Preso por estupro é torturado, violentado e morto com uma vassoura no ânus

Um detento identificado como Kelvinson Leão de Sousa, de 25 anos, foi brutalmente assassinado na madrugada deste domingo (26) na 8ª  Delegacia Regional de Zé Doca.

Segundo informações do delegado Jarder Alves, o acusado de estupro, que é natural da cidade de Governador Nunes Freire, foi transferido para delegacia de Zé Doca por apresentar mau comportamento, há cerca de duas semanas. Ele estava em uma cela com outros 11 internos.

Por volta das 20h30 de sábado, Kelvinson Leão começou a ser torturado, levou choques e apanhou. O crime se estendeu até às duas horas da manhã de domingo. Ele não resistiu e morreu antes de ser socorrido.

Os companheiros de cela prenderam os pés e as mãos do detento, que ainda foi amordaçado para não gritar. Ele foi preso por estupro, mas disse aos outros detentos que teria sido preso por assalto. Após descobrirem que Kelvison estava mentido, os 11 companheiros o agarraram e iniciaram a tortura seguida de violência sexual.

Até um cabo de vassoura foi introduzido no ânus da vítima. Todos os homens vão responder por homicídios qualificado, tortura e estupro. Com a morte de Kelvinson, sobre para 24 o número de presos mortos em unidades prisionais do Maranhão.

Os 11 presos que tiveram participação no crime vão responder por homicídio qualificado, com tortura por motivo fútil e estupro. O corpo da vítima foi encaminhado para a perícia no Instituto Médico Legal de São Luís.

Funcionários e médicos da prefeitura de Axixá estão há 3 meses sem receber salários

Funcionários da prefeitura de Axixá denunciam a atual gestão da prefeita Roberta Barreto, sendo o principal motivo o pagamento dos salários que vai completar três meses que não são repassados, causando maior transtorno aos contratados. Da mesma forma os médicos que estão também com seus vencimentos atrasados.

O  hospital esta ficando sem médicos para atender os moradores do município.

O município de Axixá vem passando por um caos na sua administração segundo alguns funcionários porque a gestora, para beneficiar alguns compromissos de campanha contratou muitos funcionários, e o quadro da prefeitura ficou maior de que o repasse, então vem acumulando débitos.

Os nomes mais influentes para o futuro ministério

Antes mesmo da presidente reeleita Dilma Rousseff iniciar as consultas para montar a futura equipe de ministros, integrantes da campanha já reconhecem que o primeiro escalão do futuro governo terá nomes com influência no Palácio do Planalto.

O principal consenso entre os petistas é em relação ao protagonismo do governador da Bahia, Jaques Wagner. Independente do cargo, ele já é apontado como o principal interlocutor da presidente no segundo governo. Além de ter conseguido a maior vantagem numérica para Dilma (cerca de 2,9 milhões de votos na Bahia), ele é um dos políticos mais próximos de Lula e tem liderança no próprio PT.

De perfil conciliador, Jaques Wagner deve ocupar um cargo no Palácio do Planalto, mas ainda não há uma definição. Ele pode ser nomeado para a Secretaria de Comunicação ou ficar na Secretaria Geral da Presidência, se o ministro Gilberto Carvalho deixar o governo. Outra possibilidade seria comandar a Casa Civil, num cenário de deslocamento de Aloizio Mercadante para a Fazenda. Mas internamente, Mercadante teria sinalizado interesse em permanecer no Planalto.

Por isso, para o Ministério da Fazenda, no lugar de Guido Mantega, o mais cotado é do ex-secretário executivo da pasta Nelson Barbosa, que também é próximo de Lula.

Na pasta do Desenvolvimento, o nome mais forte é do empresário Josué Alencar (PMDB), que tem o apoio do governador eleito de Minas Gerais, Fernando Pimentel. Filho do ex-vice-presidente José Alencar, Josué disputou o cargo de senador por Minas nesta eleição.

O ministro do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rosseto, também ganhou visibilidade na campanha e pode ocupar uma nova pasta, ou participar do novo Conselho Político do governo, que tinha sido desativado pela própria Dilma por causa de vazamentos das reuniões.

Outra mudança deve ocorrer no Ministério da Cultura. Segundo assessores, Dilma não esconde sua contrariedade com a ministra Marta Suplicy, uma das defensoras do movimento “Volta, Lula” no início do ano. O nome mais forte é o do ex-ministro Juca Ferreira, responsável por mobilizar apoio de artistas e intelectuais para a campanha de Dilma.

Quem também sai fortalecido dessa eleição é o ministro de Relações Institucionais, Ricardo Berzoini, que deve ficar no cargo. Já o ex-chefe de gabinete Giles Azevedo será um curinga do futuro governo. Mas ficará na órbita de Dilma.

