Candidatos fogem ao debate para eleição do CREA-MA

Rita de Cássia foi uma das únicas a comparecer para o debate que não aconteceu

Cinco candidatos – Berilo Macedo, Paulo Rogério, Eufrázio Bezerra, Rogério Carlos e Walter Sousa – à presidência do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Maranhão (CREA-MA) fugiram ao debate técnico programado pelo Fórum Nacional da Sociedade Civil nos Comitês de Bacias Hidrográficas (FONASC-CBH).

Na tarde de segunda-feira 11 de dezembro compareceram ao local apenas os concorrentes Vilson Silva e Rita de Cássia Cunha. Os dois, por intermédio de assessores, lamentaram a ausência dos concorrentes e consideraram deselegante o comportamento dos companheiros de pleito.
“Perderam a oportunidade de mostrar que conhecem o sistema e estão preparados para administrá-lo, com métodos e práticas renovadoras”, observou a candidata por intermédio do porta-voz. “É pena que tenhamos perdido a oportunidade de falar a muitos colegas sobre nossos planos e de como podemos resgatar o Conselho”, complementou o candidato Vilson Silva.

Repúdio – O Coordenador Nacional do FONASC-CBH, João Clímaco Soares de Mendonça Filho, e a chefe do Escritório em São Luís, engenheira civil Theresa Cristina, lamentaram a “indisponibilidade dos ausentes, que deixaram de participar de um momento ímpar da Engenharia do Maranhão”.
Os dois repudiaram o gesto e os argumentos apresentados pelos faltosos, considerando que estes foram “ofensivos e grosseiros à nossa iniciativa”. Entenderam que a ausência foi justificada por explicações “insustentáveis e incompatíveis com o Estado Democrático de Direito” e o cenário de transparência “que a nação brasileira constrói a cada dia”.

Caminhão da Juventude chega à Maiobinha para capacitar 240 jovens para o mercado de trabalho

Em evento realizado no Viva da Maiobinha na noite desta terça-feira (11) foi lançado na comunidade o projeto Caminhão da Juventude.

O Caminhão da Juventude é uma ação pioneira no Maranhão, que funciona como escola itinerante profissionalizante gratuita, promovendo a inclusão digital e capacitando jovens da cidade para o mercado de trabalho em diversas áreas.

A exemplo do que aconteceu nas regiões das Vilas e Sede, cerca de 240 jovens da Maiobinha serão capacitados gratuitamente através de cursos profissionalizantes de Web Design, Edição de Imagens, Fotografia Digital, Impressão 3D, Informática Básica, além de outros dois cursos específicos oferecidos pelo Senac, voltados à Práticas Administrativas e Excelência em Vendas.

O prefeito Luis Fernando destacou a importância de poder ofertar cursos dessa grandeza à população da comunidade, na perspectiva de fomentar a autonomia e emancipação dos ribamarenses, além de reforçar o programa como uma política prioritária da gestão. “O Caminhão da Juventude está dentro das políticas públicas que o nosso governo está desenvolvendo no sentido de capacitar e preparar os jovens de cada bairro para que ele chegue preparado tecnicamente para disputar o mercado de trabalho”, destacou.

Para o secretário Antônio Filho, a ação da gestão é muito importante porque amplia as oportunidades aos jovens e à população em geral de uma melhor qualificação para acesso ao emprego. “A atual gestão do prefeito Luis Fernando tem o foco no treinamento e desenvolvimento da capacidade intelectual dos jovens, por isso ações como esta, visam a questão social, integram, orientam e capacitam cada vez mais a população”, disse Antonio.

“O curso está sendo muito bom. A prefeitura fez um excelente negócio aqui para nós. Nosso objetivo é ganhar mais conhecimento profissional”, comentou o aluno do curso de excelência em vendas, Romilson Mendonça, 18.

Estiveram presentes no evento, o vice-prefeito Eudes Sampaio, os vereadores Cristiano Pinheiro, Paulo Alencar, Nonato Lima, além de secretários municipais e a comunidade em geral.

Júnior prestigia final da 1ª Copa Verde de Futsal, em Caxias

Realizada de 3 a 9 dezembro em Caxias, a 1ª Copa Verde de Futsal foi considerada um sucesso na região. O evento foi patrocinado pelo deputado estadual Júnior Verde, que fez questão de participar do encerramento da competição. No total, 14 equipes, sendo 8 masculinas e 6 femininas, participaram dos jogos.

