Prefeitura inicia formação continuada de professores alfabetizadores

Prefeitura realiza formação continuada de professores alfabetizadores
Prefeitura realiza formação continuada de professores alfabetizadores

Debater estratégias para a alfabetização de crianças de 6 e 7 anos matriculadas em escolas públicas do município de São Luís da rede municipal de São Luís. Foi este o objetivo do seminário de abertura da Formação em Serviço do 1º ano do Ciclo de Alfabetização, que reuniu cerca de 120 educadores da rede municipal. O evento é o primeiro de uma série de formações para professores alfabetizadores e foi realizado pela Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), no auditório da Secretaria de Estado das Cidades.

A abertura oficial foi feita pelo secretário de Educação de São Luís, Geraldo Castro Sobrinho. Ele destacou a importância da formação continuada para o trabalho desenvolvido pelos professores em sala de aula, com ênfase para os alfabetizadores.

“Temos um compromisso, assumido pela gestão do prefeito Edivaldo Holanda Júnior, de reduzir o analfabetismo e ampliar a oferta de vagas na rede municipal. A formação continuada para os educadores, a aquisição de novos materiais pedagógicos e as parcerias como a que temos estabelecido com o governo do Estado, são algumas estratégias de suma importância para o avanço da educação em nossa cidade”, destacou o titular da Semed.

A formação tem carga horária de 50 horas. As aulas serão realizadas sempre na última semana de cada mês, às segundas e às sextas-feiras, na Unidade Integrada Elcida Ramos, escola da rede estadual situada no bairro do Maranhão Novo. São três turmas, nos turnos matutino, vespertino e noturno.

A coordenadora do Núcleo de Alfabetização da Semed, Ruth-Ane do Nascimento Oliveira, reforçou a necessidade constante de aprimoramento dos educadores. “Os docentes, que acompanham as crianças todos os dias, precisam estar em constante reciclagem, fazendo cursos de formação e oficinas que os capacitem a desenvolver um trabalho sempre melhor em sala de aula. Este seminário e as formações que se seguirão vão oferecer mais apoio aos professores e ajudar a promover avanços significativos na aprendizagem dos alunos do 1º ano do Ensino Fundamental”, destacou a coordenadora.

A professora Andréa Raposo Rocha, da Unidade de Educação Básica (U.E.B.) João Lima Sobrinho, esteve no seminário de abertura da formação e parabenizou a iniciativa. “Tenho 14 anos de profissão e sei o quanto é importante trocar e aprender novas metodologias de trabalho. Creio que essa formação vai ampliar os meus conhecimentos sobre alfabetização, o que vem a somar a toda a experiência que adquiri nesses anos como educadora”, ressaltou Andréa Raposo.

Câmara em destaque…

Nova linha de ônibus – A vereadora Luciana Mendes (PT do B) protocolou requerimento na Câmara Municipal de São Luís, pedindo que o prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PTC), determine a Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT) implantar uma linha de ônibus, com percurso no complexo habitacional formado pelo Conjunto Cidade Operária e áreas próximas. No documento – que já foi enviado pela Mesa Diretora da Câmara Municipal ao prefeito e ao secretário da SMTT, Canindé Barros – a vereadora sugere que a linha de ônibus tenha como eixo a Avenida Principal da Unidade 203. Para Luciana Mendes, seu pleito é importante, pois visa melhor atender às necessidades de transporte e segurança de milhares de pessoas do bairro e comunidades adjacentes, que reclamam dos grandes percursos entre suas residências e as paradas.

Urgência no asfaltamento – A Câmara Municipal de São Luís aprovou requerimento do vereador Basileu Barros (PSDC), pedindo que o prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PTC), determine o asfaltamento das ruas Ademar de Barros, João Henrique e Deputado José Rios, no Bairro de Fátima. No documento que já foi enviado ao prefeito e ao secretário Municipal de Obras e Serviços Públicos, Antônio Araújo, Basileu Barros sugere que o asfaltamento das ruas seja feito, com urgência, dentro do programa de recuperação de vias urbanas da Prefeitura. Segundo o vereador, seu pleito foi formulado a pedido das lideranças da Associação dos Moradores e da população do Bairro de Fátima. Basileu disse que todos se sentem incomodados e amargam prejuízos, pois a buraqueira tomou conta do Bairro de Fátima.

