para mais incentivo à saúde de Anajatuba, Sydnei Pereira recebeu do governo do Estado, na última sexta-feira, (06), um Odontomóvel (Unidade Odontológica Móvel). Falando sobre o assunto ele diz que “conseguimos essa conquista para o município de Anajatuba graças ao apoio do governador Flávio Dino, e dessa forma estamos superando os problemas que encontramos”. 

Em alguns momentos, bastante emocionado, ele falou sobre o fornecimento de água potável, haja vista que anteriormente a população consumia água de açude, e que começou ser feito nas comunidades apenas dois dias depois de assumir o comando do município, via carro pipa. “Se vocês pudessem acompanhar o trabalho de distribuição de água vocês iriam puder constatar o sofrimento que a população da nossa cidade estava sendo submetida”, disse Sydnei. 

BUSCANDO APOIO – Sydnei Pereira ressaltou que tem procurado buscar apoio do correligionário, o  Governador Flávio Dino para realizar a recuperação de Anajatuba, pondo fim nas mazelas encontradas. 

“Durante reunião com o secretário Márcio Jerry, aproveitei para apresentar alguns pleitos, como ajuda para pagamento de um débito de mais de R$ 200 mil reais com o nosso fornecedor de medicamentos, em aberto desde julho do ano em curso, inviabilizando assim, o funcionamento do hospital local, bem como a liberação de uma segunda ambulância. Graças a deus, em ambos os caso, fomos prontamente atendido”, informou o prefeito. Demandas relacionadas ao funcionalismo público, infraestrutura, como transporte, estrada, entre outras serão resolvidas, “e para isso estamos trabalhando diuturnamente pela recuperação de Anajatuba, e não iremos nos intimidar, mesmo diante de tantas dificuldades”, finalizou.