A organização ficou por conta da Coordenação Municipal de Juventude, com o apoio da Prefeitura de Caxias por meio da Secretaria de Esportes. As finais ocorreram na noite do sábado (9), no Ginásio Mundico Santos, que ficou lotado. Quem primeiro entrou em quadra foram as agremiações Tamarineiro e Geo United, com vitória dos tamarineirenses por 7 a 2. Já no feminino, o Nova Geração goleou o BFC por 4 a 0 e ficou com o título.

As equipes vitoriosas e as que conquistaram a segunda e terceira colocações receberam troféus, medalhas e prêmios em dinheiro. “É gratificante presenciar tudo o que presenciei aqui em Caxias. O esporte como alavanca para política de integração da juventude. Quero parabenizar o coordenador Análio Júnior, o prefeito Fábio Gentil e todos que fizeram desta competição um sucesso absoluto. Que em 2018 nossas ações possam atingir um número ainda maior de jovens no municipal de Caxias e região”, destacou o deputado Júnior Verde.

Prestigiaram também a final da Copa Verde o coordenador municipal de Juventude, Análio Júnior; o secretário adjunto de Esportes, Adelson Pedrosa; o coordenador de Esportes, Edilberto Mathias; e a coordenadora de Esportes Femininos, Gir Rolim.

“Essa é a primeira de muitas competições que a Coordenação de Juventude pretende realizar daqui para frente. Quero agradecer a confiança do prefeito Fábio Gentil e o apoio do deputado Júnior Verde, além claro, de todo o esforço da equipe de organização que contribuíram para o sucesso da competição”, concluiu Análio Júnior.

Hildo Rocha diz que “o sabotador do Italuis foi o próprio governador”

Em pronunciamento na tribuna da Câmara federal, o deputado Hildo Rocha disse que mudanças no projeto, feitas por determinação do governador Flávio Dino são as verdadeiras causas do rompimento da nova adutora do Italuis. “Não havia necessidade de mudar o projeto. O governador mudou para receber aditivos, para faturar mais. Mudou para permitir que empresas de engenharia ligadas ao partido político dele pudessem participar da obra”, declarou Rocha.

Trapalhada e sabotagem

O deputado classificou o episódio como trapalhada. “O que que aconteceu?  A população ficou cinco dias sem água em consequência da trapalhada que o governador fez. Para tentar se justificar disse que houve sabotagem. Levou até polícia para tentar intimidar os operários. Mas, quem fez sabotagem foi ele mesmo. A verdadeira sabotagem ocorreu na mudança do projeto original”, afirmou Hildo Rocha.

Vexame

Segundo o deputado, o governador tentou usar a obra para se promover politicamente, mas terminou passando por novo vexame. “Anunciaram com estardalhaço que nos próximos 100 anos não haveria interrupção no fornecimento de água. Resultado: a cidade voltou a receber água bombeada pela antiga adutora que foi feita em 1982. O racionamento continua”, lamentou.

Atestado de incapacidade

Hildo Rocha disse que o caso denota atestado de incapacidade do governo Flávio Dino. “De 2012 a 2014, a governadora Roseana Sarney fez 90% da obra. Em três anos Flávio Dino não deu conta de terminar o projeto”, criticou.

Fiscalização

O descumprimento do prazo de entrega da obra motivou o deputado Hildo Rocha a requerer fiscalização por parte da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle (CFFC) da Câmara federal. A vistoria aconteceu no dia 11 de julho de 2016. Na oportunidade o então presidente da Caema, Davi Teles, garantiu que a obra seria entregue em outubro do ano passado.

“Não conseguiram cumprir o compromisso. Mudaram o projeto, fizeram aditivo sem necessidade e o abastecimento de água continua precário. A obra, orçada em mais de 100 milhões de reais é para acabar com o racionamento de água em São Luis. Se isso não acontecer vou culpar única e exclusivamente o governador Flávio Dino”, garantiu Hildo Rocha.

Concurso do Detran Maranhão tem inscrições abertas

Estão abertas as inscrições para o concurso público do Detran-MA, com 170 vagas para níveis superior e médio/técnico.