Operação tapa-buracos – A Câmara Municipal aprovou requerimento do vereador Marlon Garcia (PTdoB), pedindo que o prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior (PTC), determine ao secretário municipal de Obras e Serviços Públicos, Antônio Araújo, fazer serviço de tapa- buracos nas ruas da União e do Campo do Guarani, no Bairro da Aurora. Para o vereador Marlon Garcia, seu pleito se justifica porque a comunidade reclama pela realização da operação tapa-buracos, com urgência, pois a buraqueira está tomando conta de todas as ruas do Bairro da Aurora, causando prejuízos e transtornos aos moradores e visitantes. Na Câmara Municipal, o vereador Marlon Garcia sugeriu que a realização da operação tapa-buracos no Bairro da Aurora seja feita por meio de programa de recuperação de vias urbanas da Semosp, desencadeada nos últimos dias pela Prefeitura de São Luís, com os recursos dos convênios firmados com o Governo do Estado.

Recuperação asfáltica – Por meio de requerimento, a vereadora Bárbara Soeiro (PMN), pediu à Mesa Diretora que envie expediente ao prefeito de São Luís Edivaldo Holanda Junior (PTC), solicitando providências junto ao secretário municipal de Obras e Serviços Públicos, Antônio Araújo, no sentido de que seja efetivada a recuperação asfáltica das ruas Nova, do Sol e São Francisco, no bairro da Vila Sarney, localizados na Zona Rural II, de São Luís. Ela justifica o seu pedido afirmando que a camada asfáltica destas ruas se encontra em situação deplorável, afetando o acesso ao bairro. “Peço ao prefeito Edvaldo Holanda que atenda este pedido, que representa o clamor de milhares de moradores desta sofrida região que traz, nesta administração, a expectativa para a satisfação de suas necessidades mais primordiais”, disse Bárbara Soeiro.

Agendamento do Hemomar – Por unanimidade, foi aprovado na Câmara Municipal, a Indicação 86/2015 do vereador Pedro Lucas Fernandes (PTB), para o agendamento junto ao Hemomar de um dia de coleta de sangue na Câmara Municipal. “É preciso que olhemos a necessidade do Hemomar de manter o estoque de sangue para atender a quem precisa de doação de sangue. Por isso, solicitamos do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde, o agendamento da unidade móvel do Hemonúcleo, para que sejamos solidários com a nossa população”, afirmou o vereador. Ainda segundo a indicação, a data para a coleta será previamente agendada para que a maioria da população e dos próprios parlamentares possam comparecer para um volume maior de doações. “Isso vai facilitar o trabalho constante do Hemomar, que é a necessidade de aumentar a quantidade de parceiros que possibilitem a manutenção do estoque de sangue. Com certeza, faremos uma grande mobilização para colaborar com o aumento das doações”, garantiu o parlamentar.

Estudantes da rede municipal participam da 11ª Olimpíada de Matemática

Estudantes da rede municipal participam da 11ª Olimpíada de Matemática
Estudantes da rede municipal participam da 11ª Olimpíada de Matemática

A primeira fase da 11ª Olímpiada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep) contou com a participação de 39 escolas da rede municipal de São Luís. A competição, promovida pelo Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (Impa), tem o objetivo de estimular o estudo de Matemática entre os estudantes de 6º ao 9º anos das escolas públicas municipais, estaduais e federais, incentivando assim o interesse de estudantes em carreiras das áreas científica e tecnológica.

