“Os votos que recebi serão devolvidos em mais trabalho por São Luís”, diz Eduardo Braide em retorno à Assembleia

Deputado estadual Eduardo Braide
Deputado estadual Eduardo Braide

O deputado Eduardo Braide (PMN), que retornou nesta segunda-feira (31) à Assembleia Legislativa, usou a tribuna para agradecer a votação que recebeu no segundo turno da eleição municipal de São Luís.

“Os 243.591 votos que recebi, votos de confiança e esperança, serão todos devolvidos em trabalho, como sempre fiz aqui nesta Casa. Volto à Assembleia Legislativa para continuar defendendo a população de nossa cidade e, sobretudo, fiscalizando os próximos quatro anos. Que as máquinas que trabalharam nas madrugadas às vésperas da eleição não sejam retiradas das ruas”, alertou Braide.

Sobre os ataques que sofreu durante toda a campanha do segundo turno, Eduardo Braide lamentou que em São Luís ainda haja a prática da velha política. “Tão logo fui anunciado para o segundo turno, virei alvo de ataques, ofensas, calúnias e nem minha família foi respeitada. Virei pauta da Rádio e TV Difusora pela manhã, tarde e noite. Nunca fui procurado para falar sobre qualquer assunto veiculado. Só quero lembrar que esta é uma concessão pública e que assim como há direitos também têm deveres a serem cumpridos. Só quero relembrar que o caso foi denunciado ao SBT Nacional e que irei onde precisar ir para que este caso não se repita mais aqui em São Luís”, destacou o deputado sendo aplaudido pela galeria.

Ao final do discurso, Braide agradeceu mais uma vez os votos que recebeu. “Sou extremamente e serei sempre grato aos mais de 240 mil ludovicenses que fizeram um novo dia nascer em São Luís. A ilha rebelde acordou e mostrou que pode mudar o rumo das eleições, como mudou. Sei que eles estarão juntos comigo fiscalizando para que as máquinas do Estado e da Prefeitura continuem trabalhando. Que Deus abençoe a todos os moradores da nossa querida São Luís”, finalizou o deputado.

De virada, Edivaldo é reeleito prefeito de São Luís

Festa da Vitória de Edivaldo
Festa da Vitória de Edivaldo

O prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Junior (PDT), foi reeleito neste domingo (30), com 285.242 (53,94%), para governar a capital maranhense por mais quatro anos. A festa da vitória aconteceu à noite na Praça Dom Pedro II que ficou lotada de militantes e simpatizantes do candidato da coligação “Pra Seguir em Frente”.

Acompanhado do governador do Maranhão, Flávio Dino; e do vice-prefeito eleito Júlio Pinheiro (PCdoB); e lideranças políticas e vereadores da coligação “Pra Seguir em Frente” (PDT, PCdoB, DEM, PROS PTB, PSC, PRB, PTC, PEN, PR, PT e PSL), o prefeito Edivaldo ofereceu a vitória nas urnas a Deus e aos ludovicenses que souberam reconhecer o trabalho desenvolvido em sua gestão.

“Deus nos conceda saúde e sabedoria para governar esta cidade, que amo, por mais quatro anos. Agradeço a minha equipe, a população de São Luís, a parceira com o governador Flávio Dino por esta vitória. Que Deus continue abençoando a todos nós”, disse Edivaldo em cima do trio elétrico tendo ao lado a primeira-dama Camila Holanda.

O governador Flávio Dino ressaltou a lealdade de Edivaldo no decorrer de seu governo. “Uma pessoa que sempre esteve junto conosco em todas as eleições, por isso venceu mais uma vez esta eleição municipal pelo trabalho que vem realizando. Vamos continuar juntos nesse projeto de mudança para São Luís e todo o Maranhão”.

Para vice-prefeito eleito Júlio Pinheiro, a reeleição de Edivaldo deveu-se a população acreditar nos avanços que o prefeito fez ao longo de sua gestão. “A resposta veio pelas urnas. O povo quer continuar o projeto de transformação, que ver um Maranhão melhor”, frisou. Antes de participar da festa da vitória, Edivaldo e Júlio foram recebidos pelo governador Flávio Dino no Palácio dos Leões.

