Prefeitura ultrapassa 60 mil atendimentos pelo Programa Saúde na Escola

A Prefeitura de São Luís contabilizou 61.551 atendimentos realizados por meio do Programa Saúde na Escola (PSE) em 2014. O programa, aplicado em parceria com o governo federal, é desenvolvido em São Luís por meio de uma articulação entre as secretarias municipais de Educação (Semed) e Saúde (Semus). Através do programa, a Prefeitura de São Luís aplica atividades de saúde preventiva com os estudantes da rede municipal de ensino.

Entre as ações realizadas em 2014 estão avaliações de saúde bucal, oftalmológica e atividades de promoção de alimentação saudável, atividades físicas, prevenção de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs) e do uso de álcool e drogas. O programa segue a política do prefeito Edivaldo de garantia de atenção integral ao bem-estar e à qualidade de vida das crianças e adolescentes de São Luís.

O secretário municipal de Educação, Geraldo Castro Sobrinho, destacou a importância do programa dentro do processo educacional. “Por meio do programa, oferecemos aprendizado que transcende as paredes da sala de aula e representa uma verdadeira oportunidade para o exercício da cidadania. Agradeço o empenho da equipe da Semed e ainda a todos os parceiros da Semus, que trabalham de forma conjunta para promover qualidade de vida aos nossos educandos”, disse.

A maior parte dos atendimentos corresponde às atividades do eixo de práticas corporais e atividades físicas: 8.844 atendimentos a estudantes. Por intermédio de jogos, brincadeiras e esportes, o PSE busca estimular o desenvolvimento físico e motor dos estudantes da Educação Básica, desenvolvendo ainda o senso de cooperação, o trabalho em equipe e a superação de limites pessoais.

O segundo eixo de atividades com o maior número de atendimentos realizados foi o de ações visando à promoção de uma cultura de paz nas escolas (8.518 atendimentos). Prevenção de violência contra crianças e adolescentes, contra o bullying, combate ao preconceito e estímulo à resolução de conflitos através do diálogo foram algumas atividades aplicadas ao longo do ano pelo PSE.

A equipe do programa, composta por técnicos das secretarias de Saúde e Educação, realiza ainda nas escolas a avaliação antropométrica, com o objetivo de monitorar o desenvolvimento das crianças e identificar condições como desnutrição ou obesidade. Em 2014, foram feitas 3.987 avaliações. Também são monitoradas a acuidade visual (4.449 avaliações), a audição (5.319) e a saúde bucal (2.418).

Para potencializar as ações realizadas, a Prefeitura de São Luís entregou ainda, ao longo do ano de 2014, escovódromos e estadiômetros para 54 escolas da rede municipal e estadual de ensino. O escovódromo é um equipamento portátil com lavatório, torneira e espelho, destinado à higiene bucal dos educandos. Já os estadiômetros servem para medir a estatura dos alunos, possibilitando maior exatidão na avaliação antropométrica.

Flávio Dino convida população para sua posse dia 1.º de Janeiro

O governador eleito, Flávio Dino, convida toda a população maranhense para a sua posse, que acontece dia 1.º de janeiro, a partir das 17h, em frente ao Palácio dos Leões.

 

   Desde a campanha, Flávio Dino envolveu a população em suas atividades. Desde a construção do seu Plano de Governo, que foi construído a partir do diálogo com a população, ouvindo suas necessidades. Durante a diplomação dos eleitos, que aconteceu no último dia 18, Flávio enfatizou que o certificado recebido era de todos os maranhenses. “Este diploma não é estático, mas é impregnado de vida. Do abraço que foi dado pela criança que encontramos na campanha, por aquela senhora que dizia que ora por nós. Este momento pertence aos mais humildes, aos esquecidos do Maranhão,” disse ele.

Salário mínimo passará de R$ 724 para R$ 788 em 1º de janeiro

Foi publicado nesta terça-feira (30) no “Diário Oficial da União” decreto presidencial que reajusta o salário mínimo para R$ 788 a partir do dia 1º de janeiro de 2015. O novo valor representa reajuste de 8,8% sobre o salário mínimo atual, de R$ 724.