O secretário municipal de Educação, Geraldo Castro Sobrinho, destacou a importância da mobilização das escolas e participação dos estudantes na competição. “Educadores e educandos são beneficiados com esta iniciativa, na medida em que ela colabora tanto para despertar o interesse dos nossos estudantes para essa área do conhecimento, quanto para oferecer oportunidades de formação continuada para professores”, afirmou o titular da Semed.

Em 2014, uma parceria entre a organização da Olimpíada, a Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e a Prefeitura de São Luís possibilitou a formação continuada em Matemática para 45 professores que lecionam em turmas do 6º ao 9º ano da rede municipal.

PROVAS –  As provas têm 20 questões objetivas de múltipla escolha e são aplicadas pelos próprios professores das escolas de ensino fundamental que participam da Obmep. Há dois níveis de prova: o nível I, para os estudantes de 6º e 7º ano; e o nível II, para o 8º e 9º ano.

As premiações dos estudantes que se destacam vão de medalhas e placas de reconhecimento pelo desempenho a tablets e notebooks. Também são premiados professores, escolas e secretarias de educação de municípios que se destacam em virtude do desempenho dos alunos. Na última edição da Obmep, os estudantes Talisson Felipe Nogueira Farias, da U.E.B.Salomão Fiquene, Elaine Viegas Pereira, da U.E.B. Luís Viana, e Guo Ruina, da U.E.B. Justo Jansen, ficaram entre os estudantes com melhor desempenho e foram homenageados em solenidade realizada na UFMA.

Na Unidade de Educação Básica (U.E.B.) Senador Miguel Lins, participaram da competição todos os 273 alunos das 12 turmas do 6º ao 9º ano. A concentração dos estudantes era total. O aluno do 9º ano do Ensino Fundamental, Fhelype Aless Martins Sá, 14 anos, disse que se preparou e espera melhorar sua pontuação em relação à última edição da Obmep. Estudantes da rede municipal participam da 11ª Olimpíada de Matemática contou.

Quando o oportunismo vai além dos limites do aceitável…

Herbertt Morais.
Herbertt Morais.

O vereador Roberto Rocha Júnior (PSB), após ser manchete nacional por suspeita de envolvimento com o crime de agiotagem, distribui release pago para imprensa local no qual ele se apresenta como o autor da solicitação de recuperação asfáltica para o Bairro Vicente Fialho. Uma espécie tardia de tentar passa para população uma atuação parlamentar da qual ele está longe de na prática realizar.

Diz Roberto Júnior em um trecho do release pago: “Além das solicitações feitas na Câmara Municipal, nas reuniões que tive com o secretário da Semosp Antonio Araújo, relatei as dificuldades enfrentadas pelos moradores da Rua do Aririzal, e do bairro Vicente Fialho, devido aos problemas de falta de infraestrutura das ruas. Ele prontamente atendeu o nosso pedido e hoje a comunidade já está sendo beneficiada com o asfalto que começou nessa região, mas que se estenderá para os outros bairros de nossa cidade”. Esta afirmação do vereador Roberto Rocha Júnior, não passa de puro sofisma. Veja: Faz parte de o exercício parlamentar solicitar melhorias em nome de determinadas comunidades, sem que, no entanto, elas tenham a garantia de serem viabilizadas pelo executivo, que de fato, de acordo com suas possibilidades financeiras, realiza essas obras nas comunidades.

Alias, nem é uma prerrogativa exclusiva dos parlamentares, como tenta sugerir o vereador em sua fala acima, todo e qualquer cidadão no livre exercício de sua cidadania pode reivindicar junto ao poder executivo melhorias para suas respectivas comunidades.

Agora, tanto eu como você leitor, sabemos que o simples reivindicar não determina a execução de obras nas comunidades, entra ai vários fatores, dentre eles, o efetivo engajamento do parlamentar solicitante ou da liderança local, no projeto de construção da administração municipal, estadual ou federal.