Wellington denuncia fraude na contratação de empresa fantasma pela Prefeitura São Luís

Uma grave denúncia que comprova atos de improbidade e desvio de recursos pelo prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior (PDT), foi feita na manhã desta quinta-feira (27), pelo deputado estadual Wellington do Curso (PP). Trata-se de uma séria constatação quanto às irregularidades previstas na contratação dos serviços para o exercício do Programa Nacional de Inclusão de Jovens (Projovem), a exemplo da dispensa ilegal de licitação, além da contratação de uma empresa fantasma.

No endereço em que deveria funcionar o estabelecimento, não existe nada.
No endereço em que deveria funcionar o estabelecimento, não existe nada.

“As prefeituras que desenvolvem o Projovem recebem do FNDE recursos financeiros destinados às ações centrais do programa. Em São Luís, também receberam esses recursos. No entanto, a gestão cometeu erros gravíssimos, como a dispensa ilegal de licitação e, pior ainda, a contratação de uma ‘empresa fantasma’.  É de se estranhar que o Prefeito tenha ido buscar em Cajazeiras uma empresa para oferecer serviços em São Luís, dispensando qualquer ato licitatório. Um verdadeiro ataque à moralidade. Essas afirmações não são minhas. São documentos oficiais que comprovam que, mesmo com inúmeras empresas, a Prefeitura não efetivou a licitação, indo na contramão do que a legislação e uma Administração séria impõem”, afirmou Wellington.

Empresa fantasma fatura milhões
Empresa fantasma fatura milhões

O deputado estadual ainda questionou o destino dos mais de 7 milhões de reais, já que recebeu mais de 50 denúncias de professores e alunos que estão há mais de 10 meses sem receber o pagamento e bolsa, respectivamente.

Diante do exposto, Wellington deixou algumas perguntas que precisam ser respondidas: “Hoje, deixo o meu questionamento quanto à aplicação dos recursos. Os recursos foram recebidos, mas onde estão sendo aplicados? Mais de 50 professores e alunos me procuraram denunciando que não recebem o pagamento há mais de 10 meses. A empresa é fantasma, eu mesmo fui à Cajazeiras e constatei isso; professores e alunos não estão recebendo. Sendo assim, eu pergunto: onde está sendo aplicado o recurso? Por que esta entidade? Por que justo em Paraíba, a 1.200 km de São Luís? Por que não uma entidade do nosso estado? Por que a entidade possui dois nomes de registro? O secretário e o prefeito estão cientes de que a entidade é fantasma? Se não, deixo aqui a informação e aviso, desde já, que oficializarei a denúncia ante o Ministério Público. Não podemos admitir que nossos alunos e professores continuem sendo desrespeitados”.

Informações do contrato
Informações do contrato acima

Wellington exigiu respostas do prefeito Edivaldo Holanda Júnior e ainda informou que, já que é um Programa Federal, a denúncia será protocolada no Ministério Público Federal e na Polícia Federal com intuito de que investigações sejam abertas.

“Meu compromisso é com o povo”, diz Wellington ao declarar apoio a Eduardo Braide

Wellington do Curso e Eduardo Braide
Wellington do Curso e Eduardo Braide

O deputado estadual Wellington do Curso (PP) declarou apoio ao deputado e candidato a prefeito de São Luís, Eduardo Braide (PMN), na tarde da última segunda-feira (24), na Assembleia Legislativa. Wellington afirmou que seu compromisso é com o povo e destacou que sempre foi oposição ao candidato à reeleição Edivaldo Holanda Júnior, além de ressaltar que é a favor da alternância de poder.

“Minha consciência me obriga a tomar um posicionamento e demonstrar coerência. Ficar neutro ou calado seria pactuar com essa gestão fracassada de Edivaldo. Meu compromisso é com o povo. Hoje, declaro apoio ao candidato Eduardo Braide, desejo sucesso, e se depender do meu voto, Edivaldo não será mais prefeito de São Luís a partir de 1 de janeiro de 2017”, disse Wellington.

O deputado Wellington ainda encerrou dizendo que irá cobrar por melhorias para São Luís. “Desejo que São Luís tenha um futuro melhor pelos próximos quatro anos. Vou me manter vigilante e cobrando melhorias para o nosso povo”, concluiu Wellington.

Ao finalizar, Wellington agradeceu à população pelos 103.951 votos de esperança que obteve de forma consciente.