De acordo com o decreto, o valor diário do salário mínimo corresponderá a R$ 26,27 e o valor horário, a R$ 3,58.
O valor do salário mínimo é calculado com base no percentual de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do ano retrasado mais a reposição da inflação do ano anterior pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

Em agosto, quando foi apresentado o Projeto de Lei Orçamentária elaborado pelo governo, o salário mínimo determinado era de R$ 788,06. Segundo a assessoria da ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão, Miriam Belchior, na ocasião, o impacto do aumento do salário mínimo nas contas públicas, com o pagamento de benefícios, seria de R$ 22 bilhões em 2015.

Rádios Comunitárias transmitirão posse de Flávio Dino

Rádios Comunitárias do Maranhão se mobilizam para a cobertura da posse do governador eleito, Flávio Dino. Marcada para a próxima quinta-feira, 1º de janeiro de 2015, a posse de Flávio Dino atrai a atenção das rádios comunitárias que apostam na construção de uma política de comunicação democrática nesta nova gestão.

 Em iniciativa inédita no Maranhão, rádios comunitárias pretendem transmitir ao vivo a cerimônia de posse do governador, atuando como protagonistas na difusão das notícias, que envolvem a solenidade.

Para o coordenador-geral da Associação Brasileira de Rádios Comunitárias no Maranhão (Abraço), Luiz Augusto Nascimento, esse momento é marcado de singularidades. A participação das rádios comunitárias na cobertura jornalística da cerimônia é na opinião dele o início da participação ativa das rádios comunitárias na construção de uma política de comunicação democrática.

“Este é um momento muito importante e positivo porque é a primeira vez no Maranhão que as rádios comunitárias têm a oportunidade de transmitir uma cerimônia como esta. Acreditamos que esta nova gestão mostrará que as rádios comunitárias podem ser protagonistas na política de comunicação”, afirmou.

Transmissão

Uma das Rádios Comunitárias que pretende transmitir a posse de Flávio Dino é a Rádio Bacanga FM. Além da transmissão via Rádio, a emissora comunitária vai disponibilizar o conteúdo no link http://www.radiobacangafm.com.

Edivaldo e secretários do governo Dino falam sobre parcerias

O prefeito Edivaldo recebeu na tarde desta segunda-feira (29) os futuros secretários estaduais Márcio Jerry (Articulação Política), Clayton Noleto (Infraestrutura) e Estér Marques (Cultura) antecipando a primeira rodada de conversas sobre parcerias institucionais entre governo do Estado e Prefeitura de São Luís.

 

 

“É uma felicidade muito grande estarmos iniciando as conversas sobre parcerias. Estou bastante empolgado com a reunião que tive com o futuro governador Flávio Dino sobre as possibilidades de estarmos pela primeira vez Prefeitura e governo do Estado trabalhando juntos”, comemorou o prefeito Edivaldo durante a audiência.

“É uma felicidade muito grande estarmos iniciando as conversas sobre parcerias. Estou bastante empolgado com a reunião que tive com o futuro governador Flávio Dino sobre as possibilidades de estarmos pela primeira vez Prefeitura e governo do Estado trabalhando juntos”, comemorou o prefeito Edivaldo durante a audiência.

Márcio Jerry considerou significativa a primeira rodada de conversas para efetivar parcerias entre a Prefeitura de São Luís, Município que concentra 20% da população do estado, e o governo do Estado. “As parcerias serão efetivas e estruturantes. O Estado deverá realizar grandes obras na capital como ocorre em outras unidades da federação. Serão obras voltadas principalmente para resolução dos problemas crônicos de mobilidade urbana e em áreas de inteligência, como o Centro Histórico. Não vamos esperar a chuva chegar”, disse Jerry.

As primeiras ações da parceria serão voltadas para a revitalização do Centro Histórico da cidade, área que o prefeito Edivaldo e o futuro governador Flávio Dino consideram passar por um estágio de degradação. Serão ações pontuais para o momento, mas que devem ganhar caráter permanente, dada a importância do território para a identidade cultural e histórica da cidade.