Especificamente na Vicente Fialho, posso garantir que a liderança comprometida com o projeto de governo do atual prefeito Edivaldo Holanda Junior (PTC), sou eu: Herbertt Morais. Até porque, como toda a população de São Luís já sabe, o vereador Roberto Rocha Junior, há muito traiu a confiança do prefeito Edivaldo Holanda Júnior, se debandando para outro projeto político que ainda está em construção.

Ora, qual o administrador que iria investir num parlamentar ou numa liderança que nos primeiros sinais de dificuldades da sua gestão, pulam fora do “barco” tal como os ratos de convés?! Reafirmo: as obras de recuperação asfáltica do bairro Vicente Fialho, é um compromisso de campanha do atual prefeito com a comunidade, através da solicitação do líder comunitário da Fialho: Herbertt Morais. O resto não passa de tentativa do vereador Roberto Rocha Júnior fazer show pirotécnico com a pólvora dos outros.

Cabe, portanto, caso eu esteja mentindo, vir a público o prefeito Edivaldo Holanda Junior ou o secretário da SEMOSP, Antônio Araújo, fazer o devido desmentido, caso não o façam, é porque de fato, o vereador Roberto Rocha Júnior não passa de um simples oportunista.

Município de São Luís aprova texto do Plano Municipal de Educação

Secretário Geraldo Castro Sobrinho apresenta linhas gerais do Plano Municipal de Educação de São Luís
Secretário Geraldo Castro Sobrinho apresenta linhas gerais do Plano Municipal de Educação de São Luís

O município de São Luís concluiu nesta quarta-feira (27) a elaboração do Plano Municipal de Educação (PME). O documento, que define metas e estratégias para o setor até o ano de 2024, foi aprovado no colóquio “A importância do Plano Municipal de Educação na construção da política educacional de qualidade social”. O evento foi realizado no auditório Alberto Abdalla, na sede das Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema) e contou com a participação de educadores, representantes de instituições do poder público e da sociedade civil organizada, gestores escolares e representantes de famílias de estudantes.

“Nós trabalhamos conjuntamente com a sociedade civil e com várias entidades representativas para termos um texto que contemple as reais prioridades da educação de nossa cidade. Esta parceria foi muito produtiva e hoje culmina na aprovação do Plano Municipal de Educação, que é a concretização documental dos interesses coletivos relacionados às políticas públicas na área”, disse o prefeito Edivaldo.

O colóquio foi organizado pelo Fórum Municipal de Educação de São Luís (FME). Na cerimônia de abertura, o coordenador do Fórum e secretário municipal de Educação, Geraldo Castro Sobrinho, parabenizou todos os que contribuíram para a construção do PME e disse que a aprovação do Plano Municipal de Educação na instância do Fórum é um marco para a cidade de São Luís, consolidado na gestão do prefeito Edivaldo.

“Este documento vem sendo discutido e preparado há bastante tempo. Ele traz consigo a participação do coração e das mentes de todos que nele trabalharam. Por isso defendi nas reuniões do Fórum e continuo a defender durante este colóquio a importância de fazer este momento de debate para consolidar o caráter democrático das discussões que já realizamos. O Plano Municipal de Educação não se fechará só em letras e palavras, mas na certeza de que as metas serão cumpridas para melhorar a qualidade de ensino municipal”, disse Geraldo Castro.

Também esteve presente ao evento o vice-presidente da Comissão de Educação da Câmara Municipal de São Luís, vereador Pavão Filho. Ele é autor do Projeto de Lei nº 5.780/2013, sancionado pelo prefeito Edivaldo Holanda Júnior, que criou o Fórum Municipal de Educação para reunir poder público e sociedade civil e discutir a temática na cidade. “O Fórum é um ambiente que chama todos os atores do processo educacional para discutir essa política pública de forma democrática e participativa, com o objetivo de melhorar os indicadores educacionais e a qualidade de ensino. O plano municipal é resultado desde debate que começou no fórum”, explicou o vereador Pavão Filho.

