Delator revela esquema em áudio

Contrato avalizado por Daniella rendeu propina a Tema em Tuntum

Revelação partiu do delator de um esquema de desvio de dinheiro público.

Preso pela PF em 2007 por fraude em licitações, Tema que já é reincidente, volta a delinquir com erário (Foto: Divulgação)

A Operação Geist que foi desencadeada pela Polícia Federal no Maranhão, em 2014, descobriu que por meio de contratos com empresas fantasmas, escoaram propinas milionárias que suspostamente teriam abastecido campanhas eleitorais de prefeitos suspeitos de integrar um esquema de fraude em licitações. A constatação foi extraída a partir de delações ou conversas gravadas, dentre elas a do empresário Anilson Araújo Rodrigues, que teria sido usado como laranja da empresa A4 Serviços e Entretenimento Ltda. Anilson foi preso na Operação Attalea, em 2015.

VEJA TAMBÉM:
Denúncias contra Tema prejudicam candidatura da esposa Daniela

A reportagem do site MaranhaodeVerdade.com teve acesso a um dos áudios sobre as falcatruas e constatou o envolvimento do prefeito de Tuntum, Cleomar Tema, como beneficiário do esquema de corrupção e pagamentos de propina. Tema é um dos 104 presos pela PF, em 2007, na Operação Rapina, uma das maiores operações no país contra desvio de dinheiro público.

Além de Tema, o delator diz que pagou propina para outros dois ex-prefeitos: Hélder Aragão, de Anajatuba, que também foi preso na Operação Attalea; e Amaury Almeida, de Mirinzal. O esquema fraudulento envolvendo contratos com empresas fantasmas veio à tona com reportagem veiculada pelo programa Fantástico, da Rede Globo, no quadro ‘Cadê o dinheiro que estava aqui?’.

O QUE DIZ O DELATOR?
ANILSON RODRIGUES: “Olha, o [Cleomar] Tema [prefeito de Tuntum], eu já entreguei pro Tema pessoalmente não foi nem uma, nem duas, foi várias vezes (sic)”, confessou o delator, afirmando que também fez outros pagamentos a dois prefeitos.

Ouça a seguir trechos da conversa em que o empresário fala do pagamento da propina que, segundo ele, ocorreram mais de uma vez.

ASSINOU COM DELATOR
Curioso é que uma das propostas com a A4 Serviços, em Tuntum, foi avalizada por Daniella Jadão Meneses Cunha, esposa do prefeito tubtuense. Trata-se do contrato que deu início a locação de automóveis para atender diversas secretarias da administração, em 2014.

Daniella, na época secretária de Assistência Social, assina pela contratante [a prefeitura]. Anilson Rodrigues, delator do esquema e chegou a puxar cadeia, assina pela contratada [A4 Serviços], conforme extratos publicados no Diário Oficial do Estado (DOE).

Segundo as investigações da PF, Controladoria Geral da União (CGU), Polícia Civil e do Grupo de Atuação Especial no Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) do Ministério Público (MP), a A4 era usada pelos gestores municipais para o fornecimento de notas fiscais frias. De acordo com o Ministério Público, os desvios de verbas públicas chegaram a R$ 45 milhões.

PIVÔ DOS CASSADOS
A empresa A4 Serviços suspeita de desviar milhões dos cofres públicos em dezenas de prefeituras maranhenses, por meio de contratos para alugueis de carros e máquinas, virou pivô da cassação de pelo menos dois prefeitos no Maranhão. O primeiro foi o próprio Hélder Aragão, em Anajatuba. Um ano depois, foi a vez de Lidiane Leite, Bom Jardim. Ela ficou conhecida mundialmente como a “prefeita ostentação”.

Leia outras notícias em MaranhaoDeVerdade.com. Siga, também, o Maranhão de Verdade no TwitterInstagram e curta nossa página no Facebook. Envie informações à Redação do Site por meio do WhatsApp pelo telefone (98)  992205852 ou através do e-mail: [email protected].

VER COMENTÁRIOS

Artigos relacionados