Em Brasília, Júnior Verde acompanha prefeitos em busca de recursos devidos pelos impactos da mineração

Cumprindo agenda em Brasília desde a última terça (28), o deputado estadual Júnior Verde (PRB) se reuniu com 14 prefeitos maranhenses que reivindicam junto ao Governo Federal a compensação financeira dos recursos do CFEM, recentemente aprovado por meio da Medida Provisória 789, dos Royalties da Mineração. A compensação é destinada às cidades impactadas pela atividade mineradora.

Os gestores buscam uma contrapartida de 15%. A comitiva foi recebida pelo deputado federal Cleber Verde na assessoria jurídica da presidência da República. Foram discutidos os critérios de pagamento da MP 789, medidas estas que devem ser contempladas no decreto a ser emitido e sancionado pelo presidente Michel Temer.

Participaram do encontro a prefeita de Vila Nova dos Martírios, Karla Batista, que é presidente do Consórcio Intermunicipal Multimodal (CIM); o Sr. Dilton, diretor executivo do CIM; e os seguintes prefeitos: Adão Carneiro, de Brejão; Didima, de Vitória do Mearim; Negão, de Miranda; Henrique Salgado, de Pindaré; Fernando, de Bom Jesus das Selvas; Zé Alves, de Igarapé do Meio; Djalma, de Arari; Pelezinho, de São Pedro da Água Branca; Miguel Lauande, de  Itapecuru; Vilde, de Tufilândia; Zé Gomes, de Buriticupu; Maria Vianei, de Santa Inês; e Sidynei, de Anajatuba.

“Minha presença aqui é para reforçar esta importante demanda feita pelos prefeitos. Em tempos de dificuldades financeiras, são recursos valiosos e devidos, diante de tantos impactos causados por essa atividade”, esclareceu Júnior Verde.

O parlamentar também participou do protocolo da Lei 4223/2017, de autoria do deputado federal Zé Carlos da Caixa, acompanhado do deputado e candidato a senador Waldir Maranhão e do companheiro Neyfe, representando os operadores do transporte alternativo do Maranhão. “Esta Lei vai regulamentar o transporte alternativo do Brasil, assim como fizemos em nosso Estado”, completou.

Em Brasília, Fábio Gentil segunda visita para tratar do Hospital Inteligente

O prefeito de Caxias, Fábio Gentil, viajou novamente a Brasília, onde na sede da ABDI (Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial), tratou sobre a vinda dos técnicos da agência à Caxias para a implantação do Hospital Inteligente no município.

A primeira ida do prefeito à ABDI foi no mês de setembro, onde acompanhado do deputado federal Cleber Verde, esteve reunido com o presidente da agência, Luís Augusto Ferreira, para detalhamento do projeto.

O Hospital Inteligente é um conceito inovador criado para entidades de saúde através de um sistema totalmente digitalizado e integrado a todas as áreas do hospital, buscando qualidade, eficiência, produtividade e redução de custos. A agência é vinculada ao Governo Federal e atua como elo entre o setor público e privado para oferecer apoio técnico sistemático em projetos de natureza estratégica e operacional.

Com vistas à assinatura do convênio, os técnicos da ABDI vão estar em Caxias nos dias 13 e 14 de novembro deste ano, ocasião em que farão um levantamento dos hospitais para avaliar o que precisa ser feito para a implantação.

Caxias será o segundo município do país a receber o conceito de Hospital Inteligente, que deve funcionar no Hospital Geral do Município, Hospital Infantil e Maternidade Carmosina Coutinho, beneficiando 54 municípios da região. O primeiro Hospital Inteligente do Brasil está na cidade de Londrina, no Paraná.

“Isso para nós é de extrema importância, pois teremos recursos para investir muito mais na saúde. Então, viemos aqui com a satisfação de termos conseguido recursos para investir na saúde de Caxias, que é um município polo e que, certamente, irá refletir de forma positiva nos municípios vizinhos pela importância desse investimento do Governo Federal”, destacou o prefeito Fábio Gentil.

Cabo Campos questiona gerente da Petrobras, em Brasília, sobre refinaria

deputado Cabo Campos (PP) participou, em Brasília, de reunião da comissão externa que acompanha o cancelamento da instalação das refinarias nos estados do Maranhão e Ceará.  O parlamentar questionou o gerente da Petrobras sobre a possibilidade de retomada dos projetos das refinarias do Nordeste.