O PME estabelece 20 metas e cerca de 300 diferentes estratégias com o objetivo de garantir avanços significativos na área educacional até o ano de 2024. Valorização dos profissionais do magistério, recursos para a área da educação e diversidade de gênero estão entre os temas abordados pelo documento e que foram discutidos durante o colóquio.

A presidente do Sindicato dos Profissionais do Magistério da Rede Pública Municipal de São Luís, Elisabeth Castelo Branco, reforçou a importância do debate. “Esse colóquio hoje é de fundamental importância para que reflitamos aquilo que nós queremos para nossa educação e possamos alcançar bons resultados no ensino público municipal”, disse a professora Elisabeth.

Debates – Com o objetivo de consolidar o processo democrático de construção do Plano Municipal de Educação, o colóquio de aprovação do documento contou com a consultoria de uma equipe de especialistas e mestres em diversos segmentos educacionais.

Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio, Educação Superior, Gestão, Financiamento e Valorização dos Profissionais do Magistério estão entre os temas que foram debatidos com a mediação de profissionais especializados. A consultoria possibilitou dirimir dúvidas pontuais durante as discussões e assegurar assim a aplicabilidade das metas propostas.

A versão preliminar do PME foi entregue ao Fórum Municipal de Educação em março de 2014. O documento foi construído por uma comissão especializada, após reuniões em escolas de São Luís e representantes do poder público, da sociedade civil organizada e da comunidade em geral.

O PME passou ainda por dois períodos distintos de consulta pública: o primeiro, em 2014, para as contribuições da sociedade em geral. O segundo, na semana que antecedeu o colóquio, para que as instituições participantes do evento tivessem acesso à versão mais recente do documento e enviassem as últimas contribuições. O balanço dos debates foi tema também de encontro com a presença do coordenador do Fórum Nacional de Educação, Heleno Manoel Gomes de Araújo Filho.

O Plano Municipal de Educação seguirá para a Câmara de Vereadores de São Luís, onde será analisado e colocado em votação e depois, para sanção do prefeito Edivaldo. Estavam ainda presentes à solenidade a secretária estadual de Educação, Áurea Prazeres; a titular da 2ª Promotoria de Justiça Especializada em Defesa da Educação, Maria Luciane Lisboa Belo; o presidente do Conselho Municipal de Educação, Roberto Mauro Gurgel e a coordenadora municipal da Mulher, Vânia Albuquerque.

Também esiveram no evento a consultora do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), Andréia Barbosa; a presidente do Conselho Municipal do Fundeb, Lindalva Lopes; e representantes do Conselho Tutelar da Vila Luizão, da Associação dos Amigos dos Autistas (AMA), da Associação dos Travestis e Transexuais do Maranhão (Atrama), do Grupo Gayvota e da Federação das Uniões de Moradores de Bairros e Entidades Similares do Maranhão (Fumbesma), entre outras entidades, além de gestores escolares e professores.

Assaltos e arrastões constantes fora e dentro da Faculdade Estácio de Sá em São Luís

Assaltos e Arrastões Constantes Fora e Dentro da Faculdade Estácio Sá em São Luís
Assaltos e Arrastões Constantes Fora e Dentro da Faculdade Estácio Sá em São Luís

Não é novidade para ninguém que ultimamente a cidade de São Luís vem sendo território livre e sem lei para bandidos de todas as espécies agirem do jeito quem bem entendem, em qualquer local que escolham sem encontrarem muitas dificuldades. São bares, festas, casas de shows, paradas de ônibus, ruas e avenidas, enfim, locais abertos, locais fechados, públicos ou privados, com ou sem câmera de segurança, com ou sem policiamento, não importa. Eles decidiram, eles atacam! Chegamos a um ponto que contamos apenas com a proteção divina e a sorte para nos livramos desses constantes ataques e/ou sairmos vivos e ilesos de um assalto.