O secretário Lula Fylho (Governo) disse que as ações serão desenvolvidas a partir de metodologias claras, sendo que a primeira será o levantamento dos problemas emergenciais da área, realizado concomitantemente à identificação dos geradores. Para Lula Fylho, o desafio de trabalhar novas vertentes passa por um projeto de revigoração da área, a partir da ocupação planejada e presença incisiva da administração. O fortalecimento do Núcleo Gestor do Centro Histórico é também visto como estratégico.

Da audiência com o prefeito Edivaldo participaram ainda o secretário Robson Paz (Comunicação) e o presidente da Fundação Municipal de Patrimônio Histórico, Aquiles Andrade (presidente da Fumph).Márcio Jerry considerou significativa a primeira rodada de conversas para efetivar parcerias entre a Prefeitura de São Luís, Município que concentra 20% da população do estado, e o governo do Estado. “As parcerias serão efetivas e estruturantes. O Estado deverá realizar grandes obras na capital como ocorre em outras unidades da federação. Serão obras voltadas principalmente para resolução dos problemas crônicos de mobilidade urbana e em áreas de inteligência, como o Centro Histórico. Não vamos esperar a chuva chegar”, disse Jerry.

As primeiras ações da parceria serão voltadas para a revitalização do Centro Histórico da cidade, área que o prefeito Edivaldo e o futuro governador Flávio Dino consideram passar por um estágio de degradação. Serão ações pontuais para o momento, mas que devem ganhar caráter permanente, dada a importância do território para a identidade cultural e histórica da cidade.

O secretário Lula Fylho (Governo) disse que as ações serão desenvolvidas a partir de metodologias claras, sendo que a primeira será o levantamento dos problemas emergenciais da área, realizado concomitantemente à identificação dos geradores. Para Lula Fylho, o desafio de trabalhar novas vertentes passa por um projeto de revigoração da área, a partir da ocupação planejada e presença incisiva da administração. O fortalecimento do Núcleo Gestor do Centro Histórico é também visto como estratégico.

Da audiência com o prefeito Edivaldo participaram ainda o secretário Robson Paz (Comunicação) e o presidente da Fundação Municipal de Patrimônio Histórico, Aquiles Andrade (presidente da Fumph).união é discutir e planejar as primeiras ações efetivas da parceria entre as duas esferas administrativas.

Robson Paz fala sobre os planos de Flávio Dino para a comunicação

Em entrevista a O Imparcial, o futuro secretário de comunicação Robson Paz fala sobre os planos de sua pasta e do futuro governador Flávio Dino para um dos setores mais importantes e estratégicos do governo.

 

 Confira na íntegra a entrevista:

O que será de fato essa “comunicação democrática” que o governo Flávio Dino planeja implantar?

Antes de tudo, trata-se de uma comunicação cidadã em que a população tenha, de fato, pluralidade de veículos, de vozes e, consequentemente, garantido o direito de acesso irrestrito às informações. É necessário superar o modelo atual de comunicação monopolista em que poucas famílias com forte atuação política são proprietárias da absoluta maioria das emissoras de TV, rádio, jornais e portais de internet no Estado. Há, portanto, um cenário de latifúndio midiático que priva a população de informações essenciais na medida em que cabe a este pequeno grupo de privilegiados decidir o que deve ou não ser de conhecimento da população.

Com quem vocês pretendem dialogar para promover essa democracia na comunicação?

Com todos aqueles que estejam dispostos a contribuir para que o Maranhão experimente um tempo de mudança e democracia também na comunicação. Este é um trabalho que será desenvolvido a muitas mãos. Vamos buscar todos os meios de comunicação, os profissionais, entidades representativas das categorias, as universidades, movimentos sociais. Enfim, será uma ação conjunta em prol da efetiva comunicação como direito humano e, portanto, essencialmente democrática e participativa.

Nesse curto período de transição que você participou o que já foi possível perceber que precisa ser melhorado na próxima gestão no setor da comunicação?

A transição praticamente inexistiu como em quase todas as áreas. Tivemos duas reuniões com a secretária Carla Georgina, mas as informações repassadas são muito superficiais. Portanto, insuficientes para fazer um diagnóstico preciso. A realidade em sua plenitude, nós só vamos conhecer a partir do dia 2 de janeiro de 2015, após tomarmos posse e começarmos o trabalho na Secretaria.

