Curso Wellington promovem Mega Revisão Solidária para o Enem

Para findar o ano de 2014 com chave de ouro, o Curso Wellington, realiza nos dias 3  a 7 deste mês, a Mega Revisão Solidária.  Neste evento preparatório para o Exame Nacional do Ensino Médio – Enem 2014, serão divulgadas as últimas dicas e informações dos professores para a prova será aplicada em todo o Brasil, nos dias 8 e 9 de novembro.

bc_31102014_enem

A Revisão ocorrerá no auditório do curso. Serão abordados temas das disciplinas Língua Portuguesa, Física, Biologia, Química, História, Geografia e Matemática. Para participar, o vestibulando precisa doar cinco quilo de alimento não perecível. Esses alimentos serão revertidos para comunidades carentes

O Projeto Aulão Solidário foi idealizado no fim de 2010, com o intuito dualístico de orientar os vestibulandos, em especial os da rede pública, para os processos seletivos e ao mesmo tempo, demonstrar compromisso social ao arrecadar alimentos para posteriormente serem doados a comunidades carentes e instituições filantrópicas.

Lobão fora do Ministério de Minas e Energia

PT e PMDB abriram a disputa pelo controle do setor energético no segundo mandato da presidente Dilma Rousseff. Peemedebistas do Senado querem manter o Ministério de Minas e Energia, que comandam desde 2005. O atual ministro, Edison Lobão, avisou a parentes e aliados que deixará o cargo para retomar, a partir de janeiro de 2015, seu mandato de senador pelo Maranhão. 

O PT defende a saída de Lobão, especialmente após o nome do ministro aparecer na delação premiada à Justiça Federal feita pelo ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa. Além disso, querem que o ministério, ao qual estão subordinadas estatais como Petrobrs e Eletrobras, componha um “núcleo duro” da Esplanada com diálogo direto com os responsáveis pela formulação da política econômica.

O argumento dos petistas é que o Ministério de Minas e Energia ganhou peso estratégico devido à situação de crise hídrica que tem afetado o nível dos reservatórios e a geração de energia e aos problemas de caixa das distribuidoras. Também as denúncias de corrupção na Petrobras assumiram um alto grau de importância. O partido acredita que retirar o PMDB do comando do ajudaria a transmitir a imagem de que o governo está interessado em apurar as denúncias de corrupção na Petrobras. Dessa forma, a pasta precisaria estar mais próxima do Palácio do Planalto, atuando em sintonia com os futuros titulares da Fazenda e da Casa Civil, por exemplo. O senador Walter Pinheiro (PT-BA) afirmou que, no próximo governo, a pasta não pode ser vista como um “ministério qualquer”. “Precisa fazer parte do núcleo mais importante do governo”, argumentou.

Não por acaso, um dos nomes cotados pelo partido para assumir o posto hoje ocupado pelo peemedebista Edison Lobão, afilhado político de José Sarney (PMDB-AP), é o do governador da Bahia, Jaques Wagner. Próximo à Dilma e fortalecido no PT por ter eleito seu candidato ao governo estadual ainda no primeiro turno, Wagner deverá ter papel de destaque no próximo mandato. O chefe de gabinete de Dilma, Giles Azevedo, que foi secretário de Minas e Metalurgia quando a petista comandou o ministério, é outro cotado.

Não se sabe o grau do envolvimento do ministro Lobão com o esquema de corrupção na estatal, mas operadores do governo tratam sua queda como inevitável. Primeiro por atender à estratégia do Planalto de extinguir, no segundo mandato de Dilma, os feudos partidários. E segundo, por aproveitar o enfraquecimento político do padrinho de Lobão, o ex-presidente e senador José Sarney (PMDB-AP), que desistiu de concorrer este ano a um cargo eletivo após 60 anos e cujo grupo político perdeu força em seu Estado após a eleição de Flávio Dino (PCdoB) para o governo do Maranhão.