Mas existem alguns locais como a Faculdade Estácio Sá (antiga Faculdade São Luís) no Centro por exemplo, em que esses criminosos agem com uma constância quase que inacreditável e assaltos após assaltos, ninguém toma uma providência séria contra essa situação. E como se não bastasse a ação freqüente de assaltos e arrastões nas portas de entrada e saída e nos arredores da Faculdade, os bandidos agora resolveram agir dentro da faculdade…. Repito, DENTRO da Faculdade! Como pode um estudante sair de casa ou do trabalho ou de qualquer lugar para estudar e já sentindo ameaçado ao longo de todo o trajeto, por que a cidade está um verdadeiro caos no quesito Segurança Pública, ainda ter que se sentir ameaçado o tempo todo estando do lado de dentro da Faculdade onde ele deveria estar com seu foco nos estudos e não no medo?

Alguns estudantes (maioria do turno noturno) relataram um extremo pavor em ter que ir para a Estácio sem saber qual será o susto do dia, quando e como será a próxima humilhação. Alguns estão indignados com o fato de pagarem com dificuldade mensalidades muitas vezes caras e de repente serem expostos a arrastões, assaltos e humilhações estando dentro da Faculdade. Alguma coisa precisa ser feita tanto por parte da administração da instituição quanto por parte dos governantes para inibir essas ações corriqueiras a que os estudantes da Faculdade Estácio Sá estão o tempo todo submetidos.

Astro de Ogum conversa com funcionários da Câmara Municipal em seus locais de trabalho

Vereador de Astro de Ogum
Vereador de Astro de Ogum

Além de evidenciar de como deve ser o trato com a coisa pública, visando manter uma interação com os servidores da Câmara Municipal de São Luís, o presidente da Casa, vereador Astro de Ogum (PMN), esteve conferindo, in loco, o funcionamento da máquina administrativa em todos os setores do Legislativo Ludovicense. “Estou indo em cada sala para conversar olho no olho com nossos servidores, pois preciso ter ciência dos seus anseios, aspirações e condições de trabalho”, disse ele.

Nesta etapa, o presidente conversou com os funcionários da Diretoria Executiva, Procuradoria, Diretoria de Comunicação, Recursos Humanos e Documentação. Essas visitas já se tornaram costumeiras, haja vista que o presidente Astro de Ogum tem procurado saber como e para onde direcionar as iniciativas do seu trabalho, visando o bem estar dos servidores.

Durante a visita, o presidente pode constatar o que as pessoas estão sentindo nesses cinco meses de administração. “Nós estamos sabendo que o presidente Astro tem procurado fazer por nós, realizando um trabalho voltado para a valorização dos funcionários, como ele mesmo faz questão de deixar bem claro”, afirmou a funcionária Leda Maria dos Santos Coelho, lotada na Diretoria de Comunicação.

Maria de Fátima Souza, que atua na área de Recursos Humanos, louvou a posição de Astro em conversar com os servidores. ” Nós estamos confiantes naquilo que ele disse, principalmente no tocante a afirmação de nunca ter pensado em perseguir nenhum funcionário, bem como a disposição de organizar a Casa, utilizando, apenas, o número de pessoas necessárias para exercer suas atividades em cada setor”, disse Maria de Fátima.

Já o servidor Wanderlei Vasconcelos, da Controladoria Geral, entende que “é muito boa essa iniciativa do nosso presidente, uma visita muito oportuna que vem ampliar a integração entre a direção da Casa e nós funcionários”.

Para finalizar, Astro de Ogum afirmou ter ficado bastante satisfeito com a conversa mantida com os funcionários e completou enfatizando que “depois de mais essa conversa, já podemos sentir os anseios dos servidores, e iremos fazer todo o possível para trabalhar, ainda mais, pela valorização de todos os que trabalham, além de proporcionar condições dignas de trabalho, de modo que todos se sintam valorizados pela nossa administração”.