Porém, de pronto é notório que muita coisa precisa ser melhorada e essa é uma determinação do governador Flávio Dino. A principal delas é estabelecer uma política de comunicação pública integrada, democrática, transparente e com a implantação de canais diretos com a população, respeitando a diversidade de cada região.

Nas últimas semanas houve uma polêmica com a Rádio Timbira. O que há de fato?

Houve a tentativa de parte da mídia ligada ao grupo Sarney em passar a idéia de que eu teria elogiado uma pretensa modernização da Rádio Timbira. Fato que, por óbvio, não é verdadeiro. Estive nos estúdios e no parque de transmissores da emissora, a convite do ex-gestor Juraci Filho, e o que constatei foi o esforço dele enquanto profissional, dentro das condições que lhe foram oferecidas, para manter a rádio no ar. Mas, algo incipiente para a grandeza e potencialidade da Rádio Timbira.

Ter um ou outro equipamento moderno em nada reduz a responsabilidade dos sucessivos governos de Roseana Sarney em deixar sucateada e abandonada a emissora. Isto ocorreu desde seu primeiro mandato. De 1995, quando houve a extinção da Rádio Timbira, até 2014, quando foi proibida a participação dos ouvintes nos programas da emissora. Ou seja, algo inconcebível para uma rádio pública. Censura em pleno século 21. Outra prova contundente do abandono da emissora são atuais níveis de audiência.

Além da rádio e do portal, existe uma expectativa de colocar outras plataformas em funcionamento?

Claro! Democratizar a comunicação é também disponibilizar à população um amplo leque de veículos, plataformas e ferramentas. O governador Flávio Dino já anunciou como uma das prioridades a reestruturação da Rádio Timbira. Vamos elaborar uma nova grade de programação com os cidadãos sendo partícipes do processo. Enfatizar a interação com os ouvintes e internautas por meio também das redes sociais.
Ampliar a cobertura da rádio com a presença em todas as regiões numa grande rede de rádios, especialmente comunitárias, além de implantarmos o portal da Timbira com informações de interesse público em todas as áreas.

Além disso, implantaremos canais diretos para comunicar melhor com a população. Hoje, temos um avanço significativo da internet no país com 42% das pessoas se informando por este meio. A força da internet, especialmente das redes sociais, restou provado na última eleição, apesar de nosso Estado ostentar índices vergonhosos em relação a outros estados. Temos a terceira pior média de intensidade de uso da internet com 3h52min à frente apenas do Amapá e Roraima. Ainda assim, as redes sociais tem sido relevantes para que a população consiga sair do cerco da mídia tradicional.

E sobre a internet o que está sendo pensado?

Flávio Dino diz querer universalizar o acesso. Como afirmei nosso estado apresenta os menores índices de frequência de uso da internet com 21% de pessoas que usam este meio de comunicação sete dias por semana. Uma das propostas do governador Flávio Dino é desenvolver programas e projetos que possam reverter este cenário a partir da ampliação de internet de banda larga. A inclusão digital no Estado será desenvolvida com ações intersetoriais envolvendo várias secretarias.

Flávio Dino ainda diz em fornecer apoio a rádios comunitárias, jornais regionais e blogs noticiosos. Qual é a estratégia aqui discutida na Comunicação?

É preciso pensar a comunicação pública fora da lógica meramente publicitária. Esse é um modelo esgotado e que a própria população reprovou ao eleger Flávio Dino governador do Estado. Veja bem, por décadas a população foi bombardeada com publicidade e propaganda à exaustão. Na maioria das vezes, a propaganda confrontou a realidade. Precisamos associar à publicidade, informação e ações de comunicação cidadã. Buscar novas formas de comunicação direta com efetiva participação popular.