Curso Wellington completa 21 anos de fundação

14725746_997386827036722_4146112111581343734_n

Um curso preparatório para vestibular e concursos que começou em uma pequena sala no João Paulo e, atualmente, conta com 03 unidades em São Luís. São 21 anos de uma história construída por várias mãos…

São 21 anos marcados pela coragem, determinação e dedicação de quem acredita que é possível sim mudar de vida e realizar sonhos através dos estudos. São 21 anos que hoje estão marcados na vida de servidores públicos, de universitários, concursados.

Toda essa história só foi possível graças a Deus e a cada professor, amigo, estudante e funcionário. Por tudo, nós só podemos agradecer. É essa dedicação que, juntos, levaremos durante toda a trajetória que ainda iremos percorrer.

Samba de Gafieira com grupo Ponto sem Nó

ponto-sem-no

Samba de Gafieira com Eraldo Ébano e Grupo Ponto sem Nó é a nova tendência nas noites de sexta-feira em São Luís. O samba acontece no Arapuca Pub, no Cohajap, às sextas, a partir das 20h. O projeto segue a mesma linha do samba de gafieira que acontece na Lapa, no Rio de Janeiro, é um samba dançante, ao som de cavaquinho, violão, trombone de vara, pandeiro e percussão, onde são interpretados sambas de grandes compositores brasileiros e choros de Zé da Velha, Osmar do Trombone, Waldir Azevedo, dentre outros.

O grupo Ponto sem Nó, surgiu há dois anos, através de ex-integrantes de outros grupos de samba de São Luís, como grupo Ébano. Eraldo Ébano, um dos fundadores do grupo explica que foram muitos nomes pesquisados para chegar ao nome Ponto sem Nó. “Fizemos muitas pesquisas para chegar ao nome Ponto sem Nó e com o tempo ficou difícil de se desmanchar, por isso até hoje continuamos com o mesmo nome”, explica.

Atualmente o Ponto sem Nó é formado com um novo perfil musical, o samba incorporado dentro da gafieira, pelos seguintes músicos: Eraldo Ébano: voz, cavaquinho e banjo; Preto Joia (voz e violão de seis cordas), Hugo Reis (trombone de vara), Josias Presidente (repique de mão, reco-reco e vocal), Dinho (pandeiro e vocal) e Lourival Neto (surdo). Na próxima sexta-feira (21), o grupo fará mais uma apresentação no Arapuca Bar e Restaurante Pub, na rua 17, quadra 12, Cohajap.

Polícia Legislativa teria ajudado José Sarney e Edison Lobão

Senador José Sarney e Edison Lobão.
Senador José Sarney e Edison Lobão.

Segundo fontes ligadas às investigações, policiais legislativos teriam feito varreduras na Casa da Dinda, residência particular de Collor em Brasília, além de imóveis particulares ligados a Sarney. Lobão e Gleisi também teriam se beneficiado de ações semelhantes.Os senadores Fernando Collor (PTC-AL), Gleisi Hoffmann (PT-PR) e Edison Lobão (PMDB-MA), além do ex-presidente do Senado e da República José Sarney, são os supostos beneficiários das ações da Polícia Legislativa para atrapalhar as investigações da Operação Lava-Jato.

A Procuradoria da República no Distrito Federal (PRDF) informou que a estrutura da Polícia Legislativa do Senado teria sido usada para dificultar diligências realizadas no âmbito da Lava-Jato e também para satisfazer interesses particulares.

Em delação premiada fechada junto à Procuradoria-Geral da República, um policial legislativo afirmou que, em quatro ocasiões, servidores públicos usaram equipamentos do Senado para fazer varreduras em imóveis particulares e funcionais ligados aos quatro senadores e a Sarney.

O objetivo, segundo as declarações do colaborador, era fazer a chamada contrainteligência: localizar e destruir eventuais sistemas utilizados para escutas telefônicas e ambientes. Em pelo menos duas ocasiões, os agentes públicos se deslocaram até a cidade de São Luís (MA) e Curitiba (PR) para executar as tarefas.

As varreduras foram feitas com equipamentos do Senado Federal e os agentes viajaram usando recursos públicos e passagens aéreas custeadas pelo Estado. Além disso, essas varreduras feitas por policiais legislativos deveriam se restringir ao Senado; no entanto, eles foram a seis endereços diferentes.