Município de São Luís firma data para aprovação do texto final do Plano Municipal de Educação

O texto final do Plano Municipal de Educação de São Luís (PME) será aprovado na instância do Fórum Municipal de Educação no dia 27 de maio. A realização do colóquio para a conclusão do documento foi assegurada por ampla maioria de votos em reunião ocorrida na manhã desta quinta-feira (21), no auditório Reis Perdigão, na sede da Prefeitura de São Luís. Os representantes do Fórum também garantiram a realização da Conferência Municipal de Educação em 2016.

O texto final do Plano Municipal de Educação de São Luís (PME) será aprovado na instância do Fórum Municipal de Educação no dia 27 de maio
O texto final do Plano Municipal de Educação de São Luís (PME) será aprovado na instância do Fórum Municipal de Educação no dia 27 de maio.

Na condição de coordenador do Fórum Municipal de Educação, o secretário municipal de Educação, Geraldo Castro Sobrinho, conduziu a reunião e dialogou sobre a importância dos debates já realizados acerca do documento, que fixa metas e estratégias para a educação de São Luís por um período de dez anos. “O Plano Municipal de Educação foi construído a partir de um processo democrático. Assim, é imprescindível que ele seja concluído a partir de um processo de igual representatividade, garantindo a sua legitimação plena”, disse Geraldo Castro.

CONTRIBUIÇÕES – Visando garantir a máxima representatividade e consolidar o processo democrático de construção do PME, o documento permanecerá disponível para consulta no site da Prefeitura de São Luís até a data de realização do Colóquio. As últimas contribuições poderão ser enviadas para o e-mail fmesaoluis@gmail.com, até às 18h do dia 25 de maio.

As sugestões recebidas por via eletrônica até esta data serão sistematizadas pela comissão executiva do Fórum e submetidas a votação durante o evento. O documento final será encaminhado para a Câmara de Vereadores de São Luís para votação e, posteriormente, para sanção do prefeito Edivaldo Holanda Júnior.

Após a conclusão da versão preliminar do PME, em março de 2014, o documento foi disponibilizado para consulta pública. O objetivo era permitir que o máximo de instituições somasse suas contribuições. Após esta etapa, foi feita a revisão do material, já com a adição das novas contribuições e a adequação necessária aos planos Estadual e Nacional de Educação. O processo, que levou cerca de dois meses, foi concluído por meio de reuniões sistemáticas realizadas na creche Maria de Jesus Carvalho (Camboa).

Na última segunda-feira (18), a conclusão da revisão do PME foi oficializada durante o seminário “A importância do Plano Municipal de Educação na construção da política educacional de qualidade social”. O evento foi realizado no auditório Fernando Falcão da Assembleia Legislativa do Maranhão (Alema), reunindo representantes do poder público e da sociedade civil e contou também com a presença do coordenador do Fórum Nacional de Educação (FNE), Heleno Manoel Gomes de Araújo Filho.

Plano Municipal de Educação é tema de encontro com Fórum Nacional

Plano Municipal de Educação é tema de encontro com Fórum Nacional
Plano Municipal de Educação é tema de encontro com Fórum Nacional

O balanço dos debates realizados em torno do Plano Municipal de Educação de São Luís (PME) foi tema do seminário “A importância do Plano Municipal de Educação na construção da política educacional de qualidade social”. O evento foi realizado no auditório Fernando Falcão da Assembleia Legislativa do Maranhão (Alema), reuniu representantes do poder público e da sociedade civil e contou também com a presença do coordenador do Fórum Nacional de Educação (FNE), Heleno Manoel Gomes de Araújo Filho.

Na condição de coordenador do Fórum Municipal de Educação, o secretário de Educação de São Luís, Geraldo Castro Sobrinho, conduziu o debate e relembrou a ampla discussão já realizada para confecção do documento, que tem o objetivo de definir metas e estratégias pra o setor por um período de dez anos.

“Podemos dizer com tranquilidade que o Plano Municipal de Educação, hoje em vias de ser concluído, foi submetido às mais variadas contribuições desde a construção da versão preliminar até a extensa agenda de revisão de todos os tópicos, promovida pelo Fórum Municipal de Educação nos últimos meses”, disse Geraldo Castro.