A grande extensão territorial do Estado somando ao elevado índice de analfabetismo torna o rádio um veículo forte, em parte das regiões chega a ser o principal meio de comunicação. Nesse contexto, teremos o fortalecimento da comunicação comunitária a partir de uma rede pública, liderada pela Rádio Timbira. Trata-se aqui de comunicação pública em que prevalecerá informação de interesse público. Espaço para discutir o estado. Em outra frente, haverá política de fortalecimento da comunicação regionalizada, respeitando as diversidades locais. O modelo adotado que privilegia as principais praças, como São Luís e Imperatriz, ficará para trás, com a valorização dos jornais regionais e blogs. Esta outra ferramenta importante que ocupa cada vez mais espaço na mídia estadual e terá do governo o apoio necessário obedecidos critérios técnicos, científicos e éticos.

O senhor como secretário de Comunicação participou da constituição do Conselho de Comunicação, o que isso traz de contribuição? Planeja-se fazer o mesmo no estado?

Este foi um processo exitoso iniciado pelo ex-secretário municipal de Comunicação, Márcio Jerry, que demos continuidade por entender ser um instrumento importante no planejamento, elaboração e acompanhamento das políticas públicas de comunicação. Passo essencial para democratizar o processo na medida em que oportuniza também a participação da sociedade civil organizada e confere mais transparência à comunicação. Por se tratar de um instrumento relevante, de forma intersetorial com a participação da Secretaria de Direitos Humanos e Participação Popular, haveremos de discutir e implantar também em nível estadual.

O senhor está se despedindo da Comunicação de São Luís, faça um balanço do seu trabalho. Estamos concluindo um ciclo relativamente breve de oito meses à frente da Secretaria Municipal de Comunicação, mas integro a gestão do prefeito Edivaldo desde o início, portanto, há dois anos.

Avalio que acumulamos conquistas importantes, como a Lei que cria o Conselho Municipal de Comunicação; o processo em andamento no Ministério das Comunicações, que solicita outorga para implantar o Canal da Cidadania digital e em canal aberto; a modernização do portal da Prefeitura, conferindo mais dinamismo, serviços e interatividade com a população, a radioweb e TV Prefeitura. Enfim, a despeito das dificuldades enfrentadas, disponibilizamos várias ferramentas que são e serão úteis no processo de comunicação do município.

Entre fome e educação,o fim do governo Roseana priorizou festas

Na última quinta – feira a Pesquisa Nacional de Amostras de Domicílios (Pnad) 2013 revelou dados sobre segurança alimentar, feita em 65,3 milhões de domicílios do país, o Maranhão apresentou o menor índice de segurança alimentar.

 Isto significa que o acesso regular a alimentos de qualidade no estado é muito baixo, em outras palavras, o Maranhão é o estado em que a população passa mais fome no Brasil. Entretanto, para a ex-governadora (por longos 16 anos) o estado está no caminho do crescimento e diz sair do governo com a certeza do dever cumprido. O que será que o governo estava fazendo neste período que deixou despercebido algo de suma importância para o povo maranhense?

O momento politico que o estado atravessa é muito delicado, o governo deixou o Maranhão com os piores índices de desenvolvimento social do Brasil. No último ano, foi um escândalo atrás do outro. A crise na penitenciaria de Pedrinhas chocou o país com tamanha violência, o doleiro foi preso em um hotel em São Luís suspeito de corrupção, o envolvimento do governo no escândalo da Petrobras…

Esses são só alguns exemplos do descaso que o Maranhão atravessa, e a cada dia essas contradições se chocam com estatísticas de miséria, falta de desenvolvimento social e econômico, sem falar na crise de segurança pública!

No entanto, ao invés de se preocupar com esta situação, a governadora ,que não teve coragem nem de finalizar o seu mandato, entregando o governo ao deputado Arnaldo Melo, ainda fez festa de despedida com o dinheiro do contribuinte para comemorar sua saída pelas portas dos fundos, como disse a Revista IstoÉ desta semana.

Faltou dinheiro para educação, combate à fome e à violência. Mas couberam no “apertado” orçamento estadual verbas para festas, lagostas e champagnes.