Mas o PMDB está decidido a lutar pela Pasta. O principal argumento a ser colocado na mesa de negociação para garantir o ministério é o de que Dilma precisará do partido, caso queira garantir o mesmo apoio político que teve no Senado em seu primeiro mandato. A situação, avaliam, é delicada para o governo por uma confluência de fatores políticos e econômicos. Com uma oposição mais qualificada a partir do próximo ano, com a presença, por exemplo, dos tucanos Aécio Neves (MG), José Serra (SP) e Tasso Jereissati (CE) e do democrata Ronaldo Caiado (GO), o governo precisa garantir apoio na Casa. E, como as condições da economia brasileira em 2015 não são das melhores, o respaldo no Senado para aprovação de medidas planejadas pelo Executivo, mesmo que impopulares, também é fundamental.

 
Entre os principais nomes do PMDB, são cogitados o líder do partido no Senado, Eunício Oliveira (CE), ou o líder do governo na Casa, Eduardo Braga (AM), que é engenheiro elétrico. A bancada dos senadores quer manter os três ministérios da sua “cota” – além de Minas e Energia, a Previdência e o Turismo, esse último cota do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Os deputados do partido, por sua vez, controlam a Agricultura. O ministro da Secretaria de Aviação Civil, Moreira Franco, é uma indicação pessoal do vice de Dilma, Michel Temer.

Em Imperatriz,Dino agradece votos e reafirma compromissos com a região

Para agradecer a expressiva votação e refirmar os compromissos com a Região Tocantina, Flávio Dino voltou à Imperatriz na tarde desta sexta-feira (31), confirmando que dará atenção especial à região. Além de realizar uma carreata de agradecimento, o governador eleito concedeu coletiva à imprensa e participou de ato político reafirmando os compromissos firmados na campanha.

“Ao lado de São Luís, Imperatriz é para mim também capital do Maranhão”, disse ao anunciar medidas para que a região tenha a presença e o apoio constantes do Governo do Estado. A ocasião também serviu para que o governador eleito conclamasse todos a fazerem parte da mudança, dando a garantia de que os maranhenses não terão expectativas frustradas.

Ao lembrar que a cidade de Imperatriz, segundo maior colégio eleitoral do Estado, deu 84% dos votos ao projeto de mudança política, o mesmo que 98.941 votos, Flávio Dino agradeceu e confirmou seu empenho para o desenvolvimento da região, garantindo que mensalmente ele mesmo ou um membro do secretariado estará na segunda maior cidade do Estado. Com isso, foi reforçado o compromisso de fazer um governo presente e de apoio integral a região.

No discurso, Flávio Dino fez questão de ressaltar que empreendera esforços para que seu governo seja mobilizador da sociedade e transformador da realidade social. Ele também anunciou que a gestão inicia efetivamente a partir de 1º de janeiro, de modo que os compromissos de campanha possam ser cumpridos levando benefícios à sociedade.

Outro compromisso anunciado pelo governador eleito foi a instalação da Universidade Estadual da Região Tocantina com autonomia e articulação de políticas de educação para a região. Com esta medida, a UEMA de Imperatriz não será mais subordinada à central de São Luís e terá autonomia própria.

Em todas as atividades de que participou na região, Flávio Dino esteve acompanhado do prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira, e dos secretários anunciados Márcio Jerry (Articulação Política e Assuntos Federativos) e Clayton Noleto (Infraestrutura).

No Dia do Livro, grupo de amigos realiza prática de incentivo à leitura

Na tarde desta quarta-feira (29), em homenagem ao Dia do Livro, um grupo de amigos idealizadores do projeto Amigos Solidários: compartilhando a solidariedade, esteve realizando uma ação de incentivo à leitura na creche-escola João e Maria, localizada no bairro João Paulo, em São Luís.

De acordo com Felipe Gonçalves, idealizador da ação, o objetivo destes trabalhos é desenvolver um olhar voltado à humanização, socialização e amparo às mais diversas pessoas. 

“Neste Dia do Livro, viemos trazer às crianças um pouco de diversão e a magia da leitura, que tem um papel fundamental no desenvolvimento intelectual e social do ser humano”, afirmou Felipe.

