PF indicia ex-ministro Antonio Palocci na Lava Jato

Ex-ministro Antonio Palocci
Ex-ministro Antonio Palocci

O ex-ministro Antonio Palocci foi indiciado por corrupção passiva em investigação no âmbito da Operação Lava Jato. O ofício foi anexado pela Polícia Federal no sistema da Justiça Federal, nesta segunda-feira (14).

Juscelino Antonio Dourado, Branislav Kontic, João Cerqueira de Santana Filho, Mônica Regina Cunha Moura, Marcelo Bahia Odebrecht e Benedicto Barboda da Silva Júnior também foram indiciados.

O juiz federal Sérgio Moro já havia decretado o bloqueio nas contas bancárias do ex-ministro Antônio Palocci, do assessor do ex-ministro Branislav Kontic, e do ex-secretário da Casa Civil Juscelino Antônio Dourado. O bloqueio em cada uma das contas é de até R$ 128 milhões. 

A mesma medida de bloqueio também é válida para as contas das empresas Projeto Consultoria Empresarial e Financeira Ltda e J& F Assessoria Ltda, também citadas.

Após operação da PF, vocalista da Banda Aviões do Forró é fotografada comendo “morte lenta” na rua

Vocalista da Banda Aviões do Forró, Solange Almeida
Vocalista da Banda Aviões do Forró, Solange Almeida

A crise não é só com o titular do blog, a crise chegou no mundo do forró, que fase meus amigos leitores…   Na última terça-feira (18), as investigações da polícia federal apontaram que o grupo de forró, assim como outras bandas do segmento, estaria fornecendo dados falsos e omitindo informações relevantes no Imposto de Renda (VEJA AQUI).

Após um show com a banda Aviões do Forró em Recife, na madrugada deste domingo (23), a vocalista Solange Almeida trocou os restaurantes caros e foi matar a fome numa barraquinha de morte lenta no meio de uma rua na capital.

O registro feito por um fã no facebook ocorreu logo depois de um show do grupo na cidade e chamou a atenção nas redes sociais. A Banda tem evitado ostentação após ordem de empresários. A banda encerrar suas atividades após réveillon (VEJA AQUI).

Após 14 anos, Banda Aviões do Forró deve encerrar suas atividades após o réveillon

Dono da Banda Aviões do Forró, Isaías CDs.
Dono da Banda Aviões do Forró, Isaías CDs.

Primeira mão – A banda Aviões do Forró deverá chegar ao fim é isso mesmo nação forrozeira, a banda cumprirá os seus show´s até o réveillon após isso a banda irá encerrar suas atividades, as informações preliminares. Na última terça-feira a banda cearense foi alvo de operação da policia federal (VEJA AQUI), a investigação também levantou suspeitas de lavagem de capitais, falsidade ideológica e associação criminosa. O principal vocalista da banda foi preso pela PF, Xand (VEJA AQUI). O grupo A3 entretimento estão reunidos nesse momento para definir o futuro da banda. Aguardem mais informações…

Beijo gay de Bruna Marquezine e Letícia Colin marca explosão do romance lésbico na televisão brasileira

Beijo de Bruna Marquezine e Letícia Colin
Beijo gay de Bruna Marquezine e Letícia Colin

Uma delicada cena de amor fisgou as atenções na minissérie Nada Será Como Antesna noite desta terça-feira (18). Um beijo lésbico, raridade nas produções globais, marca o início efetivo do romance entre Beatriz e Júlia, interpretadas respectivamente por Bruna Marquezine e Letícia Colin.

Em meio a uma festa, Júlia aproxima-se de Beatriz para “comprar” a distância dela do irmão, Otaviano (Daniel Oliveira). A dançarina já era encantada pela cunhada e, em um cantinho escondido, acaba roubando um beijo de Júlia.

Primeiro, um americano. E em seguida um francês, “com temperinho brasileiro”. A internet aprovou que mais uma vez um beijo entre duas mulheres apaixonadas foi ao ar na TV Globo.

Justiça Federal bloqueia R$ 220,6 milhões de Eduardo Cunha

Juiz Sérgio Moro considerou riscos de fuga de Eduardo Cunha para o exterior em decisão sobre pedido de prisão.
Juiz Sérgio Moro considerou riscos de fuga de Eduardo Cunha para o exterior em decisão sobre pedido de prisão.

O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato na primeira instância, determinou o bloqueio de R$ 220,6 milhões do deputado cassado Eduardo Cunha, preso nesta quarta-feira (19) pela Polícia Federal em Brasília.

A decisão do juiz atende a pedido feito pelo Ministério Público Federal em ação por improbidade administrativa contra Eduardo Cunha. O bloqueio dos valores consta da mesma decisão em que Moro aceitou o pedido de prisão preventiva oferecido pelo MPF contra o peemedebista.