Multidão celebra 124 anos de Timon

Mais de cinquenta mil pessoas compareceram ontem (22/12) na Avenida Piauí, Timon, para comemorar o aniversário da cidade junto com a Prefeitura Municipal. O “Show da Cidade”, que marcou o encerramento das festividades, foi um sucesso. A população timonense compareceu em peso e visitantes de outras cidades também, como Caixas, Codó, Parnarama, muita gente da capital piauiense, Teresina, e outros locais.

show-da-cidade-marcou-o-encerramento-das-festividades-4418A Avenida Piauí foi cenário de um dos espetáculos mais bonitos e já vistos na cidade, uma demonstração de carinho e reconhecimento da população diante do trabalho realizado pelo prefeito da cidade, Luciano Leitoa. Thays Sousa (21), junto com as amigas Auxiliadora Rocha (30) e Bruna Mendonça (22), estava bastante animada com os shows. “Está tudo lindo, perfeito, nossa cidade está de parabéns e esse evento é a melhor festa de aniversário da cidade que eu já vim”, falou a estudante.

Organização e segurança marcaram as horas de alegria da população. O evento começou pontualmente às 19h, com o show do Grupo Perfil; em seguida, foi a vez de do cantor Evandro Costa; depois, a banda Lanoiz. Antes do show final, a banda Triballes animou e contagiou a todos com seu ritmo. Encerrando as comemorações, Wesley Safadão e banda Garota Safada, o show mais esperado da noite, contagiaram a multidão.

show-da-cidade-marcou-o-encerramento-das-festividades-3476A Prefeitura de Timon e sua equipe organizaram-se para proporcionar mais conforto e segurança aos frequentadores da festa. Dando importante suporte na segurança, a Guarda Civil Municipal (GCM) esteve com seu efetivo distribuído entre o público e nas ruas do entorno da festa. Além da GCM, a Prefeitura contratou mais de 250 seguranças particulares, que também circulavam no meio das pessoas, e outros foram locados em cima da Ponte da Amizade, além da colocação de grades de proteção. A polícia Militar também foi parceira e muito contribuiu para manter a harmonia da festa.

O “Show da Cidade” também ficou marcado pelas oportunidades que proporcionou a várias famílias que trabalham em eventos vendendo comidas e bebidas. Vendedor de arrumadinho há mais de 17 anos, o Sr. Geraldo Gomes da Silva estava comercializando seus produtos pela primeira vez em Timon e afirmou estar surpreso com a qualidade e organização do evento. “Esta festa está muito bonita, as vendas estão muito boas, tem muita gente. Esta é a primeira vez que vendo vender aqui em Timon e, pelo que percebi, tentarei vender em mais eventos na cidade, meu foco agora será o Zé Pereira”, comentou.

O Departamento Municipal de Iluminação Pública (Demip) esteve antes e durante a festa, prestando suporte na iluminação, tudo para que nenhum imprevisto ocorresse. Banheiros químicos também estavam espalhados por todo o percurso e em pontos estratégicos. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) esteve presente em um ponto de apoio, com uma ambulância e uma motolância, além de três técnicos em enfermagem e o motorista que é socorrista. Na manhã desta terça-feira (23), equipes da Superintendência de Limpeza Pública e Urbanização (SLU) realizaram a limpeza da Avenida.

Wellington do Curso se articula para concorrer a presidência da Assembleia Legislativa

Insatisfeitos com a condução da articulação na disputa pela presidência da Assembleia Legislativa, um grupo de seis deputados de três partidos diferentes tem se reunido e avaliado a possibilidade de lançar um nome para a disputa de presidente do parlamento e o indicado pode ser o deputado estadual eleito Wellington do Curso (PPS).

Procurado para comentar o assunto, Wellington diz que está inclinado a disputar o cargo de presidente e que para isso está conversando inicialmente com um grupo de deputados novatos. A principio a ideia é formar um bloco independente e contaria com quatro partidos: PRB, PT, PEN e PR. Se todos aderirem ao projeto, já vão ser oito deputados.

Em um encontro organizado na semana passada, Wellington reuniu Zé Inácio (PT), Josimar de Maranhãozinho (PR), Vinicius Louro (PR), Júnior Verde (PRB) e Ana do Gás (PRB). Pode ser apenas um ensaio, mas é uma movimentação que merece atenção. As conversas também já foram iniciadas com Francisca Primo (PT) e Ricardo Rios (PEN), mas estes não participaram do jantar. (Diego Emir)