Vagas

Analista de Trânsito (nível superior)
2 vagas, com remuneração de R$ 4.400

Assistente de Trânsito (nível médio ou técnico)
168 vagas, com remuneração de R$ 1.400

Inscrição

O candidato poderá se inscrever até as 14h do dia 18 de janeiro de 2018, no site da Fundação Carlos Chagas.

A taxa de inscrição é de R$ 140 para nível superior e R$ 90 para nível técnico.

Podem solicitar isenção candidatos que comprovarem desemprego e renda familiar mensal de menos de R$ 100, doadores de medula óssea e doadores regulares de sangue, e nomeados pela Justiça Eleitoral.

Provas

As provas serão realizadas nas cidades de Caxias, Imperatriz e São Luís. A previsão de aplicação é para o dia 18 de março de 2018.

Os candidatos responderão questões objetivas de conhecimento geral (Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico-Matemático e Noções de Informática, de Direito Constitucional e Administrativo e de Administração Pública), e conhecimento específico (Legislação de Trânsito e Institucional para todos os níveis e Engenharia de Tráfego para nível superior).

Saiu o edital do concurso da Saúde do Maranhão. Confira!

O Instituto AOCP divulgou  nesta segunda-feira,11, o edital para preencher as mil vagas oferecidas pela no quadro efetivo da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh), responsável pela gestão de 45 unidades de saúde na capital e no interior do estado. As inscrições podem ser realizadas a partir das 08h do dia 15 de dezembro até o dia 09 de janeiro de 2018, às 23h59, por meio do site do Instituto AOCP. Nível médio e técnico custam R$ 80, já o nível superior R$ 120.

Vagas

Das vagas autorizadas, serão ofertadas 60 oportunidades na área médica em diferentes especialidades, 630 vagas para as funções de enfermeiro e de técnico de enfermagem, além de 310 vagas distribuídas para os cargos de biomédico, bioquímico, farmacêutico, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, nutricionista, odontólogo, psicólogo, terapeuta ocupacional, técnico em saúde bucal, advogado, analista administrativo, jornalista e assistente administrativo.

Atenção

O candidato deve escolher a Regional de Saúde para a disputa da vaga no ato da inscrição. A distribuição dos candidatos aprovados no concurso será de acordo com a necessidade/conveniência das unidades de saúde nas regionais as quais os candidatos se inscreveram.

Provas 

As provas objetivas referentes ao Concurso Público serão realizadas nas cidades de Balsas (MA), Barra do Corda, (MA), Caxias (MA), Codó (MA), Imperatriz (MA), Itapecuru (MA), Pinheiro (MA), Presidente Dutra (MA), Rosário (MA), Santa Inês (MA), São João dos Patos (MA), São Luís (MA), Timon (MA) e Zé Doca (MA). A aplicação das Provas Objetivas está prevista para o dia 18 de fevereiro de 2018.

CONFIRA O QUADRO DE VAGAS

Médicos especialistas
Médico cardiologista: 8 vagas
Médico – clínica médica: 9 vagas
Médico – endocrinologia: 13 vagas
Médico – ginecologia e obstetrícia: 9 vagas
Médico – ortopedia: 7 vagas
Médico – pediatria: 10 vagas
Médico – psiquiatra: 4 vagas

Enfermagem
Enfermeiro: 30 vagas
Enfermeiro obstetra: 10 vagas
Enfermeiro UTI – Adulto: 10 vagas
Enfermeiro UTI – Pediátrica: 10 vagas
Enfermeiro UTI – Neonatal: 10 vagas
Técnico de enfermagem: 560 vagas

Área médica
Biomédico: 15 vagas
Bioquímico: 10 vagas
Farmacêutico: 60 vagas
Fisioterapeuta: 28 vagas
Fisioterapeuta UTI Pediátrica – Neonatal: 10 vagas
Fonoaudiólogo: 15 vagas
Nutricionista: 20 vagas
Odontólogo: 15 vagas
Psicólogo: 15 vagas
Terapeuta ocupacional: 15 vagas
Técnico em saúde bucal: 26 vagas

Área administrativa da Emserh
Advogado: 2 vagas
Analista administrativo: 44 vagas
Jornalista: 5 vagas
Assistente administrativo: 30 vagas

Wellington do Curso realiza audiência pública para discutir implantação de presídio em Carolina

O presidente da Comissão de Administração Pública, Seguridade Social e Relações de Trabalho, deputado Wellington do Curso (PP), participou nesta segunda-feira (11), na cidade de Carolina, de uma audiência Pública onde foi debatida a construção de uma unidade prisional de ressocialização naquela cidade, que estaria sendo planejada pelo governo do Estado.