O vice-presidente Michel Temer também ganhou pontos com a presidente durante a campanha e deve ser o responsável por parte das indicações do PMDB para o futuro primeiro escalão.

Entre os aliados, o governador do Ceará, Cid Gomes (PROS), é cotado para  um cargo de destaque no primeiro escalão. Ele pode ocupar o Ministério da Integração Nacional, para concluir a transposição do São Francisco, ou mesmo o Ministério da Educação. Mas para essa última pasta, há resistência de petistas, que preferem a permanência de José Henrique Paim.

Flávio Dino fala sobre prioridades da Segurança Pública

O governador eleito Flávio Dino anunciou medidas que serão adotadas logo no primeiro mês de governo para garantir mais segurança à população maranhense. Entre as ações destacadas em entrevista concedida à Rádio Educadora, na manhã desta segunda-feira (27), estão o combate à criminalidade e ao tráfico de drogas, valorização das policiais Civil e Militar, além de dobrar o número de policiais, compromisso assumido com o Programa de Governo.

Um dos pontos destacados por Flávio Dino foi trabalho de prevenção e combate ao crime. “Vamos deixar claro que não queremos tráfico de drogas no Maranhão, vamos combatê-lo e melhorar questões de segurança para a pessoa jovem. Vamos fazer com que a economia cresça, além de levar espaços de esporte e cultura para todo o estado”, citou, ao lembrar que a insegurança tem vitimado números cada vez maiores de jovens. Outra prioridade para o setor, segundo ele, é dobrar o número de policiais que atuam no Estado. A meta será cumprida de forma progressiva, durante os quatro anos de gestão.

Para reduzir o índice alarmante de homicídios na capital, que chega a mil mortes por ano, Dino defende uma política firme de combate à criminalidade com enfrentamento às quadrilhas, ao crime organizado dentro e fora da Penitenciária de Pedrinhas.

Logo após anunciar o nome do próximo secretário de Segurança Pública do Maranhão, o delegado Jefferson Portela, o governador eleito ressaltou o papel do Estado de cuidar da valorização e motivação dos policiais e manter o diálogo com a categoria. “Nós temos o compromisso de aumentar progressivamente o número de policiais em todo o estado, que hoje tem a pior relação policial por habitante no país. A nossa meta é dobrar o número de policiais atendendo a comunidade das ruas até 2018 e, com isso, melhorar o combate à violência e garantir tranquilidade às famílias em todo o estado”, observou.

Nessa linha, Dino reafirmou que cuidará da temática dos direitos com uma política permanente de atendimento de reivindicações que foram deixadas no passado. Como exemplo, citou que logo no começo da gestão trabalhará para a revogação do Regulamento Disciplinar do Exército, em substituição a um Código de Ética, além de avançar nas questões salariais.

Propostas e Transição

A entrevista também respondeu dúvidas dos eleitores que ligaram diretamente para a rádio e conversaram com o governador eleito ao vivo. O momento foi de dar mais detalhes sobre seu Programa de Governo.

Flávio Dino reafirmou seu compromisso com a garantia de direitos e falou sobre a expetativa de avanço na transição do governo. Temas como saúde, educação, segurança e abastecimento de água foram discutidos pelo governador eleito que assume a administração do Maranhão a partir de 1º de janeiro.

Ele lembrou que equipe liderada por Marcelo Tavares e Márcio Jerry solicitou informações há cerca de 15 dias e até agora não obteve resposta da equipe designada por Roseana para fazer o repasse de documentos ao próximo governo.

“Nós estamos esperando a resposta. Tenho a expectativa e a esperança de que a transição agora seja acelerada”, disse ele ao reiterar o pedido para que a seja acelerada a prestação de informações, de modo que já no dia 1º de janeiro o governo possa cumprir as propostas do Programa de Governo.

Rosângela Curado assume PDT e fortalece projeto do partido de candidatura própria à prefeitura

Rocha, Amorim, Curado e Dino

A ex-candidata a deputada federal Rosângela Curado foi anunciada no início desta semana e confirmada recentemente pelo deputado federal e presidente estadual da legenda Weverton Rocha (PDT) como a nova presidenta da sigla em Imperatriz.

O anúncio ocorreu durante visita do deputado federal reeleito para participar de um ato político do PT. No encontro com a ex-candidata, ele aproveitou para anunciar que o comando do partido em Imperatriz agora passa para as mãos de Rosângela Curado, derrotada na última eleição. Parafraseando a decisão, apontada pelos filiados como unilateral, usou a expressão popular: “Aqui é cada macaco no seu galho, e aqui em Imperatriz o galho é da companheira Rosângela”.

