Em entrevista, Catulé Júnior reafirma pré-candidatura a deputado estadual

Em entrevista concedida nesta quinta-feira (18), ao programa Band Cidade, da TV Band Caxias, Catulé Júnior reafirmou sua pré-candidatura a deputado estadual para a disputa das eleições de outubro.

“A minha vida eu tenho conduzido sempre de forma bem transparente. Sempre falo e faço aquilo que acredito. Obviamente me sinto preparado, vocacionado. Mas acho que ninguém é candidato de si próprio, somos candidatos de uma causa, de um grupo. E esse grupo tinha o entendimento que eu seria o candidato a deputado estadual, e o Paulo Marinho Júnior a deputado federal, se assim fôssemos vitoriosos nas eleições municipais de 2016, onde nós apresentamos como candidato a prefeito o meu amigo Fábio Gentil”, explicou Catulé Júnior.

Questionado pelo apresentador Jonas Filho sobre boatos quanto à desistência da pré-candidatura, Catulé Júnior desmentiu e reforçou sua posição. “Coloquei o meu nome a disposição da nossa cidade, da nossa região, e não vejo nenhum motivo para desistir. Muito pelo contrário, as pessoas que me abordam na rua me incentivam, parcerias em vários municípios também estão apostando no nosso projeto, e isso me dá mais força para prosseguir. Tudo indica que estamos no caminho correto e a cada dia remando mais firmes para a vitória”.

Na ocasião, o pré-candidato comentou sobre os nomes já cogitados no município à disputa ao legislativo estadual. “Espero que Caxias eleja não somente dois, mas até quatro deputados estaduais. O mesmo fenômeno que ocorreu em 1994, quando havia uma competição sadia entre os deputados para ver quem trazia mais benefício, e com isso quem ganhava eram os caxienses. Não podemos nos dividir em somente dois grupos”.

“Eu acredito que você seja a nova opção em relação aos outros pré-candidatos que se apresentam”, pontuou o entrevistador.

Dentre as bandeiras de campanha, Catulé Júnior destacou a questão ambiental. “Aproveito a oportunidade para mandar um abraço para Marcos Antônio, um militante ambiental que tem feito desta causa sua vida. Ele tem se dedicado para que seja feito um trabalho de revitalização do Riacho do Ponte, e conversando com ele entendemos que não só esse trabalho, mas temos que avançar mais. Caxias foi reconhecida, num passado que já está ficando um pouco distante, como a cidade das águas cristalinas. É claro que a prefeitura tem trabalhado de forma muito acertada, muito responsável, mas é preciso que tenha o apoio do Poder Estadual também, aí que entra um deputado atuante”.

Catulé Júnior aproveitou para esclarecer que não há rompimento com o prefeito Fábio Gentil. “Fábio além de ser meu parceiro político, é meu amigo, meu confidente, e eu tenho certeza que o sentimento é recíproco. Nossa relação ultrapassou o aspecto político. Continuamos aliados. Às vezes a política caminha para um lado que é diferente do que foi planejado inicialmente, mas precisamos ter maturidade de entender que ela é dinâmica e temos que está preparado para isso e nadar conforme a maré”.

“Poucas foram as pessoas, que tive o prazer de entrevistar aqui no meu programa, de forma tão versátil como você. Uma entrevista bastante esclarecedora. Gosto da sua fala, do seu conhecimento e te desejo sucesso”, disse Jonas Filho ao final da entrevista. Do Portal Noca.

Em entrevista, Clayton Noleto fala sobre obras e diretrizes da Sinfra

Entre as prioridades apontadas pelo próximo secretário estão o diálogo com a classe empresarial

 

Em entrevista, o secretário de Infraestrutura apresentado por Flávio Dino para comandar a pasta a partir de 1º de janeiro de 2015 afirmou que as obras do recurso do empréstimo ao BNDES serão tocadas e concluídas no próximo Governo.

Segundo Clayton Noleto, já existe um esforço em conhecer a pasta e a situação financeira do Estado para garantir que os recursos dessas obras sejam apresentadas de forma transparente para o próximo governo, para que a população não seja prejudicada com a troca de nomes.

Entre as prioridades apontadas pelo próximo secretário estão o diálogo com a classe empresarial mantendo “um clima de respeito e independência” de ambas as partes. Clayton é oriundo da Região Tocantina e afirma que todas as regiões serão contempladas com as ações no Governo Flávio Dino.

1 – O Maranhão é um estado que tem muitos problemas infraestruturais a serem resolvidos. Qual será a sua prioridade na pasta?

Vamos cumprir o Programa de Governo, cujo conteúdo foi elaborado em amplo debate com todos os setores da sociedade: concluir todas as obras vinculadas aos recursos do BNDES, obras cuja responsabilidade é do Governo Estadual, e combater a corrupção. Vamos apoiar as prefeituras na recuperação permanente das estradas vicinais, especialmente as destinadas ao escoamento da produção. Essas medidas vão abranger todas as regiões do Maranhão – muitas delas, que foram relegadas ao esquecimento ao longo dos anos. Vamos fazer tudo isso com transparência, agilidade e eficiência, num clima de respeito e independência em relação ao setor privado.

2 – E as obras não concluídas pelo atual governo, qual o tratamento que será dado a partir de 1º de janeiro?

Esse tema será tratado com seriedade. Uma das nossas solicitações diz respeito ao demonstrativo de obras em andamento, com informações detalhadas do que foi entregue ou não está concluído. Conhecemos os problemas de mobilidade urbana nas grandes cidades e trataremos as obras da Via Expressa, do Corredor Metropolitano e da Quarto Centenário com a atenção devida. Outro caso que terá nossa total atenção é o da MA-008, a famosa “Paulo Ramos-Arame”, importante para escoamento da produção e facilitar o deslocamento, acesso a serviços de saúde, educação. Essa obra, que foi integralmente paga e nunca foi feita, será o símbolo da inauguração de um novo momento no governo do Maranhão. Vamos fazer essa estrada, importante para o desenvolvimento do estado.

3 – Como o senhor pretende conduzir o Programa de investimentos em infraestrutura do BNDES no Maranhão, conhecido pela polêmica criação do Fundema?

Primeiramente, é necessário conhecer com detalhes a real situação de todos os convênios e estamos fazendo isso nesse período de transição. Saber quanto existe em caixa, quanto já foi gasto e o que ficará para executar no próximo Governo. Já estamos tomando ciência de todo o programa de investimentos previsto no BNDES e vamos acompanhar a execução, obra a obra, para que o dinheiro público seja finalmente revertido em benefícios para todos os maranhenses; e isso será levado ao conhecimento dos maranhenses. Nossa prioridade será garantir a conclusão de todas as obras oriundas do financiamento do BNDES.

4 – O senhor tem destaque em Planejamento Estratégico e, nessa área, o Maranhão precisa transformar as obras em mais desenvolvimento. Como fazer isso no novo governo?

Vamos colocar em prática o compromisso do Governador eleito – garantir o combate à corrupção e ao desperdício. E isso nós vamos fazer com diálogo permanente com o setor privado, aumentando a celeridade e qualidade das obras, assegurando transparência e probidade nas despesas do Estado. Os investimentos serão feitos em sintonia com as diretrizes estabelecidas pelo Flávio. Temos um estado rico e capaz de produzir em todas as regiões, por isso, as obras não podem ser feitas aleatoriamente. Elas devem estar sintonizadas com as necessidades de cada região. O nosso esforço será feito nesse sentido.