A ação contou com a presença de 7 jovens que foram recebidos pelos alunos da creche com muito carinho, amor e atenção e, na oportunidade, distribuíram livros infantis e lembranças e realizaram algumas atividades lúdicas com as crianças.

Para o grupo de jovens, esta foi a primeira de muitas ações que ainda serão realizadas pelos Amigos Solidários.

Presidente do PDT rejeita qualquer aproximação com o grupo Sarney no Maranhão

O presidente estadual do PDT, ex-deputado Julião Amim disse ontem ao Jornal Pequeno que são desprovidas de veracidade qualquer informação sobre suposta participação do partido em bloco composto por PMDB e PV para fazer oposição ao governo de Flávio Dino.  

“Essa boataria não faz o menor sentido. Nós lutamos pela eleição de Flávio Dino e estamos é ao lado do povo. Essa vitória foi o resultado de décadas de lutas iniciadas pelo partido sob a liderança de Jackson Lago. Falar isso é o absurdo dos absurdos, até porque a luta contra o sarneismo foi um dos motivos da criação do nosso partido”, enfatizou Julião.

Para o dirigente do PDT não faz o menor sentido plantar informações desta natureza, pois caso isso viesse ocorrer “seria uma traição a toda a nossa história contra esta oligarquia que acaba de ser varrida do estado”, observou.

Julião destacou ainda que o fato do PDT do Amapá ser aliado do ainda senador José Sarney nada tem a ver com o Maranhão. Para o presidente do partido o apoio de Sarney ao governador eleito, Waldez Góes, “lamentavelmente são fatos que ocorrem na política, mas no caso do Maranhão, nossa história não permite”.   

Sá Marques diz que preconceito contra nordestino é histórico

Idifusora;

O preconceito aos nordestinos tem gerado muitas discussões. Nas redes sociais os ataques tem sido violentos. As agressões iniciaram logo após a divulgação do resultado do segundo turno que garantiu a reeleição da presidenta Dilma Rousseff.

O professor de História, Sá Marques, esteve hoje (29) no Bom Dia Maranhão onde disse que as agressões entre grupos sociais são comuns na história brasileira. Citou casos do Estado Novo, da Revolução Constitucionalista e o próprio exemplo das eleições presidenciais de segundo turno do domingo passado.

Sá Marques mencionou aspectos criminais que envolvem o preconceito, inclusive nas redes sociais. “Há uma digital, o IP do usuário que pode ser identficado”, observou.

As redes sociais são as maiores veiculadoras de manifestações. Segundo o diretor presidente da ONG SaferNet Brasil, Thiago Tavares, as páginas na internet e nas redes sociais que tem violações aos direitos humanos serão investigados e seus autores poderão ser punidos. Tavares explica que, assim como quem cria, quem compartilha um conteúdo de ódio e preconceito também pode ser responsabilizado criminalmente.

Entre os eleitores nordestinos, Dilma teve quase 72% dos votos válidos, um desempenho um pouco abaixo do conquistado por Lula em 2006, quando foi reeleito com 77% dos votos nordestinos. Tamanha liderança regional compensou o desempenho inferior de Dilma nas três regiões vencidas por Aécio: Sudeste, Sul e Centro-Oeste.

Horror na saúde pública de Caxias: mais de 100 bebês morrem após o parto

Negligência e descaso na única maternidade do município de Caxias, no Maranhão.

A cada três crianças que nascem no Hospital Carmosina Coutinho, pelo menos uma não sobrevive. Desde o início deste ano 115 bebês já morreram, o que caracteriza uma tragédia na saúde pública do município, e coloca o Maranhão em mais um ranking negativo.

Veja a denúncia exibida pelo Jornal da Band.

A ascenção do “Playboyzão”

Nas últimas semanas os bastidores do Forró ficaram bastante movimentados com modificações nas vozes de algumas bandas de forró do Brasil. O grande destaque dessas mudanças foi o cantor maranhense Andson Mendonça de Andrade, mais conhecido como Andson Playboyzão. 

andson

Com pouco mais de 1 ano a frente da banda Filhinho de Papai, Andson conquistou o público maranhense e aparece como um dos mais conceituados cantores do estado. Todo esse sucesso alcançado o fez chegar ao Furacão do Forró, uma banda que há anos faz sucesso no mercado forrozeiro.

