Neiva Moreira, um político jovem até o fim

Lembro a presença de Neiva no Palácio dos Leões no dia da cassação de Jackson.

  • Publicado por:
  • Wallace Braga

Conheci Neiva Moreira quando ainda participava da Juventude Socialista do PDT. Eu, em processo de iniciação na política, ele, um veterano que já era respeitado por todos. Ainda nessa fase ouvi dele uma frase que repito até hoje e foi fundamental para entender que a separação que a idade impunha era apenas aparente: “prefiro tratar com um jovem de 70 anos a tratar com um velho de 20”, dizia Neiva.

Essa frase resumia muito bem o próprio Neiva Moreira, que em plena maturidade estava muito mais próximo da Juventude Pedetista que muitos jovens militantes. Ele mantinha acesa a paixão por seus ideais e o vigor na defesa daquilo que acreditava. Lutava como um soldado, obstinado em defender suas bandeiras a todo custo e com total entrega.

Lembro a presença de Neiva no Palácio dos Leões no dia da cassação de Jackson Lago pelo TSE. Ele já tinha 92 anos, mas era um dos mais ativos defensores da ordem institucional que havia sido quebrada com o golpe dado à escolha popular do maranhense. Manteve-se firme ao lado de todos que resistiram no Palácio até a decisão final do STF, no movimento que ficou conhecido como Balaiada. Eu estava beirando os 30 anos. Mas acredito que tínhamos a mesma idade. Éramos jovens lutando por uma causa maior.

São lembranças assim que me vêm à memória enquanto escrevo sobre ele. Lembranças das lições de motivação para jovens militantes que reclamavam de fome e cansaço durante a campanha, da atuação marcante à frente da direção nacional do PDT, do posicionamento claro nos mandatados parlamentares que ele exerceu, da luta em defesa da democracia e das liberdades civis, do trabalho nas publicações dos Cadernos do Terceiro Mundo.

Conhecer Neiva Moreira e atuar na política ao lado dele foi uma honra para mim e também um grande aprendizado. E em homenagem ao mestre, trago comigo a decisão de vida de sempre permanecer jovem nos meus ideais, aberto a novos caminhos, desde que levem sempre à democracia, à justiça social, à educação como saída para o desenvolvimento, ao respeito ao trabalho e ao trabalhador. Como Neiva, prefiro ser um jovem a vida inteira.

Weverton Rocha, deputado federal pelo Maranhão e líder da Bancada do PDT na Câmara

Comentários

Deixe uma resposta