Ao ser confirmada no comando municipal do PDT, a ex-candidata disse que vai fazer o que os pedetistas imperatrizenses nunca teriam feito, enumerando estas omissões: “Falta de uma sede; onde esse partido se reúne até hoje não conheço; nem a ideia ideológica das pessoas que fazem parte do PDT, nós conhecemos pedetistas pontuais que estão mais de 10 anos no partido e não conseguiram dar uma identidade ao partido em Imperatriz, porque não tem sede nem as reuniões ordinárias o partido tem”.

Mandou um duro recado: “Os que entenderem, realmente, que quem está à frente do partido ou quem está no diretório nacional ou estadual do partido não confere com suas ideias, é livre para mudar de partido. Você não está se sentindo bem? É livre para mudar de partido ou até ficar sem partido”.

Faltando mais de três meses para o final do mandato do atual presidente, o deputado Carlinhos Amorim, o anúncio acabou gerando constrangimento ao parlamentar, que foi candidato a prefeito pelo partido em 2012, e surpresa aos militantes históricos do partido, que questionaram a decisão ter sido tomada mais uma vez verticalmente e de forma unilateral, repetindo a decisão da eleição anterior, quando lançou um candidato a prefeito sem acordo com a militância. Ao final, Rosângela acalmou a militância, convidando-a a conhecer a nova sede do partido, assim que ela estiver pronta.

Prefeito – A posse da ex-candidata no comando do PDT vai fortalecer seu projeto pessoal de ser eleita prefeita de Imperatriz. Agora, com o apoio do partido, o que não ocorreu na eleição passada, em que a maioria ficou contra o PDT lançar candidato próprio. Mais uma vez, o PDT vai encarar as urnas com candidato próprio, indicando claramente que os caminhos de Rosângela e Madeira serão mais uma vez opostos. (O Progresso)

Flávio Dino anuncia Jefferson Portela para Secretaria de Segurança

 Em entrevista à rádio Educadora AM, Flávio Dino anunciou na manhã desta segunda (27) o próximo secretário de Segurança Pública do Maranhão. O delegado Jefferson Portela comandará a pasta a partir de 1º de janeiro, durante a administração de Flávio Dino à frente do Poder Executivo.

À frente da pasta, Jefferson será responsável pela implantação de políticas para prevenção de crimes, combate ao tráfico e à criminalidade no Maranhão. Em seu programa de Governo, Flávio Dino apresentou como proposta para a área a implantação do programa Pacto pela Vida – com a articulação de políticas de Estado entre todos os poderes para reduzir os índices de criminalidade no estado.

 

Flávio Dino vota em Dilma Rousseff

unnamed (4)O governador eleito do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), votou, na manhã deste domingo (26), na Escola Clarindo Santiago, Olho d’Água, em São Luís. Ele chegou acompanhado de amigos e de assessores.

“Adotei uma postura de respeito à coligação plural, ampla, democrática, que nós fizemos no Maranhão. E essa coligação tem vários candidatos à presidente da República e, nesse segundo turno, também. Eu sou uma pessoa de compromisso e é claro que me mantenho fiel a esse compromisso e, por isso, não participei da campanha eleitoral. Agora, eu integro um partido político, que tem uma posição política e é natural que eu siga a posição do meu partido”, declarou.

“Seja vencedor a Dilma ou o Aécio, espero que nosso estado seja bem tratado. Temos quase sete milhões de habitantes e eu tenho certeza que pela importância política, econômica e social o Maranhão merece um tratamento adequado”, completou o sucessor de Roseana Sarney (PMDB).