Apesar de os autos do processo continuarem sob sigilo, os procuradores que atuam na Lava Jato divulgaram trechos da decisão de Moro em que o juiz justifica a aceitação do pedido de prisão alegando “riscos à ordem pública” e mencionando o “risco de fuga ao exterior” por parte do deputado cassado.

Leia Também: Casa do ex-deputado Eduardo Cunha é alvo de busca

“Enquanto não houver rastreamento completo do dinheiro e a total identificação de sua localização atual, há um risco de dissipação do produto do crime, o que inviabilizará a sua recuperação. Enquanto não afastado o risco de dissipação do produto do crime, presente igualmente um risco maior de fuga ao exterior, uma vez que o acusado poderia se valer de recursos ilícitos ali mantidos para facilitar fuga e refúgio no exterior”, destacou o juiz.

Ao pedir a prisão de Cunha, a força-tarefa da Lava Jato listou uma série de fatos que “evidenciaram a disposição de Eduardo Cunha de atrapalhar as investigações”. Entre os dez motivos apontados pelo MPF estão a apresentação de um projeto de lei no Congresso que previa que delatores não poderiam corrigir seus depoimentos e manobras realizadas no Conselho de Ética da Câmara.

Eduardo Cunha é preso; casa do ex-deputado é alvo de busca

Antes julgado pelo STF, caso de Cunha desceu para Curitiba após o deputado ter o mandato cassado em setembro
Antes julgado pelo STF, caso de Cunha desceu para Curitiba após o deputado ter o mandato cassado em setembro

O ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) foi preso pela Polícia Federal agora há pouco em Brasília. A prisão preventiva foi autorizada pelo juiz titular da Lava Jato, Sérgio Moro, que determinou ainda ação de busca e apreensão na casa do ex-deputado no Rio de Janeiro.

Prisão e busca – Como é preventiva, a prisão de Cunha não possui prazo prévio. Além da prisão, residência do ex-deputado na Barra da Tijuca foi alvo de mandado de busca e apreensão. Esposa do peemedebista, a jornalista Cláudia Cruz também é alvo da Lava Jato pelos mesmos crimes.

O deputado, no entanto, nega quaisquer irregularidades. Ele afirma ainda que não declarou contas no exterior pois não é administrador dos fundos, que estariam sob supervisão de trustes.

Ascensão e queda – Levado à presidência da Câmara em 2015 por articulação de partidos do chamado “Centrão”, Cunha viu o início de sua queda no 1º semestre deste ano. Em 5 de maio, ele foi afastado da presidência da Casa pelo STF, perdendo força na articulação de sua defesa.

Desde então, o ex-deputado passou a ter reiteradas derrotas na Casa, culminando com sua cassação em 12 de setembro, encerrando mais longo processo do tipo registrado na história da Câmara.

Relatório de Juscelino Filho, que aprova crédito para o Fies e Enem, é aprovado no Congresso Nacional

Deputado federal Juscelino Filho
Deputado federal Juscelino Filho

O Congresso Nacional aprovou na tarde desta terça-feira (18), o Projeto de Lei de Crédito Suplementar (PLN) 08/2015, com o parecer do deputado Federal Juscelino Filho (DEM-MA), que aprova crédito extraordinário de R$ 400,9 milhões para a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e mais R$ 702,5 milhões para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), para quitar taxas administrativas com os bancos oficiais e liberar pagamentos às universidades privadas que fazem parte do programa.

“Como relator da matéria, meu parecer foi totalmente favorável ao PLN 8, porque ele garante no orçamento federal a continuidade sem problemas de uma das mais emblemáticas políticas públicas brasileiras, uma conquista da nossa sociedade, do governo e do parlamento. Todos nós sabemos que muitos universitários brasileiros precisam desse crédito para se manter na faculdade até concluir a sua formação superior. Eu me senti muito à vontade e bastante feliz de poder contribuir para que o sonho do diploma universitário seja garantido a muitos estudantes brasileiros, a muitas famílias brasileiras. Com a aprovação do PLN 8/2016, o Congresso Nacional cumpre mais uma vez com responsabilidade e sensibilidade seu papel institucional. ”, destacou Juscelino Filho.

Ainda na noite desta terça, a Casa Civil informou que o presidente da República em exercício, Rodrigo Maia, sancionou a liberação dos recursos.

Facebook vai permitir agendamento de transmissões em vídeo

Função irá avisar fãs do horário previsto para início de transmissões ao vivo.
Função irá avisar fãs do horário previsto para início de transmissões ao vivo.

O Facebook vai permitir o agendamento do início transmissões em vídeo na rede social. A função será disponibilizada para páginas verificadas nesta quinta-feira (20), e os agendamentos poderão ser feitos pela API do Facebook para transmissões ao vivo.

Ao usar o agendamento, uma postagem será publicada no “feed” para avisar os seguidores sobre o horário previsto para o início das transmissões ao vivo. Os usuários também poderão optar por receber uma notificação pouco antes dos vídeos começarem.