O evento aconteceu na Paróquia São Pedro de Alcântara, no centro da cidade, às 19h, e contou com as presenças de representantes da OAB, o advogado Luís Gustavo Silva Carvalho; a advogada Iara Coelho Cunha; o conselheiro estadual de Cultura da Meso Região Sul, José Roberto de Almeida; Bebê do Esporte, representando o conselheiro Tutelar de Carolina Roberto Reis; os vereadores de Carolina Ernesto Nascimento e Aldo da Silva Machado; ex-vereadores Reginaldo Dias e Maria de Jesus dos Santos e membros da comunidade.

A Secretaria de Administração Penitenciária (SEAP) não divulgou informações de quando o presídio será construído em Carolina. Mas disse que a unidade prisional vai ter capacidade para manter 100 presos. O local escolhido inicialmente para a construção é o bairro Cibrazem.

O deputado afirmou que a população não aceita a construção da unidade prisional na cidade. Disse que recebeu muitas reclamações da população que solicitou a realização daquela audiência. “A população local não está satisfeita com esse projeto do governo, por isso, viemos aqui para ouvi-la e dar oportunidade para as autoridades competentes se manifestarem. Carolina tem um deputado que luta pelas suas causas, por isso, eu estou aqui”, disse o deputado.

Wellington afirmou que já solicitou um laudo técnico para a Secretaria de Estado de Meio Ambiente para verificar o impacto da construção da unidade prisional. “Estamos aqui hoje realizando essa audiência em defesa da população de Carolina que tem padecido com o governo do Maranhão. Colocaram aqui um asfalto imundo, nojento, mas, após denúncia feita por nós, retiraram o asfalto e reiniciaram o trabalho que até agora não concluíram. A população tem reclamado muito da falta de atenção do governo do Estado. Carolina é uma cidade que tem vocação para o turismo e não para unidade prisional”, acentuou o deputado.

Ele também destacou que, inicialmente, o governo pretendia construir a unidade no município de Balsas ou Riachão, mas os moradores também não aceitaram.  “A população de Carolina também não aceita essa unidade prisional. Carolina tem é que aumentar o potencial turístico; aumentar o número de vôos. Por isso, estamos fazendo essa audiência em defesa da cidade. Vamos fazer um relatório e encaminhar ao governo do Estado, para a Prefeitura de Carolina; para a Câmara Municipal; para o Poder Judiciário; para o Ministério Público e vamos solicitar informações para que a população seja respeitada. Se não resolvermos por aqui, vamos procurar outros órgão.

Posicionamento da OAB

De acordo com o representante da OAB, seccional de Carolina, o advogado Luís Gustavo Silva Carvalho, nesse primeiro momento a Ordem está aguardando os esclarecimentos do que seria essa unidade prisional. Ele informou que, com a notícia da construção da unidade prisional ocorreu um temor muito grande na nossa cidade. Muitos comerciantes e empresários do ramo turístico estão temerosos com essa situação.

“A maioria dos membros da OAB entende que a criação  dessa unidade prisional deve ser precedida  de vários estudos sociais e ambientais, fato que não ocorreu. O que a OAB pretende é que toda essa situação seja esclarecida à sociedade de Carolina para que não haja nenhum prejuízo nem para as instituições que estão engajadas em instalar a unidade prisional, como também para a população. Então, de regra, o entendimento da OAB é no sentido do esclarecimento à sociedade, do que seria essa unidade prisional”, enfatizou o advogado Luís Gustavo Silva Carvalho.

Abaixo-assinado

Foi feito um abaixo-assinado com mais de 300 assinaturas de pessoas contrárias à construção do presídio. A comissão protocolou no Ministério Público o documento. Inclusive, existe a lei municipal nº 429/11, que proíbe a construção de presídio em Carolina.