Votar é preciso, mas, de preferência, com consciência

Foto: O voto consciente é aquele que é direcionado ao candidato ou à candidata que julgamos ser o(a) melhor para governar e legislar em prol de toda população. Para muitos, na atual conjuntura, o voto consciente é aquele que é direcionado ao menos ruim e não ao melhor. Independentemente de suas peculiaridades, o voto consciente, ou de qualquer outra natureza, é, sim, um ato de exercício da cidadania.</p>
<p>Por mais difícil e complexo que seja o quadro de representantes exposto para nossa escolha, o sufrágio [voto] é fundamental para o fortalecimento de qualquer democracia.</p>
<p>De todo modo, as eleições para cargos públicos mexem com o cotidiano das localidades onde serão realizadas. É um tempo em que diferenças vêm à tona, contradições são exploradas, falhas são mencionadas, conquistas são relatadas, alianças políticas são costuradas e desavenças são praticadas. Neste emaranhado de acontecimentos, a população se vê em meio a um bombardeio de coisas boas e ruins.</p>
<p>Apesar de tudo isso, ter o direito de escolher os nossos representantes foi uma das maiores conquistas democráticas conseguidas. Qualquer democracia do mundo não pode se furtar desta condição. Eu sei que muitos brasileiros [talvez uma grande parcela] são contra a obrigatoriedade do voto. Tudo bem! Não vamos entrar em uma interminável polêmica. No entanto, quem não escolhe ou não tem o direito de escolher não pode cobrar com legitimidade o seu representante. O cerceamento deste direito é um ato contra qualquer princípio democrático.</p>
<p>Por fim, quero manifestar o meu apoio aos eleitores que, como eu, têm a consciência da importância de se votar com segurança e conscientemente. Mesmo sabendo que esta é uma tarefa complicada, não podemos nos furtar deste direito que nos foi concedido depois de várias manifestações e reinvidicações da própria sociedade. "Não é a política que faz o candidato virar ladrão. É o seu voto que faz o ladrão virar político."<br />
Votar é preciso, mas, de preferência, com consciência.<br />
Boa eleição a todos!<br />
Por: Wellington do Curso - Deputado Estadual eleito pelo voto consciente.O voto consciente é aquele que é direcionado ao candidato ou à candidata que julgamos ser o(a) melhor para governar e legislar em prol de toda população. Para muitos, na atual conjuntura, o voto consciente é aquele que é direcionado ao menos ruim e não ao melhor. Independentemente de suas peculiaridades, o voto consciente, ou de qualquer outra natureza, é, sim, um ato de exercício da cidadania.

Por mais difícil e complexo que seja o quadro de representantes exposto para nossa escolha, o sufrágio [voto] é fundamental para o fortalecimento de qualquer democracia.

De todo modo, as eleições para cargos públicos mexem com o cotidiano das localidades onde serão realizadas. É um tempo em que diferenças vêm à tona, contradições são exploradas, falhas são mencionadas, conquistas são relatadas, alianças políticas são costuradas e desavenças são praticadas. Neste emaranhado de acontecimentos, a população se vê em meio a um bombardeio de coisas boas e ruins.

Apesar de tudo isso, ter o direito de escolher os nossos representantes foi uma das maiores conquistas democráticas conseguidas. Qualquer democracia do mundo não pode se furtar desta condição. Eu sei que muitos brasileiros [talvez uma grande parcela] são contra a obrigatoriedade do voto. Tudo bem! Não vamos entrar em uma interminável polêmica. No entanto, quem não escolhe ou não tem o direito de escolher não pode cobrar com legitimidade o seu representante. O cerceamento deste direito é um ato contra qualquer princípio democrático.

Por fim, quero manifestar o meu apoio aos eleitores que, como eu, têm a consciência da importância de se votar com segurança e conscientemente. Mesmo sabendo que esta é uma tarefa complicada, não podemos nos furtar deste direito que nos foi concedido depois de várias manifestações e reivindicações da própria sociedade. “Não é a política que faz o candidato virar ladrão. É o seu voto que faz o ladrão virar político.”

Por: Wellington do Curso – Deputado Estadual eleito pelo voto consciente.

Eleito deputado estadual pelo voto consciente, Wellington do Curso retorna à sede do Itaqui-Bacanga em agradecimento

10171705_618808284894580_7375235598510670177_nNa manhã da ultima quinta-feira, o deputado estadual, eleito pelo voto consciente, Wellington do Curso (PPS), visitou a Redação do jornal Itaqui-Bacanga em agradecimento pela votação recebida.

Wellington, que já havia ido ao impresso antes das eleições, retornou ao jornal e foi recebido com muita alegria por toda a equipe, que, na oportunidade, também fez uma oração em agradecimento pela vitória dele.

Na oportunidade, o deputado eleito agradeceu mais uma vez a Deus por ter lhe concedido a vitória e a todos pelo carinho, atenção e respeito com os quais sempre foi recebido pela imprensa.

E agora, Fábio Câmara?

Uma pergunta que não quer calar: Qual será o futuro do vereador de São Luís, Fábio Câmara?

Após uma aventureira candidatura a um cargo no legislativo estadual, Fábio Câmara, que exerce um mandato pelo PMDB, volta à Câmara Municipal de São Luís sem uma perspectiva de futuro, pois não conseguiu viabilizar sua candidatura a deputado estadual e na próxima eleição em 2016, não contará com o apoio do seu ex-padrinho político, o ex-Secretário Estadual de Saúde, Ricardo Murad (PMDB) e muito menos com a estrutura do Governo do Estado.

O vereador, que faz uma oposição severa ao prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior (PTC), é conhecido por tumultuar as sessões no legislativo municipal e agora com as dificuldades em 2016 poderá ser um vereador de um mandato só. É esperar pra ver