O coordenador do Fórum Nacional de Educação, Heleno Manoel Gomes de Araújo Filho, reforçou a importância do diálogo do poder executivo com a sociedade e fez um retrospecto da aplicação do conceito de qualidade social para a área educacional.

“A presença do poder executivo, dos coordenadores do fórum e de representantes da sociedade civil debatendo em um mesmo espaço é o que se almeja para esse país desde a redemocratização, por isso um momento como este é tão importante. Já existe um consenso de que a educação é uma área de prioridade e direito de todos. O objetivo agora é garantir a educação com tudo o que é fundamental para o exercício desse direito. Isso é educação de qualidade social e o Plano Municipal de Educação é um instrumento fundamental nesse contexto”, explicou o coordenador do FNE.

DEBATES – Em março de 2014, foi concluída a versão preliminar do plano, fruto de debates entre a administração pública e entidades da sociedade civil. As metas e estratégias assim determinadas foram disponibilizadas para consulta pública no site da Prefeitura de São Luís, e ficaram por vários meses abertas a sugestões de toda a sociedade.

Após este período, o Fórum Municipal de Educação promoveu uma série de reuniões para a revisão do documento. Áreas como Financiamento da Educação, Valorização dos profissionais do Magistério e Educação Especial estiveram entre os temas discutidos nos encontros, realizados no auditório da creche Maria de Jesus Carvalho (Camboa). Depois de concluído, o texto final do Plano Municipal de Educação deverá ser encaminhado para aprovação pela Câmara de Vereadores e, posteriormente, sanção do prefeito Edivaldo Holanda Júnior.

O coordenador do Fórum Estadual de Educação, Fernando Silva, também presente ao evento, reforçou o trabalho desenvolvido em relação aos planos municipais. “A cidade de São Luís fez o seu dever de casa. Organizou um documento, discutiu amplamente com os setores da sociedade, promoveu a consulta pública e organizou um grande trabalho de revisão e discussão para atualizar as metas e adequá-las ao Plano Nacional de Educação”, contabilizou Fernando Silva.

Também estiveram presentes ao evento o secretário adjunto de governo de São Luís, Milton Calado; o vereador Honorato Fernandes; os promotores de Justica especializados em defesa da Educação, Paulo Avelar e Luciane Bello; a secretária estadual de Educação, Áurea Prazeres, o presidente do conselho municipal de Educação, Roberto Mauro Gurgel; a presidente do Sindicato dos Profissionais do Magistério da Rede Municipal de São Luís (Sindeducação), Elisabeth Castelo Branco, o deputado estadual José Inácio e o vereador Ricardo Diniz, presidente da comissão de Educação da Câmara de Vereadores.

Wellington prestigia filiação de Rose Sales ao PP

Wellington prestigia filiação de Rose Sales ao PP
Wellington prestigia filiação de Rose Sales ao PP

O deputado Wellington do Curso (PPS) participou, na manhã do ultimo sábado (16), no Casino Maranhense, da solenidade de filiação da vereadora e sua amiga pessoal, Rose Sales, ao Partido Progressista (PP).

O evento, que contou com a participação do presidente do Diretório Estadual do Partido Progressista, deputado federal Waldir Maranhão; do deputado federal Pedro Fernandes (PTB) e do deputado estadual Adriano Sarney (PV), além de prefeitos, vereadores e lideranças políticas, oficializou, também, o lançamento da pré candidatura de Rose à Prefeitura de São Luís.

Na oportunidade, Wellington parabenizou a vereadora por sua ascensão política e destacou a trajetória da edil.

“Não tenho dúvidas de que o partido só tem a crescer com a filiação de uma política tão expressiva e com uma trajetória de vida tão marcante como a da minha amiga de longas datas, professora e vereadora Rose Sales. O ingresso dela no PP representa o reforço da sua luta pela defesa da igualdade de oportunidades para todos, característica essa que marca o seu mandato”, declarou.