Luis Fernando assina ordens de serviços que resolvem coleta e destinação final do lixo ribamarense

Lixo produzido no município deixa de ir para o aterro do Canavieira e agora será destinado ao aterro sanitário localizado em Rosário.

O prefeito de São José de Ribamar, Luis Fernando Silva, assinou nesta quarta-feira (31), ordens de serviços que resolvem problemas históricos de coleta, transporte e disposição final de resíduos sólidos, gerados no município. O ato ocorreu no gabinete e contou com a presença de representantes das empresas vencedoras da concorrência pública, Ciano Soluções Ambientais Ltda, Central de Gerenciamento Ambiental Titara S/A, do vice-prefeito Eudes Sampaio, presidente da Câmara Municipal, Beto das Vilas, e vereadores Professor Cristiano, José Lázaro, Moisés Gama, Nádia Barbosa e Nonato Lima.

Além da coleta diária em todo território ribamarense, um segundo contrato estabelece o transbordo e transporte do lixo até o aterro sanitário da empresa Central de Gerenciamento Ambiental Titara S/A, localizado no município de Rosário. Com o início dos serviços, já neste primeiro dia de fevereiro, outros problemas que vinham se arrastando na justiça desde 2012 serão resolvidos, entre eles o descumprindo das exigências do Plano Nacional de Resíduos Sólidos e o fim do lixão do Canavieira.

Para o prefeito Luis Fernando a contratação dos serviços, não apenas resolve o problema como também resgata a conformidade com o Plano Nacional de Resíduos Sólidos. “Apresentamos soluções e resolvemos um problema histórico e que envergonhava a todos nós. É assim que trabalhamos, dentro da legalidade, reconstruindo o que foi destruído e que não deram solução há anos”, completou o gestor ribamarense.

Luis Fernando também explicou que a nova contratação prevê uma rigorosa fiscalização para o seu cumprimento. “Uma balança de pesagem do lixo, vai permitir um maior controle do lixo recolhido além é claro da segurança que possibilita para a realização das medições e pagamentos, além dos veículos compactadores e caçambas que são dotados de GPS que vão permitir acompanhar, em tempo real, os serviços de coleta”, detalhou.

Em média, são geradas cerca de 130 toneladas/dia de lixo no município, o que equivale a 4mil toneladas/mês. A coleta será realizada por oito caminhões equipados com compactador, sistema de coleta e armazenamento de chorume, além de dois caminhões para coleta mecanizada e uma retroescavadeira. Já o transbordo de todo o resíduo será feito por duas carretas com caçamba.