Jornalistas fantasmas são humilhados e nocauteados por Eduardo Braide durante sabatina na TV Difusora

Além de Jeisael, encabeçam a rede de fantasmas outros blogueiros.

Na manhã deste sábado (15), blogueiros/semi-jornalistas aliados ao atual gestor de São Luís, Edivaldo Holanda Braga Junior do Partido Democrático Trabalhista (PDT), controlado pelo deputado federal Weverton Rocha, que segundo corre nos bastidores políticos é o arrendatário da TV Difusora, fizeram um cerco para tentar desqualificar o deputado estadual e candidato a prefeito Eduardo Braide do (PMN).

resenha

O alvo dos fantasmas da Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão (VEJA AQUI) no primeiro turno , foi o deputado estadual Wellington do Curso (PP), o mais atacado que teve 103.951 mil votos, ficando em terceiro lugar na capital maranhense (VEJA AQUI). Já nesse segundo turno o candidato pelo PMN, vem sofrendo diversos ataques de blogueiros pagos com dinheiro público. A exemplo podemos citar o descontrolado Jeisael Marx que tentou a todo custo desqualificar e desconstruir a imagem de Braide durante a sabatina.

14721580_1132504900177579_1471021963291101872_nA classe de jornalistas (relato de uma ao lado) do Maranhão, se revoltou com a falta de ética profissional e a forma mal conduzida, constrangida e desrespeitosa da entrevista. “Aqui cabe uma ressalva especial a Jeisael Marx, um verdadeiro cão de caça do Prefeito Edivaldo Holanda Jr. No primeiro turno Jeisael foi com tudo para cima do deputado Wellington do Curso. Tentou fazer o mesmo com Braide e o resultado foi catastrófico: como entrevistador Jeisael se mostrou um excelente narrador de bingo. Mostrou que dignidade não é algo que seja levado em consideração no seu “fazer jornalístico”. Prefere o deboche, a intimidação, a mentira e o achaque. Como jornalista eu lamento esse dia obscuro para nossa profissão. Mais um dia em que a ação atabalhoada de amadores e desqualificados manchou toda uma categoria”, argumentou outro jornalista e blogueiro José Linhares Jr.

A entrevista repercutiu bastante nas redes sociais, espalhou rapidamente na internet de tal maneira que os internautas mais uma vez elogiaram a facilidade do candidato e demonstrando total apoio. Por outro lado os internautas criticaram a postura praticada pelos jornalistas e blogueiros convidados da Tv Difusora, que mais uma vez tomaram posição partidária durante a sabatina tentando constranger e intimidar Braide, o quê fez o tiro sair pela culatra, pois o próprio Jeisael Marx foi desmascarado pelo candidato. Veja quanto o blogueiro fantasma Jeisael Marx já embolsou da AL – MA (VEJA AQUI). Eduardo lidera pesquisa de intenções de voto na capital maranhense (VEJA AQUI). Veja o vídeo abaixo da humilhação:

Braide lidera a pesquisa em segundo turno em São Luís

Segundo o levantamento, Braide tem 46,4%, contra 44,6% de Edivaldo.

prever

Como parte da cobertura eleitoral de 2016, a TV Guará divulga o resultado da primeira pesquisa de intenção de voto para este segundo turno. O levantamento foi realizado pelo Instituto Prever e analisou o cenário atual na corrida pela Prefeitura de São Luís.

A pesquisa encomendada pela TV Guará ao instituto Prever ouviu entre os dias 10 e 14 de outubro 1.100 eleitores de São Luís e foi devidamente registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão sob o número MA-01338/2016. A margem de erro é de 2,95 pontos percentuais para mais ou para menos e o grau de confiabilidade é de 95%.

De forma induzida, os nomes dos dois candidatos, Eduardo Braide e Edivaldo Holanda foram colocados à disposição e se perguntou: se o segundo turno fosse hoje, em quem o senhor votaria? Dos entrevistados, 46,4% disseram que votariam no candidato Eduardo Braide, que desta forma estaria eleito. Outros 44,6% afirmaram que escolheriam Edivaldo Holanda Júnior. Votos brancos e nulos marcaram 3,6% e não sabem ou não responderam 5,4%