“A perspectiva de construção de uma refinaria da Petrobras no Maranhão mexeu com a expectativa de milhões de trabalhadores e também do setor privado. Esse projeto mudaria radicalmente aspectos econômicos e sociais do nosso povo. Se temos ainda uma esperança da retomada do projeto, vamos continuar em busca da concretude dele. O Maranhão tem as condições para receber esse empreendimento, por que não retornar?” questionou Campos.

A deputada Eliziane Gama (PPS),  coordenadora da comissão externa,  também questionou o gerente executivo de Programas de Investimento da área de Abastecimento da Petrobras, engenheiro Wilson Guilherme, sobre a  possibilidade de retomada dos projetos das refinarias Premium I e II. 

“Estas refinarias não iriam mudar a realidade apenas do município de Bacabeira (MA), mas de todo o Maranhão, do Ceará e da Região Nordeste. E a gente não quer desistir disso. Não é possível retomar os projetos com todas as condições técnicas que os estados têm?”, perguntou Eliziane. 

Em resposta às perguntas, Wilson Guilherme descartou a retomada do projeto. De acordo com o gerente executivo, entre as próximas medidas que serão adotadas pela estatal está a devolução dos terrenos em que foram gastos bilhões em terraplanagem e o cumprimento das obrigações da Petrobrás nos convênios que foram celebrados. 

“A gente continua avaliando estas oportunidades à luz do que se faz projeção nos mercados. Anualmente vamos revisitar o crescimento do refino no país e vamos avaliar as melhores oportunidades nesta área”, disse Wilson Guilherme. 

BALANÇO

O gerente apresentou o balanço de atividades da estatal e também expôs os motivos para o cancelamento dos projetos no Nordeste. Segundo ele, questões econômicas e a ausência de parceria foram as principais causas da suspensão dos projetos. “Este cancelamento não afeta apenas os estados do Maranhão e Ceará, mas afeta toda a equipe que eu faço parte. A principal motivação da retirada do projeto da carteira de implantação da área de abastecimento foi à desistência do parceiro e também desta questão externa da perda de margem de refino”, ressaltou. 

Wilson Guilherme confirmou que a PetroBras ainda não tinha apresentado projeto de construção para a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustível (ANP) e informou que a previsão para a entrega dos projetos seria somente em dezembro deste ano. Os parlamentares presentes reagiram e questionaram sobre a ausência de projeto e sobre o possível uso das refinarias no período eleitoral para conseguir votos nos dois estados. 

Em Brasília, prefeito de Bacabeira reivindica solução para a implantação da Refinaria Premium I

Prefeito Alan em discursso (1)A convite da bancada federal do Maranhão, o prefeito de Bacabeira, Alan Linhares, participou, nesta segunda-feira, 2, da primeira reunião do grupo, em Brasília. Na pauta de discussão, a eleição do novo coordenador, assumida pelo deputado federal Pedro Fernandes, e a descontinuidade do projeto da Refinaria Premium I.

No uso da palavra, o prefeito Alan Linhares enfatizou que os prejuízos causados com a decisão da Petrobras de descontinuar o projeto são imensuráveis, com impactos nos aspectos econômicos, sociais, ambientais e políticos. “Não podemos deixar que o sonho plantado na população do nosso estado seja ceifado dessa forma, pois vinha sendo feito todo um planejamento e investimento para a implantação desse projeto. Precisamosbuscar alternativas em favor do interesse do povo maranhense”, disse Alan Linhares.

O gestor acrescentou ainda que, independente do projeto da Refinaria Premium I, o município de Bacabeira possui um Plano de Governo com estratégias a curto, médio e longo prazos, que possibilitam ao município continuar gerando renda, emprego e melhorias de qualidade de vida aos cidadãos Bacabeirenses, mas que irá lutar para que o compromisso firmado pela Petrobras seja honrado. “Continuaremos planejando e aprimorando estratégias para o desenvolvimento de Bacabeira, mas continuaremos, também, defendendo a viabilização desse importante projeto para o município, o estado e o país”, destacou o prefeito.

Ao final da reunião, a bancada, unissonamente, manifestou solidariedade às reivindicações do prefeito Alan Linhares, deliberando agendamento de interpelação com a presidente Dilma Rousseff e com a presidente da Petrobras, Graça Foster, para tratar sobre o assunto.

Estiveram presentes na reunião, além do prefeito Alan Linhares e do novo coordenador Pedro Fernandes, o senador Roberto Rocha e os deputados federais Waldir Maranhão, Hildo Rocha, José Reinaldo Tavares, André Fufuca, João Castelo, Victor Mendes, Weverton Rocha, Rubens Pereira Jr, Juscelino Filho, Eliziane Gama, Júnior Marreca, Julião Amim, Zé Carlos e Cléber Verde.