Com pouco tempo de estrada, Andson conquistou espaço no mercado musical com seu carisma, trabalho e com suas musicas que são sucessos entre o público forrozeiro.

Com uma voz inconfundível, presença de palco, irreverência nos shows e sempre muito carinhoso com os fãs, o “Playboyzão” chega ao Furacão como um dos maiores destaques e promessas do forró. Que todos os ventos soprem a favor desse grande artista maranhense!

Economista será diretor do Inmeq-MA no governo Flávio Dino

Flávio Dino anunciou na manhã desta quarta-feira (29) mais um nome que integrará a sua equipe de governo a partir de 1° de janeiro. Geraldo Cunha Carvalho Júnior é a 11ª indicação para compor a próxima gestão. Ele será o diretor do Instituto de Metrologia e Qualidade Industrial do Maranhão (Inmeq).

O Inmeq é um dos órgãos públicos da administração estadual que exercem o papel de proteção ao consumidor. Entre as atribuições, a fiscalização de produtos e instrumentos, como balanças, bombas de combustível, taxímetros, entre outros, e acompanhamento de medidas. Além disso, compete à instituição proteger o consumidor e mantê-lo informado, orientando sobre os cuidados que se deve ter ao adquirir produtos e serviços.

Conheça o perfil do novo diretor:

GERALDO C. CARVALHO JÚNIOR – Instituto de Metrologia e Qualidade Industrial do Maranhão

Economista formado pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Geraldo Carvalho possui pós-graduação em Engenharia Econômica (UFMA). É membro conselheiro do Instituto de Cidadania Empresarial do Maranhão (ICE-MA) desde 2011. Foi professor da Universidade Nove de Julho (São Paulo). Possui ampla experiência na área de relação com o consumidor, já tendo atuado como representante de operações de campo do Banco Volkswagen, gerente comercial da Agisa – indústria sediada em São Luís.

Flávio Dino visita Tribunal Regional Eleitoral

O governador eleito do Maranhão, Flávio Dino, foi recebido na manhã desta terça (28) pela Corte Eleitoral do Maranhão. Na reunião, a data para a diplomação dos candidatos eleitos nas últimas eleições estaduais no Maranhão ficou marcada para o dia 19 de dezembro, em São Luís.

Em visita à sede do Tribunal Regional Eleitoral, Flávio Dino conversou com os membros da Corte sobre o período eleitoral e sobre a oficialização do resultado das eleições de 2014. O desembargador Froes Sobrinho – presidente do Tribunal Regional Eleitoral – parabenizou Flávio Dino pela vitória nas urnas e destacou o trabalho respeitoso e assíduo do corpo jurídico do então candidato durante as eleições.

Além disto, Froes fez um relato sobre as inovações das eleições 2014, como a ampliação do uso da biometria, do número de juízes e promotores eleitorais e a agilidade na divulgação do resultado. “Tive o privilégio de comandar estas eleições históricas para o nosso estado,” destacou.

Eleito governador com 63,52% dos votos dos maranhenses, Flávio Dino cumprimentou os magistrados que conduziram a eleição e os servidores do TRE – órgão em que Flávio Dino trabalhou como juiz federal, entre 1995 e 1997. “Para mim, é um prazer voltar a esta Casa e visitá-los, pessoas que conheço de longas datas. E que, nas suas condições de juízes, agiram com imparcialidade e impessoalidade,” disse.

Participaram da reunião os membros da Corte Eleitoral Froes Sobrinho, José Eulálio, Daniel Blume, Alice Rocha, Raimundo Nonato Neris, Eduardo Moreira, Clodomir Reis. Flávio Dino estava acompanhado do deputado Marcelo Tavares (PSB) e dos advogados Carlos Lula, Deyse Menezes e Rodrigo Lago, que atuaram na campanha eleitoral.