De acordo com o Facebook, o agendamento “ajuda a gerar expectativa antes da transmissão, de modo que, ao começar o vídeo, sua audiência já esteja fortemente reunida e engajada”. É possível agendar transmissões com até 1 semana de antecedência, e os usuários podem interagir no “lobby” do vídeo por 3 minutos antes das transmissões iniciarem.

Solteirões do Forró e Dorgival Dantas são investigados pela PF

A sonegação fiscal foi descoberta a partir da diferença entre o valor declarado pelas bandas e o cachê pago em shows que tinham prefeituras municipais como contratantes, já que estas discriminavam o valor real em documentos oficiais. Informações sobre o cachê das bandas fornecidas pela imprensa também colaboraram para a investigação.

“O que causou estranheza é o que é divulgado e o que efetivamente vai para o papel, para a declaração. Quando você cruza a quantidade de shows que é realizada por ano com o valor que eles cobram por cachê, a gente vê que é totalmente díspare do que eles informam oficialmente à Receita Federal. É uma diferença enorme”, afirmou a delegada da Polícia Federal que conduziu a operação por dois anos, Doralucia Oliveira de Souza.

Maioria do lucro estava em ‘mundo clandestino’, segundo a Receita Federal. Além dos cachês dos shows, outros valores também eram omitidos pelas bandas de forró e pela empresa que controla esses grupos. A reportagem apurou que a A3 Entretenimento é a empresa investigada nessa primeira fase da operação e que Aviões do Forró e Solteirões do Forró, o cantor Dorgival Dantas estão envolvidas no esquema fraudulento.

“Existem dois caminhos. Um mundo oficial e um mundo clandestino, subterrâneo. A parte formal dessas empresas representa em torno de 20% do que efetivamente circulava de dinheiro. A grande parte dos recursos circulava em espécie, e isso demonstra claramente a tentativa de se evadir da tributação, o que apresenta indícios de lavagem de dinheiro”, reforçou o Auditor Fiscal e Superintendente da Receita Federal no Ceará, Piauí e Maranhão, João Batista Barros. Segundo Doralucia Souza, a operação “For All” continuará e irá abranger outras empresas e outras bandas no Ceará.

Xand e Solange prestam depoimento na sede da PF

Estão sendo cumpridos 76 mandados judiciais durante esta manhã.

avioes-2Os cantores Xand e Solange Almeida, vocalistas da banda Aviões do Forró, prestam depoimento na sede da Polícia Federal na manhã desta terça-feira (18). Eles foram levados para prestar esclarecimentos, segundo confirmou a PF, em coletiva. A Polícia Federal, em ação conjunta com a Receita Federal, deflagrou a operação “For All”, contra fraudes no Imposto de Renda cometidas por um grupo empresarial atuante no ramo do entretenimento e responsável por famosas bandas de forró e casas de show no Ceará. Estimativa preliminar já identificou uma omissão de receitas de mais de R$ 300 milhões, segundo a Receita. 

Estão sendo cumpridos 76 mandados judiciais, sendo 32 de condução coercitiva (quando a pessoa é levada a depor e depois é liberada) e 44 de busca e apreensão em Fortaleza, Russas (CE) e Sousa (PB). Há apenas um mandado sendo cumprido na Paraíba; os demais são no Ceará. Não houve prisões. Os mandados estão sendo cumpridos por cerca de 260 policiais federais e 35 auditores.

Entre as pessoas levadas à sede da Polícia Federal, em Fortaleza, para prestar depoimento estão os empresários Isaías Duarte e Carlos Aristides, do grupo A3 Entretenimento. A Justiça Federal também decretou o bloqueio de imóveis e a apreensão de veículos pertencentes a pessoas ligadas ao grupo. Há indícios de que os integrantes da organização forneciam dados falsos ou omitiam dados nas suas declarações de Imposto de Renda pessoa física e jurídica, para eximir-se da cobrança de tributos.

O grupo ainda adquiria bens, como veículos e imóveis, sem declarar ao Fisco. Foram encontradas divergências sobre valores pagos a título de distribuição de lucros e dividendos, movimentações bancárias incompatíveis com os rendimentos declarados, pagamentos elevados em espécie, além das diversas variações patrimoniais a descoberto.

No decorrer da investigação, foram identificados indícios de lavagem de capitais, falsidade ideológica e associação criminosa. “As medidas judiciais cumpridas hoje pela Polícia Federal têm por finalidade buscar a responsabilização das pessoas físicas e jurídicas ligadas ao grupo empresarial e possibilitar que Receita Federal se municie de elementos suficientes permitindo uma real avaliação dos possíveis tributos sonegados”, informou a PF. A Receita Federal divulgou que as investigações inciaram em 2012 e foram aprofundadas a partir de 2014, com a parceria da Polícia Federal e do Ministério Público.