Prejuízos

Joaquim Rocha, agricultor, enfatizou que a maioria da população é contra a construção do presídio, pois os prejuízos serão enormes. “Eu acho que deveria primeiro ser feita uma consulta para que a população possa decidir sobre essa construção. A priore eu acho que é um absurdo, pois aqui é uma cidade essencialmente turística e acho que isso vai afugentar os turistas da cidade”, afirmou ele.

O trabalhador autônomo Ciro Lamounier, disse que a construção do presídio é um contraste para a cidade que tem vocação turística.  “É um absurdo querer construir uma unidade prisional aqui, onde a grande vocação é o turismo. Não combina; não tem como fazer isso aqui. A população em geral também tem a mesma opinião”, garantiu Ciro Lamounier.

Fatima Matos, empresária do setor de turismo também afirmou que o prejuízo será grande.  “Os impactos negativos serão grandes e irreversíveis. É um trabalho de 40 anos que vem sendo feito com relação ao turismo de Carolina – de preparação, de qualidade no atendimento e de capacitação. Então, tudo isso é uma luta constante que irá por água a baixo, inclusive, os empresários que estão  investindo nessa área. Então, pra nós,  é preocupante. Nós vamos ter uma perda  muito grande e já começamos a ter essa perda em virtude desses comentário que vai ser construído um presídio aqui em Carolina. Isso não pode acontecer, por isso a população está unida”.

Fábio Braga participa de ato de filiação do Solidariedade em São Luís

Fábio Braga participa de Ato de Filiação do Solidariedade em São Luís

 

O ano de 2017 chega ao fim e, em 2018, teremos eleições gerais no Brasil, o que significa dizer que é hora de esquentar as turbinas para participar na grande festa da democracia brasileira, que começa no dia 7 de outubro do ano que vem.

Foi precisamente de olho nesse calendário que o Solidariedade maranhense inaugurou, nessa quinta-feira (07), sua corrida sucessória, começando pelo começo, ou seja, fazendo um Ato de Filiação Partidária para trazer novos filiados e para sacudir a militância e as lideranças que já estão na luta.

O encontro deu-se no hotel Grand São Luís e dentre as lideranças que prestigiaram o evento e se sucederam estavam o deputado Fábio Braga; o secretário de Estado da Indústria e Comercio Simplício Araújo, que é também presidente do partido; o ex-deputado federal Wagner Lago; o engenheiro agrônomo e presidente da Faema, Raimundo Coelho; a presidente do Solidariedade Mulher no Maranhão e ex-vereadora de Coelho Neto, Cristiane Bacelar; e pré-candidatos a deputado estadual e federal pelo partido.

Sob os olhares de um auditório atento, Fábio Braga falou das dificuldades de se fazer política hoje no Brasil e no Maranhão por conta de fatores como o alto grau de concorrência no meio da classe; a crise econômica que impõe um grande sacrifício às famílias brasileiras devido, sobretudo, ao elevado número de desempregados, mas, principalmente, pelo preocupante nível de descrédito enfrentado pela classe política do país junto ao eleitorado, o que cria, no seu entendimento, “um ambiente de perplexidade generalizada, de aversão a política, e de apatia da população pelo processo sucessório” – apontou.

O parlamentar lamentou ter-se chegado a uma situação dessa, mas, convidou todas as lideranças a se engajarem ao esforço que o Solidariedade desenvolve para construir uma diferente forma de fazer política, conduzindo e compatibilizando os interesses públicos e privados em benefício do povo – disse.

Reforçou o pedido, lembrando que mesmo nesse ambiente de descredito, “o Solidariedade vem conseguindo ser o partido que mais cresce no Maranhão, justamente porque as pessoas estão acreditando na sua mensagem” –  arguiu

E finalizou sua fala com um convite todo especial “ao jovem maranhense porque é nele aonde depositamos nossas esperanças de virar uma página tão conturbada da vida brasileira”, e convidou, também, a mulher maranhense para fazer parte desse esforço “em nome da sua história de lutas, de Solidariedade e de força de caráter”, resumiu o parlamentar esperançoso de que seu partido alcance os objetivos por ele perseguidos.

Pescadores e piscicultores recebem capacitação em filetagem e preparo do pescado

O prefeito de São José de Ribamar, Luis Fernando Silva, participou no último sábado (09) do encerramento do curso de filetagem da carne de pescado para piscicultores e pescadores do município, oferecido pela prefeitura, através da Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento (SEMAGRI), em parceria com o SENAR (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural).

O objetivo do curso, realizado na Casa da Marisqueira, é de capacitar os produtores a agregar valor ao pescado, por meio de várias técnicas de preparo e processamento para o melhor aproveitamento da carne, fomentando a renda dos produtores e movimentando e economia local.

Muito feliz com o resultado do curso, o prefeito Luis Fernando parabenizou os alunos, agradeceu pela parceria com o SENAR e ressaltou as iniciativas da sua gestão em favor das políticas públicas em prol da melhoria da renda dos piscicultores e pescadores.

“Quando retornamos à prefeitura encontramos a Casa da Marisqueira fechada e com seus equipamentos destruídos. Uma das nossas primeiras determinações foi no sentido de reabrir este importante aparelho público inaugurado na nossa primeira gestão, e colocar os equipamentos para funcionar novamente. E hoje estamos aqui com esta máquina de filetagem funcionando e servindo aos nossos produtores nesse processo de aprendizagem que com certeza vai ser ampliado não só para quem está fazendo o curso, mas todos os demais membros da família que ajudam os pescadores e piscicultores”, destacou o prefeito.

Ele completou ainda que “a prefeitura está cumprindo seu papel, levando aos ribamarenses qualificação e oportunizando a geração de renda. Um curso na área da culinária, que é esse de Processamento de Carne de Peixe, traz novas oportunidades numa área que ainda é pouco explorada e que possui tantas possibilidades. O curso trouxe inovações, como a carne de hambúrguer e recheios de peixe. Queremos ampliar essas parcerias para que possamos sempre levar ao maior número de pessoas cursos de qualificação como esse”.

Para um dos participantes, a experiência e o conhecimento adquirido será de grande valia. “Quando vim para o curso não sabia da proporção de onde a gente poderia chegar. Ter uma qualificação para poder processar o filé do peixe e transformá-lo nessas variedades de produtos para vendermos no mercado, isso vale muito, acrescenta muito na nossa vida e na vida das nossas famílias”, comentou Kellson Roberto Lima.

Ministrante do curso, a professora Ocilene Maria Correia, doutora em engenharia e ciência de alimentos, comemorou os resultados. “Os participantes puderam conhecer as técnicas de processar todo peixe, não só do filé. O objetivo foi proporcionar aos nossos produtores a familiarização com as tecnologias de processamento da carne de peixe, onde os participantes do evento experimentaram todos os produtos produzidos, durante o curso, através do processamento da carne do peixe”, afirmou.

Além do prefeito Luis Fernando, marcaram presença no encerramento do curso, o vice-prefeito Eudes Sampaio, o reitor do IFMA, Professor Torreão, o líder do governo, vereador Cristiano Pinheiro, o secretário Isaque Buarque (SEMAGRI), além de lideranças e moradores da comunidade.

Câmara vai condecorar blogueiro Antônio Martins com medalha de mérito Simão Estácio da Silveira

O blogueiro Antônio Martins será um dos homenageados deste ano com a medalha de mérito Simão Estácio da Silveira, considerada a maior honraria do Legislativo ludovicense, destinada a agraciar personalidades locais, nacionais ou estrangeiras que tenham contribuído para o município de São Luís. Em cada período legislativo, os vereadores, individualmente, outorgam a medalha para três personalidades.

A solenidade deste ano vai ocorrer na próxima terça-feira, dia 19, às 19h00, no auditório da Federação da Indústria do Estado do Maranhão (FIEMA), com a presença de várias autoridades. Antônio Martins foi prestigiado com a outorga da comenda pela Câmara Municipal de São Luís, por indicação do vereador Paulo Victor (PROS).

HONRARIA 

A medalha Simão Estácio da Silveira foi instituída pela Lei Orgânica do Município e regulamentada pela resolução do plenário 05/95. Simão Estácio da Silveira foi o fundador e primeiro presidente do Senado da Câmara de São Luís, segundo registros históricos. Esses registros evidenciam que a comunicação desse fato à Coroa de Portugal ocorreu em 9 de dezembro de 1619.